Equador liga ataque contra delegacia a dissidentes das Farc

QUITO (Reuters) - Um grupo de dissidentes do ex-grupo guerrilheiro da Colômbia Farc provavelmente foi responsável por um ataque a uma delegacia de polícia no Equador, em retaliação a ofensivas contra o tráfico de drogas na nação andina, disse nesta segunda-feira o ministro da Defesa do Equador.

Um carro-bomba explodiu no sábado, do lado de fora de uma delegacia na cidade de San Lorenzo, na fronteira com a Colômbia, destruindo o local, danificando outras casas na área e deixando 28 pessoas com ferimentos leves.

"São grupos dissidentes das Farc, grupos dissidentes de um movimento subversivo que nossos irmãos na Colômbia estão combatendo porque se dedicam ao narcotráfico", disse o ministro da Defesa, Patricio Zambrano, a jornalistas em Quito.

As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) lutaram contra o governo colombiano por mais de 52 anos, mas foram desmobilizadas após um acordo de paz de 2016.

Embora milhares de membros tenham entregado suas armas, estima-se que mais de 1.000 tenham recusado, optando por continuar o lucrativo tráfico de drogas e mineração ilegal.

(Reportagem de Alexandra Valencia)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos