PUBLICIDADE
Topo

Presidente da Venezuela critica premiê espanhol Rajoy e Trump

27/09/2017 20h13

Por Diego Oré e Andrew Cawthorne

CARACAS (Reuters) - O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, se queixou de dois dos seus principais críticos internacionais nesta quarta-feira, criticando o primeiro-ministro da Espanha, Mariano Rajoy, por “intromissão” e zombando do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, por ignorância geográfica.

Os EUA recentemente impuseram sanções sobre autoridades venezuelanas e a Espanha está pressionando para a União Europeia seguir o exemplo, à medida que a pressão internacional cresce sobre Maduro por conta de seu histórico em relação a direitos humanos e democracia.

“Por que a direita global está tão obcecada com nossa terra natal?”, disse o esquerdista Maduro em discurso na TV estatal.

Ridicularizando “pequeno Mariano” por pronunciar seu nome errado como “Madero”, Maduro disse que o líder conservador deve ao invés disto focar nos problemas internos da Espanha, na tentativa de independência da Catalunha e relações problemáticas da Europa com Washington.

“Deixe de falar sobre a Venezuela, que é um país de dignidade”, disse Maduro. “Eu rejeito e repudio os comentários absurdos, rudes e intromissivos de Mariano Rajoy contra a Venezuela”.

Maduro enfrenta críticas globais de que teria transformado a Venezuela em uma ditadura com a criação de uma poderosa Assembleia Constituinte, prisão de oponentes políticos e repressão de protestos neste ano, nos quais 125 pessoas morreram.

Os Estados Unidos emitiram diversas rodadas de sanções contra a Venezuela e a Espanha está buscando que a União Europeia adote medidas restritivas contra membros do governo Maduro.

Tendo nos últimos dias chamado Trump de "Hitler" e "imperador imperial", Maduro voltou a criticar o presidente norte-americano.

"Donald Trump nem sabe onde é a Venezuela. Dê-lhe um mapa, e ele não pode encontrar a Venezuela", disse o líder venezuelano sobre Trump.