Topo

Ibrahim Mohammed Solih toma posse como novo presidente das Maldivas

2018-11-17T11:43:00

17/11/2018 11h43

Malé, 17 nov (EFE).- Ibrahim Mohamed Solih tomou posse neste sábado como novo presidente das Maldivas em cerimônia em Malé na qual compareceram cerca de 13 mil convidados, entre eles o primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, e com a ausência destacável do antigo líder Abdulla Yameen, que denunciou fraude eleitoral.

Solih tomou posse em um ato dirigido pelo presidente do Supremo Tribunal, Ahmed Abdulla Didi, que substituiu Abdulla Saeed após este ser detido este durante o estado de emergência implantado no arquipélago por Yameen em fevereiro ao assegurar que tinham orquestrado uma tentativa de golpe de Estado para derrubá-lo.

No ato no Estádio Nacional de Futebol estiveram presentes 66 dos 85 membros do Parlamento maldivo de vários partidos políticos, a maioria deputada da coalizão que derrubou Yameen nas eleições de 23 de setembro.

"Asseguro que não haverá discriminação entre os membros do meu Governo. Não esquecerei, nem por um segundo, das pessoas que votaram por mim", ressaltou Solih, que ressaltou que devolverá os "direitos constitucionais" tirados pelo anterior líder.

Entre os convidados de honra estavam o primeiro-ministro indiano, que se sentou escoltado pelo ex-presidente Mohammed Nasheed, derrubado por Yameen e que retornou neste mês do exílio, e pelo ex-ditador e antigo líder Maumoon Abdul Gayoom, que tinha sido detido em fevereiro durante o estado de emergência.

A Índia, que exerce uma forte influência nas Maldivas, é um dos países que mais abertamente manifestou sua satisfação pela vitória de Solih, com uma trajetória política mais propensa ao diálogo com Nova Délhi do que com Pequim, como foi o caso de Yameen.

Yameen foi derrotado nas eleições de 23 de setembro por Solih após receber o apoio de 41% do eleitorado frente aos 58% de seu oponente e se negou a comparecer ao ato ao considerar que não foi respeitado o "direito de um amplo número de maldivos".

Embora Yameen tenha reconhecido de maneira quase imediata os resultados eleitorais, mais tarde denunciou diante dos tribunais uma fraude no pleito com o uso de cédulas manipuladas, acusações desprezadas pelo Supremo Tribunal.

Mais Notícias