Prosperidade de bilionários impulsiona grande desigualdade global, diz relatório da Oxfam

Por Adela Suliman

LONDRES (Thomson Reuters Foundation) - Quatro em cada cinco dólares de riqueza gerados em 2017 terminaram nos bolsos do 1 por cento mais rico, enquanto a metade mais pobre da humanidade não recebeu nada, apontou um relatório publicado pela Oxfam nesta segunda-feira.

Conforme líderes políticos e empresariais se reúnem para o encontro anual do Fórum Econômico Mundial nesta semana em Davos, na Suíça, o relatório destaca um sistema global que premia os super-ricos e negligencia os pobres.

O relatório indica que 3,7 bilhões de pessoas que representam a metade mais pobre do mundo não tiveram aumento de riqueza em 2017, enquanto 82 por cento da riqueza gerada no ano passado foi para o 1 por cento mais rico da população global.

"Isso revela como nossas economias estão premiando os mais ricos, ao invés do trabalho duro de milhões de pessoas", disse a diretora-executiva da Oxfam, Winnie Byanyima, à Reuters TV.

"Os poucos que estão no topo ficam cada vez mais ricos e os milhões na base estão presos em salários de pobreza".

Byanyima culpou "evasão fiscal" como uma importante causa da desigualdade global, e pediu que líderes reprimam paraísos fiscais e invistam em educação, saúde e empregos para jovens.

Em especial, Byanyima criticou o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que participará do Fórum Econômico Mundial, por criar "um gabinete de bilionários" e implementar uma legislação fiscal que ela disse recompensar os super-ricos, não os norte-americanos comuns.

O relatório anual da Oxfam indica que o número de bilionários cresceu em uma taxa de um a cada dois dias entre março de 2016 e março de 2017, enquanto nos Estados Unidos as três pessoas mais ricas possuem a mesma riqueza que a metade mais pobre da população.

A Oxfam informou que mulheres trabalhadoras foram as mais atingidas pela desigualdade global, conforme ganham consistentemente menos que homens e normalmente têm salários menores e formas de trabalho mais inseguras.

(Reportagem de Adela Suliman)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos