PUBLICIDADE
Topo

Jornalista japonês que passou 3 anos sequestrado na Síria retorna a seu país

25/10/2018 07h28

Tóquio, 25 out (EFE).- O jornalista japonês Jumpei Yasuda chegou nesta quinta-feira ao Japão, repatriado da Turquia, depois de passar mais de três anos sequestrado na Síria e de ser libertado pelas forças de segurança turcas.

Yasuda, com barba longa e vestindo com uma camisa e calças pretas, foi captado em sua chegada ao Aeroporto Internacional de Narita, em Tóquio, pelas câmeras da emissora estatal japonesa "NHK", após aterrissar em um voo da Turkish Airlines, vindo de Istambul.

Este repórter "freelance", de 44 anos, tinha sido sequestrado em junho de 2015 em uma área controlada pela Frente Al Nusra, antiga filial síria da Al Qaeda, e a sua libertação foi possível graças à mediação de Catar e Turquia, segundo o governo japonês, que não ofereceu mais detalhes da operação.

Yasuda disse estar "em bom estado físico" e "muito feliz" por sua libertação, em declarações à "NHK" durante seu voo de Antioquia (sul da Turquia) para Istambul antes de embarcar com destino ao Japão.

O jornalista definiu seu cativeiro como "um inferno" tanto no aspecto físico como no mental, e está "confuso" após passar 40 meses em uma cela de isolamento que chegou a considerar "como sua vida normal", segundo disse.

"Sempre há uma sensação de medo por não saber quanto tempo durará (o sequestro), e pela possibilidade de ser assassinado", disse Yasuda, que antes de sua libertação apareceu em vários vídeos difundidos na internet nos quais pedia ajuda ao Governo japonês enquanto era acompanhado por dois sujeitos encapuzados e armados.

O Executivo japonês foi notificado da libertação de Yasuda esta terça-feira pelo Catar, e enviou uma delegação diplomática à Antioquia nesse mesmo dia para confirmar sua identidade e custodiá-lo durante sua repatriação.