PUBLICIDADE
Topo

China proíbe todas as atividades relacionadas às criptomoedas

24/09/2021 16h28

O Banco Central da China anunciou nesta sexta-feira (24) que todas as transações financeiras com criptomoedas são, a partir de agora, ilegais no país.

O Banco Central da China anunciou nesta sexta-feira (24) que todas as transações financeiras com criptomoedas são, a partir de agora, ilegais no país.

O Banco da República Popular da China informou que, a partir desta sexta-feira (24) , as criptomoedas não têm mais valor legal e que as instituições financeiras, bem como as pessoas físicas ou jurídicas, estão proibidas de realizar e participar de negócios relacionados a elas, como pagamentos, compra e venda de moeda virtual ou emissão de tokens.

A entidade também esclareceu que proíbe a abertura de comércios e contas em criptomoedas, bem como a sua promoção e publicidade.

Segundo seu porta-voz, o Banco Central da China reagiu com esta decisão à crescente especulação com criptomoedas, além de atividades ilegais e criminosas como jogos de azar, fraude e lavagem de dinheiro. Tudo isso, ressalta o comunicado oficial da instituição, coloca a segurança das pessoas em "sério risco".

Série de medidas preventivas

A China vinha implementando uma série de medidas preventivas e, ao mesmo tempo, permissivas, em face do boom da criptomoeda há anos.

Na verdade, o país asiático se tornou um mercado muito importante para as moedas virtuais. Analistas de criptomoedas criptografaram transações controladas por usuários chineses em cerca de US$ 150 milhões de janeiro a junho deste ano, ficando em segundo lugar, depois apenas dos Estados Unidos.

Por trás dessa proibição do Banco Central da China, está o alerta de meses atrás de Pequim, afirmando como tarefa urgente erradicar as criptotransações para cumprir com as metas de emissões de carbono.

A decisão da China causou um grande golpe no preço das criptomoedas, cujo valor caiu em média 5% nas últimas 24 horas.