Turquia dita prisão perpétua a 14 pessoas por participação em golpe

Istambul, 25 mai (EFE).- Um tribunal turco sentenciou nesta sexta-feira à prisão perpétua 41 pessoas, 39 delas militares, acusadas de ocupar estruturas municipais de Istambul durante o fracassado golpe de Estado de julho de 2016.

Os juízes impuseram a máxima sentença possível, descrita como "prisão perpétua agravada", para dez pessoas, oito delas militares com categorias compreendidas entre coronel e sargento, além de dois funcionários civis.

Os outros 31 acusados, todos eles soldados, receberam a prisão perpétua simples por " vulnerar a ordem constitucional ".

Nas semanas que seguiram a tentativa de golpe de 15 de julho de 2016, a Turquia deteve dezenas de milhares de pessoas e cerca de 50 mil passaram a prisão preventiva.

Nos últimos meses, centenas de acusados foram condenados à prisão perpétua, mas a grande maioria dos detidos ainda segue à espera de julgamento.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos