Informações sobre o álbums
  • editoria:Geral
  • galeria: Enquete
  • link: http://noticias.uol.com.br/album/2012/08/07/o-julgamento-do-mensalao-no-stf.htm
  • totalImagens: 1000
  • fotoInicial: 0
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20110610213816
Fotos
1º.abr.2014 - O ex-deputado e ex-presidente do PR Valdemar Costa Neto, condenado pelo mensalão e autorizado a sair da cadeia para trabalhar foi flagrado pela reportagem da Folha, na companhia do deputado Vinícius Gurgel (PR-AP), em Brasília. O carro onde Costa Neto estava também foi visto entrando em um "drive-thru" do McDonald's. Segundo o diretor do CPP (Centro de Progressão Penitenciária), Carlos Henrique Gomes Lima, a lei não permite nenhuma movimentação além da ida e volta para o trabalho. A imagem retratada no último dia 20 foi divulgada nesta terça-feira (1º.abr) Sérgio Lima/FolhapressMais
1º.abr.2014 - Ex-tesoureiro do extinto PL (atual PR) Jacinto Lamas é visto conversando com sua mulher no estacionamento próximo ao local onde ele trabalha, em Brasília. Lamas, que é um dos condenados no processo do mensalão, também foi flagrado fazendo caminhadas e entrando em uma igreja local. De acordo com as normas do Tribunal de Justiça do DF, o trabalho para presos em regime semiaberto deve ocorrer exclusivamente dentro da empresa, "sob fiscalização direta do empregador ou responsável indicado" e "excepcionalmente o sentenciado poderá se deslocar do local de trabalho até cem metros, durante o horário de almoço, para fazer suas refeições". A imagem retratada no último dia 11 foi divulgada nesta terça-feira (1º.abr) Sérgio Lima/FolhapressMais
21.mar.2014 - O ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares chega a CUT para trabalhar após suspensão temporária. Ele havia tido o benefício suspenso no dia 27 de fevereiro, após suspeitas de regalias que lhe estariam sendo concedidas no CPP (Centro de Progressão Penitenciária) de Brasília Beto Barata/FolhapressMais
13.mar.2014 - O STF (Supremo Tribunal Federal) faz uma sessão do mensalão, o maior julgamento da história do Supremo. Esta é a sessão 69 do julgamento, quando a corte irá julgar os recursos do João Paulo Cunha, do João Cláudio Genu e do Breno Fischberg no caso do crime de lavagem de dinheiro. Os três tiveram direito a apelar destas condenações por terem tido quatro votos pela absolvição. Cunha já foi condenado pelos crimes de corrupção e peculato a 6 anos e 4 meses de prisão Sérgio Lima/FolhapressMais
13.mar.2014 - O ministro Ricardo Lewandowski preside a sessão mensalão, nesta quinta-feira (13), no STF (Supremo Tribunal Federal). Esta é a sessão 69 do julgamento, quando a corte irá julgar os recursos do João Paulo Cunha, do João Cláudio Genu e do Breno Fischberg no caso do crime de lavagem de dinheiro. Os três tiveram direito a apelar destas condenações por terem tido quatro votos pela absolvição. Cunha já foi condenado pelos crimes de corrupção e peculato a 6 anos e 4 meses de prisão Sérgio Lima/FolhapressMais
13.mar.2014 - O ministro Ricardo Lewandowski preside a sessão mensalão, nesta quinta-feira (13), no STF (Supremo Tribunal Federal). Esta é a sessão 69 do julgamento, quando a corte irá julgar os recursos do João Paulo Cunha, do João Cláudio Genu e do Breno Fischberg no caso do crime de lavagem de dinheiro. Os três tiveram direito a apelar destas condenações por terem tido quatro votos pela absolvição. Cunha já foi condenado pelos crimes de corrupção e peculato a 6 anos e 4 meses de prisão Sérgio Lima/FolhapressMais
13.mar.2014 - O ministro Roberto Barroso se prepara para o início do julgamento do mensalão, nesta quinta-feira (13), no STF (Supremo Tribunal Federal) Bruno Spada / UOLMais
13.mar.2014 - O ministro Ricardo Lewandowski preside a sessão mensalão, nesta quinta-feira (13), no STF (Supremo Tribunal Federal). Esta é a sessão 69 do julgamento, quando a corte irá julgar os recursos do João Paulo Cunha, do João Cláudio Genu e do Breno Fischberg no caso do crime de lavagem de dinheiro. Os três tiveram direito a apelar destas condenações por terem tido quatro votos pela absolvição. Cunha já foi condenado pelos crimes de corrupção e peculato a 6 anos e 4 meses de prisão Bruno Spada / UOLMais
13.mar.2014 - O ministro Luiz Fux discursa durante o julgamento do mensalão, nesta quinta-feira (13), no STF (Supremo Tribunal Federal) Bruno Spada / UOLMais
27.fev.2014 - O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Ricardo Lewandowski olha para o ministro Dias Toffoli durante julgamento dos recursos de oito réus do mensalão pelo crime de formação de quadrilha. Por 6 votos a 5, o STF (Supremo Tribunal Federal) os absolveu, em sessão nesta quinta-feira (27). Com isso, as penas do ex-ministro José Dirceu e do ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares serão diminuídas e ambos se livram de cumprir suas penas em regime fechado Bruno Spada/UOLMais
27.fev.2014 - Os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) Marco Aurélio Mello e Ricardo Lewandowski conversam durante sessão de julgamento dos recursos de oito réus do mensalão pelo crime de formação de quadrilha. Por 6 votos a 5, o STF (Supremo Tribunal Federal) os absolveu, em sessão nesta quinta-feira (27). Com isso, as penas do ex-ministro José Dirceu e do ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares serão diminuídas e ambos se livram de cumprir suas penas em regime fechado Bruno Spada/UOLMais
27.fev.2014 - Por 6 votos a 5, o STF (Supremo Tribunal Federal) os absolveu, em sessão nesta quinta-feira (27). Com isso, as penas do ex-ministro José Dirceu e do ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares serão diminuídas e ambos se livram de cumprir suas penas em regime fechado Bruno Spada/UOLMais
27.fev.2014 - O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luiz Roberto Barroso observa documento durante sessão de julgamento dos recursos de oito réus do mensalão pelo crime de formação de quadrilha. Por 6 votos a 5, o STF (Supremo Tribunal Federal) os absolveu, em sessão nesta quinta-feira (27). Com isso, as penas do ex-ministro José Dirceu e do ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares serão diminuídas e ambos se livram de cumprir suas penas em regime fechado Bruno Spada/UOLMais
27.fev.2014 - O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Joaquim Barbosa, seguido dos ministros Marco Aurélio Mello e Gilmar Mendes entram no plenário após intervalo no julgamento dos recursos de oito réus do mensalão pelo crime de formação de quadrilha. Por 6 votos a 5, o STF (Supremo Tribunal Federal) os absolveu, em sessão nesta quinta-feira (27). Com isso, as penas do ex-ministro José Dirceu e do ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares serão diminuídas e ambos se livram de cumprir suas penas em regime fechado Bruno Spada/UOLMais
27.fev.2014 - Os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) julgam nesta quinta-feira (27) oito réus do mensalão pelo crime de formação de quadrilha. A maioria dos ministros decidiu pela absolvição. Com isso, a pena do ex-ministro José Dirceu e do ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares serão diminuídas e ambos vão progredir do regime fechado ao semiaberto Bruno Spada/UOLMais
27.fev.2014 - Os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) julgam nesta quinta-feira (27) oito réus do mensalão pelo crime de formação de quadrilha. A maioria dos ministros decidiu pela absolvição. Com isso, a pena do ex-ministro José Dirceu e do ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares serão diminuídas e ambos vão progredir do regime fechado ao semiaberto Bruno Spada/UOLMais
27.fev.2014 - Os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) julgam nesta quinta-feira (27) oito réus do mensalão pelo crime de formação de quadrilha. A maioria dos ministros decidiu pela absolvição. Com isso, a pena do ex-ministro José Dirceu e do ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares serão diminuídas e ambos vão progredir do regime fechado ao semiaberto Bruno Spada/UOLMais
27.fev.2014 - Os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) julgam nesta quinta-feira (27) oito réus do mensalão pelo crime de formação de quadrilha. A maioria dos ministros decidiu pela absolvição. Com isso, a pena do ex-ministro José Dirceu e do ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares serão diminuídas e ambos vão progredir do regime fechado ao semiaberto Bruno Spada/UOLMais
27.fev.2014 - Os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) julgam nesta quinta-feira (27) oito réus do mensalão pelo crime de formação de quadrilha. A maioria dos ministros decidiu pela absolvição. Com isso, a pena do ex-ministro José Dirceu e do ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares serão diminuídas e ambos vão progredir do regime fechado ao semiaberto Bruno Spada/UOLMais
27.fev.2014 - Os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) julgam nesta quinta-feira (27) oito réus do mensalão pelo crime de formação de quadrilha. A maioria dos ministros decidiu pela absolvição. Com isso, a pena do ex-ministro José Dirceu e do ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares serão diminuídas e ambos vão progredir do regime fechado ao semiaberto Bruno Spada/UOLMais
27.fev.2014 - O ministro Teori Zavascki confirmou as expectativas e considerou, em sessão na manhã desta quinta-feira (27) no STF (Supremo Tribunal Federal), que as acusações de formação de quadrilha contra oito réus do mensalão prescreveram. Em momentos anteriores, ele já havia indicado que teria esta compreensão Nelson Jr./SCO/STFMais
27.fev.2014 - A maioria dos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) absolveu, em sessão nesta quinta-feira (27), oito réus do mensalão do crime de formação de quadrilha. Com isso, a pena do ex-ministro José Dirceu e do ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares serão diminuídas e ambos vão progredir do regime fechado ao semiaberto Nelson Jr./SCO/STFMais
26.fev.2014 - O ministro Ricardo Lewandowski retoma nesta quarta-feira (26) no STF (Supremo Tribunal Federal) a parte final do julgamento do mensalão. Os ministros vão decidir se os réus mais importantes do caso vão ter ou não as penas reduzidas Sérgio Lima/FolhapressMais
26.fev.2014 - O procurador-geral da República Rodrigo Janot participa nesta quarta-feria (26) da parte final do julgamento do mensalão, no STF (Supremo Tribunal Federal) Bruno Spada/UolMais
26.fev.2014 - O ministro Luis Roberto Barroso participa nesta quarta-feria (26) da parte final do julgamento do mensalão, no STF (Supremo Tribunal Federal) Bruno Spada/UolMais
26.fev.2014 - O STF (Supremo Tribunal Federa) retoma nesta quarta-feira (26) a parte final do julgamento do mensalão. Os ministros vão decidir se os réus mais importantes do caso vão ter ou não as penas reduzidas Sérgio Lima/FolhapressMais
26.fev.2014 - Os ministros Ricardo Lewandowski (de costas) e o Marco Aurélio Mello (à esq.) no STF (Supremo Tribunal Federa) para a retomada da parte final do julgamento do mensalão, nesta quarta-feira (26). Os ministros vão decidir se os réus mais importantes do caso vão ter ou não as penas reduzidas Sérgio Lima/FolhapressMais
26.fev.2014 - O STF (Supremo Tribunal Federal) retoma nesta quarta-feira (26) a parte final do julgamento do mensalão. Os ministros vão decidir se os réus mais importantes do caso vão ter ou não as penas reduzidas Sérgio Lima/FolhapressMais
26.fev.2014 - O ministro do Supremo Tribunal Federal, Luiz Fux, retoma nesta quarta-feira (26) a parte final do julgamento do mensalão. Os ministros vão decidir se os réus mais importantes do caso vão ter ou não as penas reduzidas Sérgio Lima/FolhapressMais
26.fev.2014 - O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal) e do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), ministro Joaquim Barbosa,retoma nesta quarta-feira (26) a parte final do julgamento do mensalão. Os ministros vão decidir se os réus mais importantes do caso vão ter ou não as penas reduzidas Sérgio Lima/FolhapressMais
24.fev.2014 - O ex-deputado Roberto Jefferson (PTB), condenado no processo do mensalão, deixou o Presídio Ary Franco às 17h15 desta segunda-feira (24) e seguiu para o Hospital Penitenciário, no Complexo de Gericinó, em Bangu, no Rio de Janeiro. O advogado de Jefferson, Marcos Pedreira de Lemos, acredita que o ex-deputado será encaminhado ao presídio, onde cumprirá a pena de sete anos e 14 dias em regime semiaberto, a que foi condenado pelo STF (Supremo Tribunal Federal). Lemos afirmou esperar que Jefferson seja levado ao Instituto Penal Ismael Pereira Sirieiro, em Niterói, por ser uma instituição mais adequada Tomaz Silva/Agência BrasilMais
24.fev.2014 - Condenado no julgamento do mensalão no STF (Supremo Tribunal Federal), o ex-deputado federal Roberto Jefferson (PTB-RJ) deixa sua casa em Levy Gasparian, dentro de carro da Polícia Federal para cumprimento do mandado de prisão Daniel Marenco/FolhapressMais
24.fev.2014 - O ex-deputado federal Roberto Jefferson (PTB-RJ), delator do mensalão, aparece na sacada de sua residência, em Comendador Levy Gasparian, no interior do Rio de Janeiro, onde aguarda a chegada do mandado de prisão, na manhã desta segunda-feira (24) Marcos de Paula/Estadão ConteúdoMais
23.fev.2014 - O ex-deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ) passou a manhã deste domingo (23) passeando em sua moto Harley-Davidson, na cidade de Levy Gasparian, no interior do Rio. Um dos condenados do mensalão, ele saiu às 8h de casa e quando voltou, por volta das 11h30, disse à imprensa que "está apenas curtindo os últimos momentos de sua liberdade". O STF (Supremo Tribunal Federal) expediu um mandado de prisão contra Jefferson na noite de sexta-feira (21) Pablo Jacob/Agência O GloboMais
22.fev.2014 - Ex-deputado federal Roberto Jefferson (PTB-RJ) é visto na sacada da casa onde mora a cidade de Levy Gasparian, no interior do Rio de Janeiro. Segundo a Polícia Federal, o mandado de prisão do delator do mensalão, sairá apenas na segunda feira (24) Pablo Jacob / Agência O GloboMais
20.fev.2014 - Após julgamento do mensalão, fotógrafo registra o ex-deputado Roberto Jeferson (PTB-RJ) saindo de seu condomínio na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, e afirmando que está voltando ao município de Comendador Levy Gasparian, no Rio de Janeiro. Ele é um dos condenados no caso e aguarda seu mandado de prisão ser expedido Marcelo Piu / Agência O GloboMais
20.fev.2014 - O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes observa declarações da defesa dos nove réus do mensalão acusados pelo crime de formação de quadrilha, que conquistaram direito a um novo julgamento. São eles: José Dirceu, José Genoino, Delúbio Soares, Marcos Valério, Cristiano Paz, Ramon Hollerbach, José Roberto Salgado, Kátia Rabello e Simone Vasconcelos Roberto Jayme/UOLMais
20.fev.2014 - A ministra do STF (Supremo Tribunal Federal) Cármen Lucia mexe no seu computador durante sessão de análise dos recursos de nove réus do mensalão acusados pelo crime de formação de quadrilha, que conquistaram direito a um novo julgamento. São eles: José Dirceu, José Genoino, Delúbio Soares, Marcos Valério, Cristiano Paz, Ramon Hollerbach, José Roberto Salgado, Kátia Rabello e Simone Vasconcelos Roberto Jayme/UOLMais
20.fev.2014 - Os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) Luiz Fux (1º da esquerda para direita), Cármen Lúcia e Gilmar Mendes ficam de pé durante sessão de análise dos recursos de nove réus do mensalão acusados pelo crime de formação de quadrilha, que conquistaram direito a um novo julgamento. São eles: José Dirceu, José Genoino, Delúbio Soares, Marcos Valério, Cristiano Paz, Ramon Hollerbach, José Roberto Salgado, Kátia Rabello e Simone Vasconcelos Roberto Jayme/UOLMais
20.fev.2014 - Advogados de réus do mensalão conversam durante intervalo da sessão de análise dos recursos de nove réus do mensalão acusados pelo crime de formação de quadrilha, que conquistaram direito a um novo julgamento. São eles: José Dirceu, José Genoino, Delúbio Soares, Marcos Valério, Cristiano Paz, Ramon Hollerbach, José Roberto Salgado, Kátia Rabello e Simone Vasconcelos Roberto Jayme/UOLMais
20.fev.2014 - O advogado José Luís Oliveira Lima, defensor de José Dirceu, caminha por corredor do STF (Supremo Tribunal Federal) durante intervalo da sessão de análise dos recursos de nove réus do mensalão acusados pelo crime de formação de quadrilha, que conquistaram direito a um novo julgamento. São eles: José Dirceu, José Genoino, Delúbio Soares, Marcos Valério, Cristiano Paz, Ramon Hollerbach, José Roberto Salgado, Kátia Rabello e Simone Vasconcelos Roberto Jayme/UOLMais
20.fev.2014 - Pilhas dos processos da ação penal 470, conhecida como mensalão, ficam sobre a mesa no plenário do STF (Supremo Tribunal Federal), nesta quinta-feira (20), antes do início da análise dos recursos de nove réus do mensalão acusados pelo crime de formação de quadrilha, que conquistaram direito a um novo julgamento. São eles: José Dirceu, José Genoino, Delúbio Soares, Marcos Valério, Cristiano Paz, Ramon Hollerbach, José Roberto Salgado, Kátia Rabello e Simone Vasconcelos Roberto Jayme/UOLMais
20.fev.2014 - O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), o ministro Joaquim Barbosa, chega ao plenário da casa, acompanhado dos ministros Marco Aurélio Mello (atrás) e Gilmar Mendes, para o início da análise dos recursos de nove réus do mensalão acusados pelo crime de formação de quadrilha, que conquistaram direito a um novo julgamento. São eles: José Dirceu, José Genoino, Delúbio Soares, Marcos Valério, Cristiano Paz, Ramon Hollerbach, José Roberto Salgado, Kátia Rabello e Simone Vasconcelos Roberto Jayme/UOLMais
20.fev.2014 - O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Roberto Barroso passa por trás do presidente da casa, o ministro Joaquim Barbosa, antes do início da análise dos recursos de nove réus do mensalão acusados pelo crime de formação de quadrilha, que conquistaram direito a um novo julgamento. São eles: José Dirceu, José Genoino, Delúbio Soares, Marcos Valério, Cristiano Paz, Ramon Hollerbach, José Roberto Salgado, Kátia Rabello e Simone Vasconcelos Roberto Jayme/UOLMais
20.fev.2014 - No plenário do STF (Supremo Tribunal Federal), acontece na tarde desta quinta-feira a sessão de análise dos recursos de nove réus do mensalão acusados pelo crime de formação de quadrilha, que conquistaram direito a um novo julgamento. São eles: José Dirceu, José Genoino, Delúbio Soares, Marcos Valério, Cristiano Paz, Ramon Hollerbach, José Roberto Salgado, Kátia Rabello e Simone Vasconcelos Roberto Jayme/UOLMais
20.fev.2014 - Os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) Teori Zavascki (à esq.) e Luiz Fux (à dir.) conversam no início da análise dos recursos de nove réus do mensalão acusados pelo crime de formação de quadrilha, que conquistaram direito a um novo julgamento. São eles: José Dirceu, José Genoino, Delúbio Soares, Marcos Valério, Cristiano Paz, Ramon Hollerbach, José Roberto Salgado, Kátia Rabello e Simone Vasconcelos Roberto Jayme/UOLMais
20.fev.2014 - O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, se prepara para o início da análise dos recursos de nove réus do mensalão acusados pelo crime de formação de quadrilha, que conquistaram direito a um novo julgamento. São eles: José Dirceu, José Genoino, Delúbio Soares, Marcos Valério, Cristiano Paz, Ramon Hollerbach, José Roberto Salgado, Kátia Rabello e Simone Vasconcelos Roberto Jayme/UOLMais
20.fev.2014 - Os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) Rosa Weber e Roberto Barroso conversam no início da sessão de análise dos recursos de nove réus do mensalão acusados pelo crime de formação de quadrilha, que conquistaram direito a um novo julgamento. São eles: José Dirceu, José Genoino, Delúbio Soares, Marcos Valério, Cristiano Paz, Ramon Hollerbach, José Roberto Salgado, Kátia Rabello e Simone Vasconcelos Roberto Jayme/UOLMais
20.fev.2014 - Os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) Marco Aurélio Mello e Ricardo Lewandowski conversam no início da sessão de análise dos recursos de nove réus do mensalão acusados pelo crime de formação de quadrilha, que conquistaram direito a um novo julgamento. São eles: José Dirceu, José Genoino, Delúbio Soares, Marcos Valério, Cristiano Paz, Ramon Hollerbach, José Roberto Salgado, Kátia Rabello e Simone Vasconcelos Roberto Jayme/UOLMais
20.fev.2014 - O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luiz Fux fala durante sessão de análise dos recursos de nove réus do mensalão acusados pelo crime de formação de quadrilha, que conquistaram direito a um novo julgamento. São eles: José Dirceu, José Genoino, Delúbio Soares, Marcos Valério, Cristiano Paz, Ramon Hollerbach, José Roberto Salgado, Kátia Rabello e Simone Vasconcelos Roberto Jayme/UOLMais
20.fev.2014 - O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), o ministro Joaquim Barbosa, gesticula durante sessão de análise dos recursos de nove réus do mensalão acusados pelo crime de formação de quadrilha, que conquistaram direito a um novo julgamento. São eles: José Dirceu, José Genoino, Delúbio Soares, Marcos Valério, Cristiano Paz, Ramon Hollerbach, José Roberto Salgado, Kátia Rabello e Simone Vasconcelos Roberto Jayme/UOLMais
13.fev.2014 - Os ministros Joaquim Barbosa, presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), e Ricardo Lewandowski, que também é membro da corte, participam de sessão plenária nesta quinta-feira (13), em Brasília (DF). O Supremo rejeitou hoje embargos infringentes (recursos das defesas) de quatro condenados no processo do mensalão: José Roberto Salgado e Vinícius Samarane, ex-dirigentes do Banco Rural; de Ramon Hollerbach, ex-sócio de Marcos Valério, e de Rogério Tolentino, ex-advogado de Valério. Pedro Ladeira/FolhapressMais
13.fev.2014 - Os ministros Joaquim Barbosa, presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), e Marco Aurélio Mello, também membro da corte, chegam para sessão plenária nesta quinta-feira (13), em Brasília (DF). O Supremo rejeitou hoje embargos infringentes (recursos das defesas) de quatro condenados no processo do mensalão: José Roberto Salgado e Vinícius Samarane, ex-dirigentes do Banco Rural; de Ramon Hollerbach, ex-sócio de Marcos Valério, e de Rogério Tolentino, ex-advogado de Valério Pedro Ladeira/FolhapressMais
13.fev.2014 - Ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) participam de sessão plenária nesta quinta-feira (13), em Brasília (DF). A corte rejeitou hoje embargos infringentes (recursos das defesas) de quatro condenados no processo do mensalão: José Roberto Salgado e Vinícius Samarane, ex-dirigentes do Banco Rural; de Ramon Hollerbach, ex-sócio de Marcos Valério, e de Rogério Tolentino, ex-advogado de Valério. Pedro Ladeira/FolhapressMais
13.fev.2014 - Os ministros Marco Aurélio Mello, Ricardo Lewandowski e Dias Toffoli (da esquerda para a direita), do STF (Supremo Tribunal Federal), participam de sessão plenária nesta quinta-feira (13), em Brasília (DF). A corte rejeitou hoje embargos infringentes (recursos das defesas) de quatro condenados no processo do mensalão: José Roberto Salgado e Vinícius Samarane, ex-dirigentes do Banco Rural; de Ramon Hollerbach, ex-sócio de Marcos Valério, e de Rogério Tolentino, ex-advogado de Valério Pedro Ladeira/FolhapressMais
13.fev.2014 - O ministro Joaquim Barbosa, presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), participa de sessão plenária nesta quinta-feira (13), em Brasília (DF). A corte rejeitou hoje embargos infringentes (recursos das defesas) de quatro condenados no processo do mensalão: José Roberto Salgado e Vinícius Samarane, ex-dirigentes do Banco Rural; de Ramon Hollerbach, ex-sócio de Marcos Valério, e de Rogério Tolentino, ex-advogado de Valério. Pedro Ladeira/FolhapressMais
12.fev.2014 - Site criado por familiares, amigos e correligionários do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, preso desde o último novembro, após ser condenado pelo STF (Supremo Tribunal Federal) no julgamento do mensalão, pede doações para pagar a multa imposta pela Justiça, no valor de R$ 971 mil ReproduçãoMais
10.fev.2014 - O deputado Gonzaga Patriota (PSB-PE) lê a carta de renúncia de João Paulo Cunha durante sessão da Câmara dos Deputados, em Brasília (DF) Alan Marques/ FolhapressMais
10.fev.2014 - O deputado federal Gonzaga Patriota (PSB-PE) leu nesta segunda-feira (10) a carta de renúncia do ex-deputado João Paulo Cunha, um dos condenados do julgamento do mensalão, preso na semana passada. O documento será publicado no Diário da Câmara nesta terça e encerra qualquer possibilidade de processo de cassação do mandato do parlamentar, que cumpre pena no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília Gustavo Lima/Câmara dos DeputadosMais
5.fev.2014 - Fotografia mostra o requerimento de passaporte Henrique Pizzolato condenado a 12 anos e sete meses de prisão no processo do mensalão e capturado pela polícia na quarta-feira (5). A polícia italiana afirmou que Pizzolato foi preso no país com cerca de 14 mil euros. O brasileiro foi preso em Maranello, mas foi transferido para Modena Sérgio Lima/FolhapressMais
5.fev.2014 - Henrique Pizzolato foi preso na Itália com cerca de 14 mil euros, afirmou Roberto Donati (dir.), oficial de ligação da política italiana no Brasil, ao lado do diretor executivo da PF (Polícia Federal), Rogério Galloro (esq.), durante coletiva na sede da PF, em Brasília, nesta quinta-feira (5). O brasileiro, condenado no julgamento do mensalão, foi preso em Maranello, na Itália, mas foi transferido para Modena Sérgio Lima/FolhapressMais
Porto Venere, pitoresca cidade no litoral da Ligúria, na Itália, seria o local escolhido como esconderijo pelo ex-diretor de marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato, condenado a 12 anos e sete meses de prisão no processo do mensalão e capturado pela polícia nesta quarta-feira (5) Getty ImagesMais
5.fev.2014 - O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Celso de Mello afirmou nesta quarta-feira (5) que considera "inócuo" pedido de extradição a ser feito pelo governo brasileiro contra Henrique Pizzolato por ele ser cidadão italiano. No entanto, o decano (integrante mais antigo) da Corte explicou que é possível Pizzolato ser julgado pela Itália pelas acusações a que foi condenado aqui no Brasil no processo do mensalão Carlos Humberto/SCO/STFMais
5.fev.2014 - A Interpol divulgou em seu site uma imagem do passaporte encontrado com Henrique Pizzolato, na Itália. O ex-diretor de marketing do Banco do Brasil, que estava foragido desde novembro, foi preso nesta quarta-feira. Condenado no julgamento do mensalão, ele estava com um passaporte em nome de seu irmão Celso Pizzolato, morto em um acidente de trânsito, mas com a sua foto Divulgaçãi/InterpolMais
4.fev.2014 - Militantes do PT que estão acampados próximo ao STF (Supremo Tribunal Federal) fazem ato em solidariedade ao ex-presidente da Câmara deputado João Paulo Cunha, condenado no processo do mensalão, que se entregou à Policia Federal nesta terça-feira (4), após STF expedir ordem de prisão. Participaram da manifestação parlamentares do PT e familiares do deputado Pedro Ladeira/FolhapressMais
3.fev.2014 - Na presença do presidente do STF (Supremo Tribunal Federal) Joaquim Barbosa, o vice-presidente da Câmara, André Vargas (PT-PR), repetiu nesta segunda-feira (3) o gesto que marcou a prisão dos petistas condenados no julgamento do mensalão, durante cerimônia de reabertura dos trabalhos do Congresso Sérgio Lima/FolhapressMais
3.fev.2014 - O deputado federal João Paulo Cunha (PT-SP), um dos condenados pelo STF (Supremo Tribunal Federal) no processo do mensalão, visita o acampamento de militantes do PT, localizado no estacionamento entre o congresso e o STF, nesta segunda-feira (3). Eles estão acampados do local desde dezembro de 2013. O deputado aguarda a assinatura de seu mandado de prisão para se entregar, o que pode acontecer a qualquer momento Pedro Ladeira/FolhapressMais
2.jan.2014 - Após ser internado com dores no peito, o ex-presidente do PT José Genoino, 67, fez exames e recebeu alta do Instituto de Cardiologia do Distrito Federal (ICDF), segundo boletim médico do hospital Alan Marques/ FolhapressMais
30.jan.2014 - Condenado no esquema do mensalão, Rogério Tolentino, ex- advogado de Marcos Valério, começou a trabalhar no setor jurídico da empresa que pertence ao ex-deputado Romeu Queiroz, no bairro de Lourdes, em Belo Horizonte, nesta quinta-feira, 30. Condenado a 6 anos e 2 meses de prisão por corrupção ativa e lavagem de dinheiro, ele cumpre pena em regime semiaberto desde o dia 13 de dezembro de 2013 Alex de Jesus/O Tempo/Estadão Conteúdo Mais
22.jan.2014 - Site é criado para arrecadar o valor da multa do ex-tesoureiro Delúbio Soares, por sua condenação no processo do mensalão no STF (Supremo Tribunal Federal). O presidente nacional do PT, Rui Falcão, deu um depoimento ao site, no qual pede ajuda para efetuar o pagamento de R$ 466.888,90. ReproduçãoMais
21.jan.2014 - Delúbio Soares, ex-tesoureiro do PT e um dos condenados por envolvimento no mensalão, deixa o CPP (Centro de Progresso de Pena), onde cumpre pena em regime semiaberto, para ir ao seu segundo dia de trabalho na CUT Nacional, em Brasília Sérgio Lima/FolhapressMais
21.jan.2014 - O site criado pelos familiares do ex-presidente do PT José Genoino anunciou que foi paga a multa de R$ 667.513,92 impostos a ele. Mais de 2.000 pessoas contribuíram com R$ 761.962,60, que serão utilizados no pagamento da multa e dos encargos tributários dos estados brasileiros ReproduçãoMais
20.jan.2014 - Ex-tesoureiro do antigo PL (atual PR) Jacinto Lamas, condenado no processo do mensalão, chega no CPP (Centro de Progressão de Pena) após trabalhar na empresa Mísula Engenharia, em Brasília. Ele foi cumpre pena em regime semiaberto Pedro Ladeira/FolhapressMais
20.jan.2014: O site lançado pelos familiares do ex-presidente do PT José Genoino anunciou que conseguiu arrecadar o dinheiro necessário para pagar a multa estipulada pelo Supremo Tribunal Federal no julgamento do mensalão. De acordo com o site, o valor da multa é de R$ 667.513,92 e deve ser pago até o dia 20 de janeiro ReproduçãoMais
20.jan.2014 - O ex-tesoureiro do PT, Delúbio Soares, que foi condenado no processo do mensalão, deixa o Centro de Progressão de Pena (CPP), em Brasília, pela primeira vez para trabalhar na CUT nacional. Soares cumpre pena em regime semiaberto no local Sérgio Lima/FolhapressMais
16.jan.2014 - O deputado federal João Paulo Cunha (PT-SP) afirmou nesta quinta-feira (16) que a reeleição da presidente Dilma Rousseff em 2014 é "fundamental" para os petistas condenados no processo do mensalão. A afirmação foi feita durante ato de desagravo organizado por aliados em Osasco (SP) Juca Varella/FolhapressMais
16.jan.2014 - O deputado federal João Paulo Cunha (PT-SP) afirmou nesta quinta-feira (16) que a reeleição da presidente Dilma Rousseff em 2014 é "fundamental" para os petistas condenados no processo do mensalão. A afirmação foi feita durante ato de desagravo organizado por aliados em Osasco (SP). No evento foi relançada a revista "A verdade, nada mais que a verdade", organizada pelo petista e seus aliados, e que contesta sua participação no esquema de corrupção Juca Varella/FolhapressMais
10.jan.2014 - Familiares do ex-presidente do PT José Genoino lançaram nesta sexta-feira (10) um site (www.apoiogenoino.com) com o objetivo de arrecadar dinheiro para pagar a multa estipulada pelo Supremo Tribunal Federal no julgamento do mensalão, no qual Genoino também foi condenado a seis anos e 11 meses de prisão. De acordo com o site, o valor da multa é de R$ 667.513,92 e deve ser pago até o dia 20 de janeiro. No site, os familiares defendem a inocência do ex-deputado: "Que fique bem claro que não estamos reconhecendo nenhum fundamento de justiça na multa. Mas não ficaremos parados quando se busca humilhar um homem da estatura moral e política de Genoino" ReproduçãoMais
7.jan.2014 - O deputado João Paulo Cunha (PT-SP) é visto pela janela do seu apartamento em Brasília. Condenado no julgamento do mensalão, Cunha aguarda o mandado de prisão Sérgio Lima/FolhapressMais
7.jan.2014 - Militantes do PT prestam apoio com bandeiras e palavras de ordem contra o julgamento do mensalão, na porta da superintendência da PF em Brasília, onde é aguardada a prisão do deputado João Paulo Cunha, condenado no processo Pedro Ladeira/FolhapressMais
19.dez.2013 - O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Joaquim Barbosa, preside última sessão do ano da Casa. Ao fazer um balanço do ano, ele disse nesta quinta-feira (19) que as prisões de parlamentares ocorridas em 2013 rompem uma 'tradição longa' e mostram que 'não há por que se criar exceções' para ninguém em função dos cargos que exerce Alan Marques/ FolhapressMais
19.dez.2013 - Mulheres e parentes de presos aguardam debaixo de chuva para pegar senha de acesso ao Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, nesta quarta-feira (18). O presídio é onde os réus condenados no processo do mensalão estão cumprindo pena. Famílias relatam clima de tensão dentro das unidades do presídio e afirmam que os detentos estão "revoltados" com o tratamento, considerado diferenciado, dado aos presos do mensalão Pedro Ladeira/FolhapressMais
19.dez.2013 - Mulheres e parentes de presos aguardam debaixo de chuva para pegar senha de acesso ao Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, nesta quarta-feira (18). O presídio é onde os réus condenados no processo do mensalão estão cumprindo pena. Famílias relatam clima de tensão dentro das unidades do presídio e afirmam que os detentos estão "revoltados" com o tratamento, considerado diferenciado, dado aos presos do mensalão Pedro Ladeira/FolhapressMais
13.dez.2013 - As prisões do mensalão provocaram nesta sexta-feira (13) a terceira renúncia na Câmara dos Deputados. Minutos após o STF (Supremo Tribunal Federal) determinar o início do cumprimento de sua pena de mais de 7 anos de reclusão, o deputado Pedro Henry (PP-MT), 56, entregou seu mandato na Casa (carta acima) e se entregou na superintendência da Polícia Federal ReproduçãoMais
13.dez.2013 - Condenado no processo do mensalão por corrupção ativa e lavagem de dinheiro , Rogério Tolentino, no centro, ex-advogado de Marcos Valério, deixa o Instituto Médico Legal, na região oeste de Belo Horizonte, em Minas Gerais Alex de Jesus/O Tempo/Estadão ConteúdoMais
11.dez.2013 - O deputado João Paulo Cunha (PT-SP), réu no processo do mensalão, fez nesta quarta-feira (11) seu primeiro discurso na Câmara dos Deputados depois de ser condenado a 9 anos e 4 meses de prisão pelo STF (Supremo Tribunal Federal). O petista, que espera o julgamento de um recurso, citou o líder sul-africano Nelson Mandela, fez referência a passagens da Bíblia e criticou o presidente do Supremo, Joaquim Barbosa Lucio Bernardo Jr./Câmara dos DeputadosMais
11.dez.2013 - O deputado federal João Paulo Cunha (PT-SP) convocou para esta quarta-feira (11) entrevista para lançar revista "A Verdade - Nada mais que a verdade sobre a ação penal 470", na qual João Paulo Cunha se defende das acusações e questiona a condenação recebida no STF (Supremo Tribunal Federal), em um anexo da Câmara dos Deputados,. Na ocasião, o parlamentar citou o ex-presidente sul-africano Nelson Mandela para dizer que suportará uma eventual prisão em regime fechado Reprodução/Twitter/@PTnaCamaraMais
Capa da cartilha intitulada "A Verdade - Nada mais que a verdade", de autoria do deputado João Paulo Cunha (PT-SP), acusa o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e relator do processo do mensalão, Joaquim Barbosa, de usar a Justiça apenas quando lhe interessa. O documento será lançado nesta quarta-feira (11) na Câmara ReproduçãoMais
09.dez.2013 - Katia Rabello, ex-presidente do Banco Rural, e Simone Vasconcellos, ex-funcionária da agência de publicidade SMP&B, presas por envolvimento no esquema do mensalão deixaram nesta segunda-feira (9) o Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, rumo a Minas Gerais, onde moram seus familiares. Elas viajaram em um voo comercial e ganharam óculos escuros para não serem reconhecidas na aeronave Alex de Jesus/O Tempo/Estadão ConteúdoMais
6.dez.2013 - O ex-dirigente do Banco Rural Vinícius Samarane se apresenta à sede da Superintendência da Polícia Federal, em Brasília, após receber ordem de prisão expedida pelo STF (Supremo Tribunal Federal) por envolvimento no esquema conhecido como mensalão. Ele foi condenado a oito anos, nove meses e dez dias de prisão em regime fechado por gestão fraudulenta e lavagem de dinheiro Pedro Ladeira/FolhapressMais
6.dez.2013 - Movimentação na entrada do Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, nesta sexta-feira (6). Os quatro condenados do mensalão que tiveram prisões decretadas nessa quinta (5) foram foram encaminhados para o local, após se apresentarem à Superintendência da Polícia Federal. em Brasília Pedro Ladeira/FolhapressMais
5.dez.2013 - O deputado federal Valdemar Costa Neto (PR-SP) entregou nesta quinta-feira (5) sua carta de renúncia ao mandato no plenário Câmara dos Deputados. Ele teve o mandado de prisão emitido pelo STF (Supremo Tribunal Federal), juntamente com outros condenados no mensalão Reprodução/Câmara dos DeputadosMais
4.dez.2013 - O ex-deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ), delator do mensalão, chegou por volta das 8h no Hospital do Câncer, no bairro do Santo Cristo, zona portuária do Rio de Janeiro, para fazer a perícia médica que vai definir se ele deve cumprir a pena de sete anos em casa Ale Silva/Futura Press/Estadão Conteúdo Mais
3.dez.2013 - Deputado Amauri Teixeira (PT-BA) lê carta de renúncia apresentada pelo deputado José Genoino (PT-SP) à mesa diretora da Câmara dos Deputados nesta terça-feira (3). Genoino foi condenado e está preso após o julgamento do mensalão no STF (Supremo Tribunal Federal) e estava na iminência de ter a abertura do processo de cassação de seu mandato decretada pela Casa Gustavo Lima/Câmara dos DeputadosMais
02.dez.2013 - Piscina do Saint Peter Hotel, em Brasília, onde o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu deverá começar a trabalhar em janeiro, de acordo com os trâmites na VEP (Vara de Execuções Penais) do Distrito Federal. Dirceu cumpre pena em regime semiaberto no presídio da Papuda (DF) Sérgio Lima/FolhapressMais
02.dez.2013 - Miruna Kayano Genoino, filha do deputado federal licenciado José Genoino, disse em entrevista ao jornal "Folha de S.Paulo" não ter esperanças de que seu pai sobreviva na prisão. "Quando as pessoas falam que ele vai ficar alguns meses no semiaberto e depois já pode pedir progressão da pena, penso que não sei como ele vai chegar. Em uma semana eu vi como ele piorou, como eu vou pensar em meses? Oito meses? Ele não vai durar isso na prisão. Não vai." Adriano Vizoni/FolhapressMais
27.nov.2013 - A junta médica da Câmara dos Deputados divulgou laudo sobre o estado de saúde do deputado licenciado José Genoino, preso em regime domiciliar, que concluiu que não é o caso de aposentar imediatamente o deputado licenciado, uma vez que ele "não é portador de cardiopatia grave". Com base no parecer, a Câmara irá decidir se aceita pedido de aposentadoria por invalidez feito pelo petista Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência BrasilMais
27.nov.2013 - Médicos da junta médica da Câmara dos Deputados, Gerson Rodrigues (chefe da perícia médica), Luciano Vacanti (cardiologista), Jezreel Avelino da Silva (dir. do departamento médico da Câmara) e o Sérgio Sampaio ( diretor-geral da Câmara dos Deputados) durante coletiva sobre o resultado da pericia médica realizada no deputado licenciado e preso José Genoino Sergio Lima/FolhapressMais
26.nov.2013 - Fachada do Hotel Saint Peter, que fica no setor hoteleiro sul, em Brasília, onde o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, um dos condenados pelo STF (Supremo Tribunal Federal) por envolvimento com o mensalão, foi contratado como gerente administrativo, por um salário de R$ 20 mil. A carteira de trabalho dele foi assinada no último dia 22. Dirceu cumpre pena de 7 anos e 11 meses por corrupção ativa no regime semiaberto, o que lhe dá direito a sair durante o dia para trabalhar. A defesa dele entrou, então, com pedido no STF (Supremo Tribunal Federal) para que ele possa trabalhar durante o dia Pedro Ladeira/FolhapressMais
26.nov.2013 - Manifestantes da Central Única dos Trabalhadores (CUT) fazem protesto em frente ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra a prisão de José Dirceu, José Genoino e Delúbio Soares Wilson Dias/Agência BrasilMais
26.nov.2013 - Militantes do PT que estavam acampados em frente ao presídio da Papuda em solidariedade aos condenados do mensalão presos no local mudam o local do acampamento e agora protestam próximo à sede do STF (Supremo Tribunal Federal) Pedro Ladeira/folhapressMais
26.nov.2013 - Simone Vasconcelos (ex-funcionária de Marcos Valério) e Kátia Rabelo (ex-presidente do Banco Rural, de chapéu claro) tomam banho de sol no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, nesta terça-feria (26). As duas foram condenadas no julgamento do esquema do mensalão. O banho de sol durou cerca de uma hora Alan Marques/ FolhapressMais
25.nov.2013 - Fachada da casa pertencente ao ex-ministro José Dirceu, localizada na avenida República do Líbano, em São Paulo, colocada à venda, nesta segunda-feira (25). A casa também poderá ser locada. No local ainda funciona a J.D. Assessoria e Consultoria e Dirceu teria pago pelo espaço o valor de R$ 1,6 milhão em 2009, ano em que o imóvel foi comprado Dario Oliveira/Futura Press/Estadão ConteúdoMais
23.nov.2013 - O deputado federal Renato Simões (PT-SP), suplente de José Genoino, 67, esteve no Instituto de Cardiologia do Distrito Federal na tarde deste sábado (23) para visitar o parlamentar, internado por problemas cardiovasculares desde a última quinta-feira (21). Simões afirmou que Genoino está "confiante" de que o laudo da junta médica que o avaliou hoje "comprovará o seu pleito de prisão domiciliar". Valter Campanato / Agência BrasilMais
22.nov.2013 - Uma das cartas enviadas pela militância petista aos ex-dirigentes do partido presos após condenação no julgamento do mensalão. As mensagens estão sendo reunidas no Tumblr "Mil Cartas para os Companheiros" Reprodução/TumblrMais
22.nov.2013 - Uma das cartas enviadas pela militância petista aos ex-dirigentes do partido presos após condenação no julgamento do mensalão. Várias mensagens do gênero estão sendo reunidas em um tumblr Reprodução/TumblrMais
21.nov.2013 - Ronan e Miruna, filhos do deputado José Genoino (PT-SP), condenado por corrupção ativa no julgamento do mensalão, deixam o Instituto de Cardiologia do DF para onde o pai deles foi levado após passar mal no Complexo Penitenciário da Papuda. Genoino deve passar a noite no hospital. Ele teve prisão domiciliar ou hospitalar autorizada pelo STF Sergio Lima/FolhapressMais
21.nov.2013 - O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Joaquim Barbosa, assinou nesta quinta-feira (21) uma decisão na qual autoriza o regime de prisão domiciliar ou hospitalar para o deputado José Genoino, um dos condenados do mensalão, que cumpria pena no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília. O deputado e ex-presidente do PT foi hospitalizado após se sentir mal Alan Marques/FolhapressMais
21.nov.2013 - O deputado federal licenciado José Genoino (PT-SP), condenado corrupção ativa e formação de quadrilha no julgamento do mensalão, passou mal por volta das 13h30 desta quinta-feira (21) e foi levado do Complexo Penitenciário da Papuda, onde cumpria pena, para o Instituto de Cardiologia do Distrito Federal, em Brasília. O ministro Joaquim Barbosa, presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), assinou hoje uma decisão na qual autoriza o regime de prisão domiciliar ou hospitalar para o deputado Sergio Lima/FolhapressMais
21.nov.2013 - Os senadores Eduardo Suplicy (PT-SP), Humberto Costa (PT-PE) e Wellington Dias (PT-PI) visitaram os condenados no processo do mensalão que estão presos no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, nesta quinta-feira (21). Eles fizeram um apelo ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, para que o governo solicite mais agilidade ao STF ao pedido de prisão domiciliar do deputado José Genoino que, segundo eles, corre risco de morte Marcello Casal Jr/Agência BrasilMais
21.nov.2013 - O ministro da Justiça José Eduardo Cardozo conversa com o senador Wellington Dias (PT-PI) sobre as condições de saúde do deputado José Genoino, que está preso desde o fim de semana passado no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, onde cumpre pena por envolvimento no esquema conhecido como mensalão. O encontro entre o ministro e o parlamentar aconteceu após audiência pública na comissão de Agricultura do Senado sobre conflito entre índio e produtores rurais Sergio Lima/FolhapressMais
21.nov.2013 - Grupo de senadores (formado por Wellington Dias, Eduardo Suplicy, Paulo Paim, Humberto Costa, Jorge Vianna e Jose Pimentel) do PT falam com jornalistas em tenda montada pelos militantes do partido, após visitarem os presos do julgamento do mensalão, no Complexo Penitenciário da Papuda, no Distrito Federal Pedro Ladeira/FolhapressMais
21.nov.2013 - A Mesa Diretora da Câmara dos Deputados se reuniu na manhã desta quinta-feira (21) para deliberar sobre a abertura de processo para cassar o mandato do deputado licenciado José Genoino (PT-SP), condenado no julgamento do mensalão no STF (Supremo Tribunal Federal). O vice-presidente da Casa, deputado André Vargas (PT-PR), pediu vistas do processo e a decisão foi adiada para daqui duas sessões plenárias. Segundo Vargas, a carta do STF comunicando a prisão do deputado é "muito vaga" Zeca Ribeiro/Câmara dos DeputadosMais
21.nov.2013 - Imagem aérea do Centro de Internamento e Reeducação (CIR), que fica dentro do Complexo Penitenciário da Papuda, no Distrito Federal. No local estão presos o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, o ex-presidente do PT e deputado José Genoino, o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, o ex-tesoureiro do PL (atual PR) Jacinto Lamas e o ex-deputado Romeu Queiroz, condenados no julgamento do mensalão. Eles têm direito a começar a cumprir as penas no regime semiaberto Sergio Lima/FolhapressMais
21.nov.2013 - Imagem aérea do Centro de Internamento e Reeducação (CIR), que fica dentro do Complexo Penitenciário da Papuda, no Distrito Federal. No local estão presos o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, o ex-presidente do PT e deputado José Genoino, o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, o ex-tesoureiro do PL (atual PR) Jacinto Lamas e o ex-deputado Romeu Queiroz, condenados no julgamento do mensalão. Eles têm direito a começar a cumprir as penas no regime semiaberto Sergio Lima/FolhapressMais
21.nov.2013 - Imagem aérea do Centro de Internamento e Reeducação (CIR), que fica dentro do Complexo Penitenciário da Papuda, no Distrito Federal. No local estão presos o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, o ex-presidente do PT e deputado José Genoino, o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, o ex-tesoureiro do PL (atual PR) Jacinto Lamas e o ex-deputado Romeu Queiroz, condenados no julgamento do mensalão. Eles têm direito a começar a cumprir as penas no regime semiaberto Sergio Lima/FolhapressMais
21.nov.2013 - Imagem aérea do Centro de Internamento e Reeducação (CIR), que fica dentro do Complexo Penitenciário da Papuda, no Distrito Federal. No local estão presos o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, o ex-presidente do PT e deputado José Genoino, o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, o ex-tesoureiro do PL (atual PR) Jacinto Lamas e o ex-deputado Romeu Queiroz, condenados no julgamento do mensalão. Eles têm direito a começar a cumprir as penas no regime semiaberto Sergio Lima/FolhapressMais
21.nov.2013 - Imagem aérea do Centro de Internamento e Reeducação (CIR), que fica dentro do Complexo Penitenciário da Papuda, no Distrito Federal. No local estão presos o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, o ex-presidente do PT e deputado José Genoino, o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, o ex-tesoureiro do PL (atual PR) Jacinto Lamas e o ex-deputado Romeu Queiroz, condenados no julgamento do mensalão. Eles têm direito a começar a cumprir as penas no regime semiaberto Sergio Lima/FolhapressMais
19.nov.2013 - O deputado federal Valdemar Costa Neto (PR-SP), condenado no processo do mensalão, deixa a Câmara dos Deputados na tarde desta terça-feira (19). A expedição de seu mandado de prisão pode ocorrer ainda hoje. Valdemar ficou menos de cinco minutos no Congresso. Ao chegar, ele evitou falar com a imprensa e disse apenas estar "tranquilo". Em seguida, ele registrou presença eletrônica na Câmara e foi embora Pedro Ladeira/FolhapressMais
19.nov.2013 - Em carta entregue por um dos advogados de Delúbio Soares a militantes do PT, o ex-tesoureiro da legenda, o ex-presidente da sigla José Genoino e o ex-ministro José Dirceu agradecem o apoio e afirmam que não aceitam a "humilhação". Desde o fim de semana, eles estão presos no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília DivulgaçãoMais
19.nov.2013 - A ex-presidente do Banco Rural Kátia Rabello (branco) e a ex-funcionária da agência SMP&B Simone Vasconcellos (azul), condenadas no julgamento do mensalão, são fotografadas em área externa do 19º Batalhão da Polícia Militar do Distrito Federal, que fica dentro do Complexo Penitenciário da Papuda, durante banho de sol, nesta terça-feira (19). O comandante do batalhão afirmou que não poderia confirmar a identidade das presas "por questão de segurança". Segundo ele, as mulheres têm direito a duas horas diárias de sol Alan Marques/FolhapressMais
19.nov.2013 - Militantes petistas acampam em frente ao presídio da Papuda, em Brasília, onde estão presos os réus condenados no mensalão, como José Dirceu, José Genoino e Delúbio Soares, nesta terça-feira (19). Um grupo de cerca de vinte apoiadores ligados ao PT e PC do B passou o dia no local nesta segunda, que também recebeu a família de Genoino. Alguns pessoas hostilizaram os militantes Alan Marques/FolhapressMais
18.nov.2013 - A mulher de Jose Genoino, Rioco Kayano, e os filhos Ronan e Miruna são recebidos pelos militantes do PT, que montaram um acampamento em frente à entrada principal do Complexo Penitenciário da Papuda, onde os condenados do mensalão estão presos Pedro Ladeira/FolhapressMais
O ex-diretor de marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato, condenado no julgamento do mensalão a 12 anos e sete meses de prisão por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e peculato, é um dos procurados pela Interpol. Com dupla nacionalidade, ele fugiu do país rumo à Itália Interpol/ReproduçãoMais
18.nov.2013 - Militantes do PT fazem vigília na área de acesso da Papuda, presídio em Brasília onde estão nove dos 11 presos do mensalão. José Genuíno e José Dirceu estão presos no local. Os militantes petistas passaram a madrugada de sábado para domingo em frente ao presídio Alan Marques/FolhapressMais
18.nov.2013 - Militantes do PT fazem vigília na área de acesso da Papuda, presídio em Brasília onde estão nove dos 11 presos do mensalão. José Genuíno e José Dirceu estão presos no local. Os militantes petistas passaram a madrugada de sábado para domingo em frente ao presídio Alan Marques/FolhapressMais
18.nov.2013 - Militantes do PT fazem vigília na área de acesso da Papuda, presídio em Brasília onde estão nove dos 11 presos do mensalão. José Genuíno e José Dirceu estão presos no local. Os militantes petistas passaram a madrugada de sábado para domingo em frente ao presídio Alan Marques/FolhapressMais
18.nov.2013 - Militantes do PT fazem vigília na área de acesso da Papuda, presídio em Brasília onde estão nove dos 11 presos do mensalão. José Genuíno e José Dirceu estão presos no local. Os militantes petistas passaram a madrugada de sábado para domingo em frente ao presídio Alan Marques/FolhapressMais
18.nov.2013 - Militantes do PT fazem vigília na área de acesso da Papuda, presídio em Brasília onde estão nove dos 11 presos do mensalão. José Genuíno e José Dirceu estão presos no local. Os militantes petistas passaram a madrugada de sábado para domingo em frente ao presídio Alan Marques/FolhapressMais
18.nov.2013 - Militantes do PT fazem vigília na área de acesso da Papuda, presídio em Brasília onde estão nove dos 11 presos do mensalão. José Genuíno e José Dirceu estão presos no local. Os militantes petistas passaram a madrugada de sábado para domingo em frente ao presídio Alan Marques/FolhapressMais
18.nov.2013 - Militantes do PT fazem vigília na área de acesso da Papuda, presídio em Brasília onde estão nove dos 11 presos do mensalão. José Genuíno e José Dirceu estão presos no local. Os militantes petistas passaram a madrugada de sábado para domingo em frente ao presídio Alan Marques/FolhapressMais
16.nov.2013 - Manifestantes do PT protestam em frente à Polícia Federal em Brasília contra a prisão de ex-líderes do partido, enquanto esperam a chegada do ônibus com os nove presos condenados por envolvimento com o mensalão. No entanto, eles foram levados para a penitenciária da Papuda Alan Marques/FolhapressMais
16.nov.2013 - Manifestantes do PT protestam em frente à Polícia Federal em Brasília contra a prisão de ex-líderes do partido, enquanto esperam a chegada do ônibus com os nove presos condenados por envolvimento com o mensalão. No entanto, eles foram levados para a penitenciária da Papuda Alan Marques/FolhapressMais
16.nov.2013 - Manifestantes do PT brigam com jornalista em frente à Polícia Federal em Brasília, enquanto esperam a chegada do ônibus com os nove presos condenados por envolvimento com o mensalão. No entanto, eles foram levados para a penitenciária da Papuda Alan Marques/FolhapressMais
16.nov.2013 - Militante do PT chora em cima de cerca da sede da Polícia Federal em Brasília durante protesto contra a prisão dos condenados por participação no esquema que ficou conhecido como mensalão Alan Marques/FolhapressMais
16.nov.2013 - O ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares foi transferido da sede da Polícia Federal em Brasília para a Superintendência Regional do DF pouco depois das 15h deste sábado (16). Ele chegou em um carro e se cobriu com um paletó para não ser fotografado Alan Marques/FolhapressMais
16.nov.2013 - Os nove condenados pelo julgamento do mensalão deixam o hangar da Polícia Federal em Brasília dentro de ônibus Pedro Ladeira/FolhapressMais
16.nov.2013 - O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu chega a Brasília após desembarcar do jato ERJ 145 da Embraer, com capacidade para 50 passageiros, que saiu da capital federal na manhã de hoje, passando pelo aeroporto de Congonhas em São Paulo e pelo aeroporto da Pampulha em Belo Horizonte para agrupar os mensaleiros. Além dos condenados, cinco agentes da PF estavam na aeronave que pousou em um hangar da Polícia Federal Pedro Ladeira/FolhapressMais
16.nov.2013 - O ex-presidente do Partido dos Trabalhadores José Genoino chega a Brasília após desembarcar do jato ERJ 145 da Embraer, com capacidade para 50 passageiros, que saiu da capital federal na manhã de hoje, passando pelo aeroporto de Congonhas em São Paulo e pelo aeroporto da Pampulha em Belo Horizonte para agrupar os mensaleiros. Além dos condenados, cinco agentes da PF estavam na aeronave que pousou em um hangar da Polícia Federal Pedro Ladeira/FolhapressMais
16.nov.2013 - O ex-sócio do publicitário Marcos Valério, Ramon Hollerbach, chega a Brasília após desembarcar do jato ERJ 145 da Embraer, com capacidade para 50 passageiros, que saiu da capital federal na manhã de hoje, passando pelo aeroporto de Congonhas em São Paulo e pelo aeroporto da Pampulha em Belo Horizonte para agrupar os mensaleiros. Além dos condenados, cinco agentes da PF estavam na aeronave que pousou em um hangar da Polícia Federal Pedro Ladeira/FolhapressMais
