Amsterdã faz acordo com AirBnB para limitar aluguéis de imóveis a 60 dias por ano

AMSTERDÃ (Reuters) - O AirBnB e a prefeitura de Amsterdã disseram nesta quinta-feira que fecharam um acordo limitando o número de dias que moradores da cidade podem oferecer suas residências no serviço online a 60 dias por ano.

O acordo é um compromisso entre aqueles que afirmam que o AirBnB é benéfico para donos de imóveis e turistas e aqueles que são contrários, incluindo proprietários de hotéis que reclamam de competição desleal.

Muitos moradores da capital holandesa reclamam que turistas vagando pelas ruas com malas e grupos barulhentos que vão à cidade para festejar estão tornando a vida no centro impossível.

Além disso, o AirBnB é cada vez mais citado como a razão pela qual está ocorrendo uma alta acentuada nos preços de moradias em Amsterdã.

Sob o acordo, o AirBnB vai instalar um contador de dias nos anúncios de espaços para alugar em Amsterdã e bloquear qualquer reserva que ultrapasse o limite.

Amsterdã também vai introduzir uma linha 24 horas para reclamações.

O acordo acontece depois de um acerto em 2014, um dos primeiros feitos pelo AirBnB na Europa, no qual a companhia norte-americana aceitou coletar impostos de seus usuários em nome da cidade.

(Por Toby Sterling)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos