PUBLICIDADE
Topo

Senador russo é detido no plenário por envolvimento em 2 assassinatos

30/01/2019 13h08

Moscou, 30 jan (EFE).- O senador russo Rauf Arashukov foi detido nesta quarta-feira em plena sessão parlamentar por suspeita de estar envolvido em dois assassinatos cometidos em 2010.

Arashukov, senador pela república de Karachay-Cherkessia, foi detido pelas forças de segurança imediatamente depois de o Senado votar a favor da retirada de sua imunidade parlamentar, segundo veículos de imprensa locais.

Ao explicarem a detenção dentro do plenário, fato sem precedentes e que gerou grande repercussão no país, as autoridades explicaram que executaram a ação por temerem uma fuga do político de 32 anos.

De fato, o senador chegou a tentar deixar a sala, mas a presidente do Senado, Valentina Matviyenko, ordenou que permanecesse em sua cadeira e lhe concedeu a possibilidade de discursar para refutar as acusações.

Arashukov é acusado de envolvimento nos assassinatos de Fral Shebzujov, assessor do presidente de Karachay-Cherkessia, e de Aslan Zhukov, líder de um movimento juvenil local, além de outros crimes.

Segundo o Comitê de Instrução, no final do ano passado três acusados do assassinato de Zhukov confessaram o crime e acusaram o senador de ter organizado o ataque, motivo pelo qual pode ser condenado à prisão perpétua.

Também foi detido hoje em São Petersburgo o pai do senador, o empresário Raul Arashukov, suspeito do roubo de mais de 30 bilhões de rublos (R$ 1,68 bilhão) da estatal Gazprom.

Pouco depois de ambas as detenções, o partido do Kremlin, o Rússia Unida, anunciou a expulsão de pai e filho da legenda. EFE