Líder destituído da Catalunha diz aceitar eleições e afirma que não está buscando asilo

BRUXELAS (Reuters) - O líder destituído da Catalunha, Carles Puigdemont, disse nesta terça-feira que aceita as eleições antecipadas convocadas pelo governo central da Espanha para a região, acrescentando que não está buscando asilo na Bélgica.

Puigdemont afirmou, durante coletiva de imprensa em Bruxelas, que não está tentando escapar da Justiça, depois que o procurador-geral espanhol recomendou que acusações de rebelião e insubordinação fossem apresentadas contra ele.

O líder destituído não esclareceu por quanto tempo permanecerá na Bélgica, mas acrescentou que retornará à Catalunha quando "garantias" forem oferecidas pelo governo espanhol.

(Reportagem de Alastair Macdonald e Robert-Jan Bartunek)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos