Presidente do Egito lança candidatura à reeleição após prisão de maior rival

CAIRO (Reuters) - O presidente do Egito, Abdel Fattah al-Sisi, lançou oficialmente nesta quarta-feira sua candidatura para um segundo mandato, enviando documentos para se registrar como candidato, relatou aagência de notícias estatal Mena, um dia após a prisão de seu potencial principal rival.

Sisi, que venceu uma eleição em 2014 com ampla maioria dos votos após liderar o Exército na derrubada de Mohamed Mursi, da Irmandade Muçulmana, um ano antes, se tornou o primeiro candidato a se registrar oficialmente para a eleição marcada para 26 a 28 de março.

Candidatos devem se registrar entre 20 a 29 de janeiro antes de uma lista final de candidatos ser anunciada em 20 de fevereiro, de acordo com a comissão eleitoral.

A popularidade de Sisi tem sido prejudicada por reformas austeras, problemas na segurança e repressão contra dissidentes, dizem seus críticos, mas é esperado que ele ganhe as eleições por uma margem confortável.

A comissão eleitoral disse que vai garantir que a votação seja justa e transparente.

Os que consideraram desafiar Sisi descrevem um amplo esforço para acabar com suas candidaturas antes mesmo que começassem, com ataques da mídia a candidatos, intimidação de apoiadores e um processo de nomeação inclinado a favor do ex-general.

O ex-chefe do gabinete militar tenente general Sami Anan, último desafiante visto como uma possível ameaça à reeleição de Sisi, foi detido na terça-feira e teve sua campanha interrompida após o Exército acusá-lo de violar a lei ao concorrer a um cargo sem permissão.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos