Ataques aéreos matam ao menos 12 e danificam hospital em província rebelde síria

BEIRUTE (Reuters) - Ataques aéreos da Rússia ou da Síria mataram pelo menos 12 pessoas e provocaram danos sérios em um hospital e nos arredores em uma cidade da província de Idlib, controlada pelos rebeldes, nesta terça-feira, disseram médicos locais e um grupo de monitoramente do conflito.

Os ataques ocorreram no momento em que a Força Aérea Síria e aviões russos intensificaram os bombardeios a Idlib, de acordo com o Observatório Sírio dos Direitos Humanos.

Idlib é um reduto dos insurgentes, uma das poucas áreas grandes ainda sob controle rebelde no oeste do país. Rebeldes e seus familiares que escolheram deixar áreas sob cerco do governo no entorno de Damasco em acordos de retirada foram direcionados para Idlib.

Um porta-voz do hospital de Kafr Takharim, em Idlib, disse à Reuters que um ataque aéreo atingiu seu pátio, matando 14 pessoas, incluindo pacientes.

O Observatório afirmou que não houve mortes no ataque ao hospital, mas que o bombardeio tirou o local de operação.

Ataques aéreos separados a sudoeste de Kafr Takharim mataram ao menos 12 pessoas, incluindo civis e combatentes rebeldes, de acordo com o Observatório.

(Reportagem de Ammar Abdullah e John Davison)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos