Roland Garros traz novidades nas quadras e aumento de prêmios em 2018

Em obras desde 2014, para aumentar a capacidade de público e modernizar as quadras e serviços, o complexo esportivo de Roland Garros apresenta algumas novidades no que os organizadores consideram ser a segunda etapa de um longo processo de renovação. Segundo os responsáveis pelas obras, Roland Garros está na metade de sua fase de reestruturação.

Três quadras foram inauguradas na edição 2018 do torneio: as de número 7, 9 e 18. Juntas, têm capacidade para acolher 4.250 expectadores. Mas a maior novidade é a construção do "prédio da organização do torneio". Ele ocupa um lugar central no complexo, entre as duas principais quadras, a Philippe-Chatrier e a Suzanne Lenglen e acolhe os 400 juízes, os 250 pegadores de bola e os 150 responsáveis pela competição.

Para os convidados Vips e patrocinadores de Roland Garros, um espaço ultramoderno e tecnológico, o « Village » foi preparado. Outra inovação é a "L'Orangerie", um conjunto de 19 prédios construídos com pedras antigas do final do século XIX, aberta para o grande público e que faz parte do Jardim das estufas de Auteil.

No local, foi realizado na quinta-feira o sorteio com os confrontos da chave principal com as presenças dos campeões do ano passado: Jelena Ostapenko, da Letônia, e o espanhol Rafael Nadal, novamente favorito ao título. Ele já conquistou dez vezes o torneio e se mostrou muito motivado e em plena forma para erguer o 11° troféu, ampliando assim um feito inédito na história do tênis.

Roland Garros, o Segundo Grand Slam da temporada e o único no saibro (terra batida), também oferece este ano um aumento na premiação. O diretor do torneio e ex-tenista Guy Forget anunciou no mês de março uma valorização financeira.

Segundo ele, o objetivo é favorecer sobretudo os tenistas que disputam o torneio de classificação, o qualifying, para entrar no quadro principal e os que são eliminados na primeira rodada da competição: "Em relação aos prêmios, houve um aumento de 10% no torneio de simples. Nós reforçamos a premiação sobretudo no torneio de classificação e para os perdedores da primeira rodada. Consideramos que se os melhores jogadores do mundo ganham a vida com bastante conforto, os jogadores que disputam o qualifying têm muitas dificuldades de financiar uma temporada inteira. Por isso, aumentamos em torno de 19% os valores para todos os que perderem as partidas na primeira rodada. Eles vão receber um prêmio em torno de € 40 mil. Sabemos que uma temporada completa custa ao jogador entre € 120 e € 150 mil. Jogando os torneios de Grand Slam, isso permitirá que, caso ele se classifique, possa pagar sua temporada".

No total, Roland Garros este ano vai distribuir mais de € 39 mihões. Os vencedores de simples, também tiveram o mesmo reajuste. A jogadora que faturar a taça Suzanne Lenglen, no sábado, 9 de junho, e o tenista que erguer o troféu Os Mosqueteiros no domingo, 10 de junho, vão embolsar cada um € 2,2 milhões, o equivalente a R$ 9,4 milhões.

Brasileiros no torneio

Dois brasileiros estão no quadro principal depois de passarem pelo torneio de Qualifying. O primeiro a garantir vaga foi Thomaz Bellucci. Atual número 269 do ranking mundial, o paulista de Tietê, venceu três partidas, a última delas, um duro duelo vencido por 2 a 1 (6/2, 2/6, 7/5)  contra o belga Ruben Belmenmans, garantiu a 10ª participação do brasileiro no Aberto da França. "Ganhei confiança. Vim de algumas semanas não tão bem jogadas e esta semana consegui três boas vitórias e posso melhorar muito ainda. Estou confiante e motivado", afirmou.

O experiente tenista, de 30 anos, também comentou como foi passar pelo qualifying, ele que chegou a estar entre os 40 melhores do mundo e nos últimos anos entrou direto no quadro principal. "Foi difícil, todo mundo quer ter espaço entre os melhores do mundo. Tem gente nova, que muitas vezes você não conhece, jogando muito bem. Foi difícil, mas joguei bem e minha classificação foi merecida", afirmou.

Thomaz Belucci tem como desafio, neste domingo, o argentino Federico Delbonis, número 66 do ranking mundial. Outro brasileiro a disputar Roland Garros é o paulista Rogério Dutra Silva. Ele enfrenta na primeira rodada o sérvio Novak Djokovic, vencedor de Roland Garros em 2016.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos