Irã decide não abalar acordo nuclear por causa de impasse sobre sanções

VIENA (Reuters) - O Irã decidiu não intensificar o impasse em relação à extensão das sanções norte-americanas numa reunião com diplomatas que monitoram o acordo nuclear de 2015 entre o país e potências mundiais, disseram diplomatas russos e iranianos nesta terça-feira.

No mês passado, Teerã ameaçou retaliar contra um voto do Senado dos Estados Unidos para estender o ato sobre as sanções iranianas, dizendo que ele violava o acordo histórico firmado com seis potências mundiais, sob o qual o Irã limitou o seu polêmico programa nuclear em troca de um alívio nas sanções internacionais.

"O Irã explicou a sua preocupação com a extensão do ato como sendo uma reintrodução das sanções. Eu acho que a comissão conjunta encarou a preocupação iraniana muito seriamente”, afirmou Abbas Araqchi, principal negociador nuclear do Irã, à imprensa.

Quando perguntado se o Irã havia usado a reunião da chamada comissão conjunta para acionar um mecanismo de resolução de disputas previsto no acordo para o caso de um país considerar que houve violação do pacto, Araqchi disse: “Não”.

(Por Shadia Nasralla)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos