Popstar Timberlake está sob investigação por causa de selfie do voto

Por Rory Carroll

(Reuters) - O popstar Justin Timberlake pode ter violado a legislação eleitoral do Tennessee ao publicar uma foto dele num local de votação nas redes sociais, afirmaram autoridades nesta terça-feira, na mais recente polêmica sobre os chamados selfies do voto.

Timberlake, de 35 anos, publicou a foto na segunda-feira e disse na legenda que ele havia viajado de Los Angeles para Memphis, sua cidade de origem, para participar de votação antecipada, antes do pleito de 8 de novembro.

"Saia e VOTE! #exerciseyourrighttovote (#exerçaoseudireitodevotar, em tradução livre)”, afirmou Timberlake na legenda da foto publicada no Instagram, onde ele tem mais de 37 milhões de seguidores.

O problema para Timberlake é que a lei do Tennessee proíbe eleitores de fazerem vídeos ou tirarem fotos no interior de centros de votação.

A procuradoria no condado de Shelby disse nesta terça-feira que estava ciente da possível violação da lei e que avaliava o assunto. Uma pessoa condenada pela infração pode ser condenada a até 30 dias de prisão e multada em 50 dólares, segundo o órgão.

Um representante de Timberlake não respondeu a pedidos de comentário.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos