Polícia da Espanha prende crítico de Putin mas solta logo depois por mandado de prisão vencido

Por Raquel Castillo

MADRI (Reuters) - O empresário britânico Bill Browder, um crítico notório do Kremlin, foi detido e depois solto pela polícia da Espanha, nesta quarta-feira, já que se descobriu que um mandado de prisão que ele disse ter partido da Rússia não tinha mais validade, informou uma fonte policial.

Diretor do fundo de investimentos Hermitage Capital Management, Browder liderou uma campanha para expor a corrupção e punir autoridades russas que ele culpa pela morte de Sergei Magnitsky, que era seu advogado, em 2009.

Um tribunal russo condenou Browder a 9 anos de prisão à revelia em dezembro depois de considerá-lo culpado de falência deliberada e evasão fiscal.

Browder disse em sua conta de Twitter que o secretário-geral da Interpol instruiu a polícia espanhola a não cumprir uma notificação vermelha da Interpol russa -- um pedido para localizar e prende provisoriamente alguém à espera de uma extradição.

"Esta foi a sexta vez que a Rússia abusou da Interpol no meu caso", tuitou ele depois de ser solto de uma delegacia de Madri.

Uma fonte da polícia não foi capaz de afirmar se o mandado de prisão veio da Rússia nem por que não era mais válido. O Kremlin não respondeu de imediato a um pedido de comentário.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos