Informações sobre o álbums
  • editoria:Geral
  • galeria: Massacre no Carandiru completa 19 anos; relembre
  • link: http://noticias.uol.com.br/album/111002massacre_carandiru_album.htm
  • totalImagens: 17
  • fotoInicial: 1
  • imagePath: http://n.i.uol.com.br/ultnot/album/
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20120110023909
Fotos
1992
Vista aérea da Casa de Detenção, do Carandiru, no ano de 1992 Folhapress Mais
1992
Detento mostra livro sobre direitos humanos. No dia 02 de outubro de 1992, uma briga de presos no pavilhão 9, da Casa de Detenção, gerou um tumulto. A intervenção da Polícia Militar resultou na morte de 111 presos Luiz Novaes/Folhapress Mais
1992
Familiares de presos aguardam notícias durante rebelião na Casa de Detenção, localizada no bairro Carandiru, em Sâo Paulo Luiz Novaes/Folhapress Mais
1992
Foto tirada por perito mostra corpos de presos mortos durante a invasão do pavilhão 9, da Casa de Detenção de São Paulo, no Carandiru. A rebelião e a invasão do presídio pela Polícia Militar deixaram 111 presos mortos Niels Andreas/Folhapress Mais
1992
O coronel Ubiratan Guimarães durante depoimento no quartel da Polícia Militar, em São Paulo (SP). Guimarães assumiu, em seu depoimento, a responsabilidade pela invasão do pavilhão 9, no dia 2 de outubro de 1992, que resultou na morte de 111 presos Luiz Carlos Murauskas/Folhapress Mais
2001
Parentes de vítimas e membros de entidades de direitos humanos pedem a condenação do coronel Ubiratan Guimarães em frente ao fórum onde ele é julgado, em São Paulo Matuiti Mayezo/Folhapress Mais
1992
Cartaz na janela de uma das celas da Casa de Detenção faz referência ao número de detentos mortos pelos policiais. Em outubro de 1992, a Polícia Militar invadiu o local para acabar com uma rebelião. Ao todo, 111 presos foram mortos pela polícia Paulo Giandália/Folhapress Mais
2001
O coronel Ubiratan Guimarães deixa o Fórum Criminal da Barra Funda (SP) após ser condenado a 632 anos de prisão por co-autoria em homicídio simples de 102 detentos e cinco tentativas de homicídio durante invasão da Casa de Detenção do Carandiru, em outubro de 1992 Marcos Ribolli /Folhapress Mais
2002
Momento da implosão do pavilhão 8 da Casa de Detenção do Carandiru, em São Paulo (SP). O maior presídio da América Latina tinha mais de sete mil presos Jonne Roriz/Pool Mais
2002
Três pavilhões do Complexo do Carandiru, em São Paulo, são implodidos. A implosão durou sete segundos e ocorreu dez anos após o massacre no qual morreram 111 presos Angelo Perosa/Pool Mais
2006
A advogada Carla Cepollina (à esq.), namorada do deputado estadual e coronel da reserva da Polícia Militar Ubiratan Guimarães (PTB), deixa a sede do DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa), na região central de São Paulo (SP), após conversar informalmente com policias. A Polícia Civil investiga as últimas relações amorosas de Ubiratan, encontrado morto em 10 de setembro de 2006, em seu apartamento Diego Padgurschi/Folhapress Mais
2007
Um adolescente anda de skate no Parque da Juventude, antigo Carandiru, em São Paulo (SP). O local onde funcionava o presídio virou uma praça Eduardo Knapp/Folhapress Mais
2010
O ex-governador de São Paulo José Serra durante evento de inauguração de biblioteca que funciona no local onde ficava o presídio do Carandiru Rodrigo Capote/ Folhapress Mais
Autoridades religiosas e representantes de entidades de defesa dos direitos humanos se reuniram neste domingo (2) no Parque da Juventude, antigo Complexo do Carandiru, para lembrar os 19 anos do massacre do Carandiru Zanone Fraissat/Folhapress Mais
Movimento das Mães de Maio segura cartazes com identificação das vítimas do massacre do Carandiru. Neste domingo (2), entidades de defesa dos direitos humanos realizaram ato no local onde funcionou a casa de detenção para lembrar os 19 anos da matança Zanone Fraissat/Folhapress Mais
Faixa lembra o massacre no Complexo do Carandiru. Neste domingo (2), entidades de defesa dos direitos humanos realizaram ato no local onde funcionou a casa de detenção para lembrar os 19 anos da matança Zanone Fraissat/Folhapress Mais
Atual Parque da Juventude, instalado no local onde antes funcionava o Complexo do Carandiru. Neste domingo (2), entidades de defesa de direitos humanos realizaram ato para lembrar os 19 anos do assassinato de 111 detentos no pavilhão 9 da Casa de Detenção Zanone Fraissat/Folhapress Mais

Massacre no Carandiru completa 19 anos; relembre

Veja mais:

Últimos álbuns de Notícias

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos