PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Papa Francisco pede que sociedade olhe nos olhos dos migrantes e seus filhos

09/12/2021 02h45

Cidade do Vaticano, 8 dez (EFE).- O papa Francisco fez um apelo nesta quarta-feira para que a sociedade supere a indiferença para com os migrantes e os encarem de frente, sobretudo, aos filhos deste grupo de pessoas, para conhecer o sofrimento daqueles que precisam deixar o país em que vivem, em busca de um futuro melhor.

"Por favor, olhemos nos olhos das pessoas que são excluídas. Nos deixemos provocar pelos rostos das crianças, filhas de migrantes desesperados. Vamos sentir o sofrimento deles, para deixar para trás nossa indiferença", afirmou o líder da Igreja Católica, durante a Oração do Ângelus.

Da janela do Palácio Apostólico do Vaticano, Francisco lembrou aos fiéis que estavam na Praça São Pedro da recente viagem que fez ao Chipre e Grécia, na semana passada, em que visitou a Ilha de Lesbos, símbolo da chegada de migrantes à Europa, em que já havia estado em abril de 2016.

"O Chipre é uma pérola no Mediterrâneo, uma pérola de rara beleza, que suporta a dor de um muro que o divide", afirmou o papa.

"Meu desejo para o Chipre é que seja sempre um laboratório da fraternidade, onde o encontro prevaleça sobre o desencontro, que se acolha o irmão, sobretudo, quando seja pobre, marginalizado ou imigrante. Insisto que, se encare quem emigra. Não podemos olhar para o outro lado", completou.

Antes de iniciar a Oração do Ângelus, Francisco destacou que é fundamental que a sociedade mostre humildade e alegria, com atenção voltada para o cuidado com os outros.

No início da manhã, o papa esteve na Praça de Espanha, onde, pelo segundo ano consecutivo, devido à pandemia da covid-19, fez uma homenagem privada à Imaculada Conceição, sem a celebração de ato público, conforme informou o Vaticano, por meio de comunicado. EFE