PUBLICIDADE
Topo

Detido por tiroteio em Utrecht confessa ser autor de ataque

22/03/2019 13h34

Haia, 22 mar (EFE).- O principal suspeito do tiroteio ocorrido na segunda-feira em Utrecht, na Holanda, admitiu nesta sexta-feira que é o "responsável" pelo ataque que resultou na morte de três pessoas e insistiu que agiu "sozinho" e sem a ajuda de terceiros.

Em comunicado, a Ministério Público da Holanda explicou que Gökmen Tanis, um turco de 37 anos que foi detido sete horas depois do tiroteio no interior de um bonde na Praça 24 de Outubro, na zona oeste de Utrecht, reconheceu os fatos nesta sexta-feira diante de um juiz.

Tanis deu explicações "de todos os crimes" que cometeu, segundo o Ministério Público, que não quis dar detalhes sobre a motivação do atirador e se havia relação com terrorismo, porque a investigação segue em andamento.

Tanis ainda não foi acusado formalmente e continua sendo suspeito de três crimes, entre eles, assassinato múltiplo e homicídio e ameaça com fins terroristas.

O suspeito tem uma longa lista de antecedentes por crimes comuns, como roubos, assaltos, desobediência à autoridade e, inclusive, o estupro de uma mulher, caso pelo qual ainda deve prestar contas à Justiça.

Por outro lado, o homem de 40 anos detido na terça-feira suspeito de relação com o tiroteio, foi liberado pois não foram encontradas evidências de que ele teria ajudado Tanis antes ou durante o ataque, mas o MP explicou que sua detenção foi devido ao fato de o atirador ter se escondido em sua casa após fugir das autoridades. EFE