Vice-presidente de Comitê Olímpico da Irlanda renuncia em meio a investigação sobre ingressos da Rio 2016

DUBLIN (Reuters) - O vice-presidente do Comitê Olímpico da Irlanda (OCI) John Delaney renunciou nesta terça-feira, tornando-se o primeiro membro da entidade a deixar o posto desde que seu chefe, Patrick Hickey, foi acusado no Brasil de suposto envolvimento em esquema de venda ilegal de ingressos na Rio 2016.

Delaney, que é chefe da Associação de Futebol da Irlanda (FAI), disse no mês passado que não teve nenhum papel ou envolvimento nos acordos do OCI sobre ingressos e que vai considerar sua posição como membro da FAI no Comitê Executivo do OCI.

"Tomei a decisão de renunciar com efeito imediato", disse Delaney, em um comunicado no site da FAI. "Estou plenamente confiante de que será esclarecido o meu não-envolvimento nestas questões."

O OCI e o governo irlandês lançaram investigações independentes separadas sobre as circunstâncias que cercam a distribuição de ingressos para os Jogos de 2016, e Delaney disse que tem se engajado e cooperado com ambos os inquéritos.

O presidente interino do OCI, Willie O'Brien, disse em um comunicado que aceitou a renúncia de Delaney.

Hickey, que foi preso em agosto no Rio, tem que permanecer no Brasil até o fim de novas investigações.

(Por Padraic Halpin)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos