PUBLICIDADE
Topo

Taxa de desemprego surpreende nos EUA, com queda apesar de pandemia

05/06/2020 14h12

A taxa de desemprego nos Estados Unidos registrou uma inesperada queda em maio, para 13,3%, em plena pandemia de coronavírus, desafiando as expectativas dos analistas. A criação de empregos no último mês pode impulsionar a campanha presidencial de Donald Trump, que busca a reeleição em novembro.

A taxa de desemprego nos Estados Unidos registrou uma inesperada queda em maio, para 13,3%, em plena pandemia de coronavírus, desafiando as expectativas dos analistas. A criação de empregos no último mês pode impulsionar a campanha presidencial de Donald Trump, que busca a reeleição em novembro.

O desemprego nos Estados Unidos caiu de 14,7% em abril para 13,3% em maio, depois que a economia criou 2,5 milhões de empregos.

"Essa melhoria no mercado de trabalho reflete uma retomada limitada da atividade econômica, que foi reduzida em março e abril pela pandemia de coronavírus (Covid-19) e os esforços para contê-la", afirmou o escritório de estatísticas do emprego.

Os números excedem até as previsões mais otimistas dos analistas, que projetavam que a taxa de desemprego poderia subir para 20%, com uma perda de 8 milhões de postos de trabalho. Essa antecipação evocava os piores estágios da Grande Depressão do século passado.

Trump comemora e pensa em reeleição

Trump, que acompanha de perto os indicadores de emprego e os mercados financeiros, comemorou o "impressionante relatório do emprego" no Twitter.

A Bolsa de Valores de Nova York também celebrou os dados, abrindo com alta de 2,75% no Dow Jones, e de 0,91% no Nasdaq. Na véspera, Wall Street fechou sem uma orientação definida, após um dia de forte alta e após resultados mistos em vários indicadores americanos. No encerramento do pregão de quinta (4), o Dow Jones recuou 0,05%, e o Nasdaq, 0,69%.