Topo

Inundações no Meio-Oeste dos EUA deixam 3 mortos e 1 desaparecido

2019-03-19T11:02:07

19/03/2019 11h02

(Reuters) - Ao menos uma pessoa estava desaparecida nesta terça-feira depois de enchentes devastadoras no Meio-Oeste dos Estados Unidos que mataram três pessoas e provocaram centenas de milhões de dólares em danos, no que o governador de Nebraska chamou de um desastre de proporções históricas.

Ao passo que a água começava a recuar em grande parte da área inundada devido aos desdobramentos de uma tempestade chamada de "ciclone bomba", as autoridades de Nebraska sofriam para reparar os danos, em um Estado em que 64 dos 93 condados declararam emergências.

"Este é claramente o desastre mais amplo que tivemos na história do nosso Estado", em termos de tamanho, disse o governador Pete Ricketts a repórteres em entrevista coletiva durante a tarde.

Autoridades do Estado disseram em comunicado que 290 pessoas foram resgatadas pela Patrulha do Estado de Nebraska, pelas tropas da Guarda Nacional e pelas equipes de busca e salvamento.

As três mortes conhecidas incluem uma mulher de 80 anos que morreu em sua casa em Columbus, Nebraska, apesar das tentativas de resgatá-la das enchentes, disse o coronel John Bolduc, da Patrulha do Estado de Nebraska.

Bolduc acrescentou que um jovem de Norfolk, Nebraska, morreu ao ser levado pela água enquanto dirigia seu carro, e um homem de Columbus morreu quando o trator que usava para ajudar a libertar um motorista atolado virou.

Uma pessoa estava desaparecida após o colapso da represa Spencer ao longo do rio Niobrara, no sudoeste de Nebraska, disse Bolduc.

O Serviço Nacional de Meteorologia informou que alguns dos maiores rios da região correm a níveis recordes.

Há previsão de que temperaturas mais altas acelerem o derretimento da neve na região, o que deve inchar ainda mais o rios da região, disse a Agência de Administração Emergencial de Nebraska (NWS, na sigla em inglês), possivelmente forçando mais retiradas de moradores em comunidades do entorno.

"Pode haver problemas em partes de Nebraska e Kansas pelos próximos sete dias", disse o meteorologista da NWS, Jim Hayes.

(Reportagem de Gina Cherelus em Nova York, Rich McKay em Atlanta e Dan Whitcomb em Los Angeles)

Mais Notícias