PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Espanha defende aprofundamento de relações econômicas com Cazaquistão

14/05/2021 14h54

Nursultan, 14 mai (EFE).- A Espanha defendeu nesta sexta-feira o aprofundamento das relações com o Cazaquistão, especialmente os vínculos econômicos, comerciais e de investimento, em áreas como a exportação de produtos alimentares e agrícolas, energias renováveis e infraestruturas.

"A Espanha é um país que importa muitos bens deste país e é um bom cliente do Cazaquistão, e agora é o momento de equilibrar esta relação e trabalhar para mais investimentos espanhóis aqui e para um comércio mais equilibrado entre os dois países", disse à Agência Efe a secretária de Estado da Espanha para Assuntos Exteriores e para Ibero-América e Caribe, Cristina Gallach, em visita a Nursultan.

As trocas comerciais entre o Cazaquistão e Espanha atingiram US$ 1,4 bilhão em 2020, dos quais o país da Ásia Central exportou US$ 1,2 bilhão e importou US$ 200 milhões, uma redução de 40,6% em comparação com 2019.

"E é por isso que estamos olhando para novos setores na economia que depois da pandemia vão adquirir um papel ainda maior", declarou Gallach, que começou hoje uma visita de dois dias ao Cazaquistão.

A Espanha e o Cazaquistão mantêm "uma relação estratégica muito profunda" há anos, salientou a funcionária espanhola, com uma sólida relação política, cooperação no nível do investimento e do comércio e a presença de grandes empresas neste país, como Talgo, Airbus Defense & Space, Indra, Inditex, Maxam e Glovo.

"O que pensamos é que, com o impasse que a pandemia significou em termos de mobilidade e em termos de um certo atraso no desenvolvimento desta relação, chegou o momento de aprofundá-la e de iniciar uma revitalização", frisou.

Em uma coletiva de imprensa após um encontro com o vice-ministro de Relações Exteriores do Cazaquistão, Yerlan Alimbayev, Gallach salientou que os dois países estão prontos "para uma relação econômica, comercial e de investimento mais profunda" e que existem vários setores econômicos que podem ser de "grande interesse".

A representante do governo espanhol fez especial referência à exportação de produtos alimentares e agrícolas, "onde a Espanha é pioneira e tem uma excelente situação competitiva", bem como às energias e infraestruturas renováveis.

Neste sentido, a Espanha espera em breve "notícias positivas" em relação a uma série de projetos, como a construção de um trem de alta velocidade na cidade cazaque de Almaty.

Entre as reuniões que Gallach irá realizar durante sua estadia na capital do Cazaquistão estão previstos encontros com o governador do Centro Financeiro Internacional Astana (AIFC) e com representantes das principais empresas espanholas no Cazaquistão.

Alimbayev, por sua vez, falou sobre uma possível cooperação nos âmbitos das tecnologias verdes e dos recursos hídricos.

"Discutimos as perspectivas de cooperação e vemos que se tratará de tecnologias verdes e recursos hídricos. A Espanha tem uma grande experiência nestas áreas", declarou.

A Espanha está interessada também em aprofundar as relações culturais com o Cazaquistão, uma vez que o espanhol é uma língua "muito atrativa" nas universidades cazaques e existem vários professores de espanhol em instituições educacionais locais, lembrou Gallach.

A secretária de Estado, que também se encontrou hoje com o ministro das Relações Exteriores do Cazaquistão, Mukhtar Tleuberdi, comentou sobre as possibilidades de retomar o turismo para os viajantes cazaques o mais cedo possível.

Em média, entre 30.000 e 50.000 cazaques visitam a Espanha todos os anos.

Devido à pandemia, a Espanha e o Cazaquistão ainda não conseguiram implementar um acordo para estabelecer voos diretos entre os dois países, disse Gallach à Efe.

"Vamos trabalhar para que possam ser retomados. Sabemos que há um grande interesse dos turistas cazaques em visitar a Espanha e vice-versa, e pensamos que, com a normalização da mobilidade, a abertura de uma companhia aérea direta reforçará estas possibilidades de relacionamento e trabalharemos para este objetivo", acrescentou.

Por sua parte, Alimbayev disse esperar que os voos possam ser retomados em agosto ou setembro.