16.nov.2013 - A ex-presidente do Banco Rural Kátia Rabello chega a Brasília após desembarcar do jato ERJ 145 da Embraer, com capacidade para 50 passageiros, que saiu da capital federal na manhã de hoje, passando pelo aeroporto de Congonhas em São Paulo e pelo aeroporto da Pampulha em Belo Horizonte para agrupar os mensaleiros. Além dos condenados, cinco agentes da PF estavam na aeronave que pousou em um hangar da Polícia Federal Pedro Ladeira/FolhapressMais
16.nov.2013 - O publicitário Marcos Valério chega a Brasília após desembarcar do jato ERJ 145 da Embraer, com capacidade para 50 passageiros, que saiu da capital federal na manhã de hoje, passando pelo aeroporto de Congonhas em São Paulo e pelo aeroporto da Pampulha em Belo Horizonte para agrupar os mensaleiros. Além dos condenados, cinco agentes da PF estavam na aeronave que pousou em um hangar da Polícia Federal Pedro Ladeira/FolhapressMais
16.nov.2013 - José Roberto Salgado, ex-vice-presidente do Banco Rural, chega a Brasília após desembarcar do jato ERJ 145 da Embraer, com capacidade para 50 passageiros, que saiu da capital federal na manhã de hoje, passando pelo aeroporto de Congonhas em São Paulo e pelo aeroporto da Pampulha em Belo Horizonte para agrupar os mensaleiros. Além dos condenados, cinco agentes da PF estavam na aeronave que pousou em um hangar da Polícia Federal Pedro Ladeira/FolhapressMais
16.nov.2013 - Chegada do jato ERJ 145 da Embraer, com capacidade para 50 passageiros, ao hangar da Polícia Federal em Brasília, transportando os nove condenados do mensalão que cumprirão pena na capital federal. A aeronave saiu da capital federal na manhã de hoje, passando pelo aeroporto de Congonhas em São Paulo e pelo aeroporto da Pampulha em Belo Horizonte para agrupar os mensaleiros. Além dos condenados, cinco agentes da PF estavam na aeronave que pousou em um hangar da Polícia Federal Pedro Ladeira/FolhapressMais
16.nov.2013 - Pessoas protestam a favor dos condenados do mensalão do lado de fora da sede da Polícia Federal em Brasília, neste sábado (16) Pedro Ladeira/FolhapressMais
16.nov.2013 - Os nove condenados pelo julgamento do mensalão, que estavam detidos nas sedes da Polícia Federal de Belo Horizonte e São Paulo, chegaram a Brasília neste sábado (16). A aeronave, um jato ERJ 145 da Embraer, com capacidade para 50 passageiros, partiu da capital federal na manhã de hoje, passando pelo aeroporto de Congonhas em São Paulo e pelo aeroporto da Pampulha em Belo Horizonte para agrupar os mensaleiros. Além dos condenados, cinco agentes da PF estão na aeronave que pousou em um hangar da Polícia Federal Reprodução/Globo NewsMais
16.nov.2013 - Os nove condenados pelo julgamento do mensalão, que estavam detidos nas sedes da Polícia Federal de Belo Horizonte e São Paulo, chegaram a Brasília neste sábado (16). A aeronave, um jato ERJ 145 da Embraer, com capacidade para 50 passageiros, partiu da capital federal na manhã de hoje, passando pelo aeroporto de Congonhas em São Paulo e pelo aeroporto da Pampulha em Belo Horizonte para agrupar os mensaleiros. Além dos condenados, cinco agentes da PF estão na aeronave que pousou em um hangar da Polícia Federal Reprodução/Globo NewsMais
16.nov.2013 - Os nove condenados pelo julgamento do mensalão, que estavam detidos nas sedes da Polícia Federal de Belo Horizonte e São Paulo, chegaram a Brasília neste sábado (16). A aeronave, um jato ERJ 145 da Embraer, com capacidade para 50 passageiros, partiu da capital federal na manhã de hoje, passando pelo aeroporto de Congonhas em São Paulo e pelo aeroporto da Pampulha em Belo Horizonte para agrupar os mensaleiros. Além dos condenados, cinco agentes da PF estão na aeronave que pousou em um hangar da Polícia Federal Reprodução/Globo NewsMais
16.nov.2013 - Os nove condenados pelo julgamento do mensalão, que estavam detidos nas sedes da Polícia Federal de Belo Horizonte e São Paulo, chegaram a Brasília neste sábado (16). A aeronave, um jato ERJ 145 da Embraer, com capacidade para 50 passageiros, partiu da capital federal na manhã de hoje, passando pelo aeroporto de Congonhas em São Paulo e pelo aeroporto da Pampulha em Belo Horizonte para agrupar os mensaleiros. Além dos condenados, cinco agentes da PF estão na aeronave que pousou em um hangar da Polícia Federal Reprodução/Globo NewsMais
16.nov.2013 - A ex-diretora da agência publicitária SMPB, Simone Vasconcelos, embarca no jato da Polícia Federal na base área da Pampulha, em Minas Gerais, rumo a Brasília, na tarde deste sábado. Os condenados do mensalão deverão cumprir pena na capital federal Reprodução/Globo NewsMais
16.nov.2013 - A ex-presidente do Banco Rural Kátia Rabello embarca no jato da Polícia Federal na base área da Pampulha, em Minas Gerais, rumo a Brasília, na tarde deste sábado. Os condenados do mensalão deverão cumprir pena na capital federal Reprodução/Globo NewsMais
16.nov.2013 - José Roberto Salgado, ex-vice-presidente do Banco Rural, embarca no jato da Polícia Federal na base área da Pampulha, em Minas Gerais, rumo a Brasília, na tarde deste sábado. Os condenados do mensalão deverão cumprir pena na capital federal Reprodução/Globo NewsMais
16.nov.2013 - O ex-deputado do PTB Romeu Queiroz embarca no jato da Polícia Federal na base área da Pampulha, em Minas Gerais, rumo a Brasília, na tarde deste sábado. Os condenados do mensalão deverão cumprir pena na capital federal Reprodução/Globo NewsMais
16.nov.2013 - Avião da Polícia Federal decola da Base Aérea da Pampulha, em Minas Gerais, levando nove dos 12 condenados por envolvimento no mensalão, com prisões decretadas pelo STF (Supremo Tribunal Federal), neste sábado (16), rumo à Brasília Zanone FraissatMais
16.nov.2013 - O empresário Marcos Valério, operador do esquema do mensalão, chega ao Instituto Médico Legal (IML), em Belo Horizonte (MG), para realizar exame de corpo de delito, neste sábado (16). De lá, ele e outros condenados seguiram para a Base Aérea da Pampulha, onde embarcaram em avião da Polícia Federal com destino à Brasília Frederico Haikal/Hoje Em Dia/Estadão ConteúdoMais
16.nov.2013 - O ex-deputado do PTB Romeu Queiroz chega ao Instituto Médico Legal (IML), em Belo Horizonte (MG), para realizar exame de corpo de delito, neste sábado (16). De lá, ele e outros condenados seguiram para a Base Aérea da Pampulha, onde embarcaram em avião da Polícia Federal com destino à Brasília Pedro Gontijo/O Tempo/Estadão ConteúdoMais
16.nov.2013 - O ex-sócio do publicitário Marcos Valério, Ramon Hollerbach, chega ao Instituto Médico Legal (IML), em Belo Horizonte (MG), para realizar exame de corpo de delito, neste sábado (16). De lá, ele e outros condenados seguiram para a Base Aérea da Pampulha, onde embarcaram em avião da Polícia Federal com destino à Brasília Frederico Haikal/Hoje Em Dia/Estadão ConteúdoMais
16.nov.2013 - A ex-presidente do Banco Rural Kátia Rabello chega ao Instituto Médico Legal (IML), em Belo Horizonte (MG), para realizar exame de corpo de delito, neste sábado (16). De lá, ela e outros condenados seguiram para a Base Aérea da Pampulha, onde embarcaram em avião da Polícia Federal com destino à Brasília Pedro Gontijo/O Tempo/Estadão ConteúdoMais
16.nov.2013 - José Roberto Salgado, ex-vice-presidente do Banco Rural, chega ao Instituto Médico Legal (IML), em Belo Horizonte (MG), para realizar exame de corpo de delito, neste sábado (16). De lá, ele e outros condenados seguiram para a Base Aérea da Pampulha, onde embarcaram em avião da Polícia Federal com destino à Brasília Frederico Haikal/Hoje Em Dia/Estadão ConteúdoMais
16.nov.2013 - Cristiano Paz, ex-sócio do publicitário Marcos Valério, chega ao Instituto Médico Legal (IML), em Belo Horizonte (MG), para realizar exame de corpo de delito, neste sábado (16). De lá, ele e outros condenados seguiram para a Base Aérea da Pampulha, onde embarcaram em avião da Polícia Federal com destino à Brasília Frederico Haikal/Hoje Em Dia/Estadão ConteúdoMais
16.nov.2013 - Pessoas protestam do lado de fora do Instituto Médico Legal (IML), em Belo Horizonte (MG), enquanto as vãs que trazem os condenados do mensalão chegam ao local, neste sábado (15) Frederico Haikal/Hoje Em Dia/Estadão ConteúdoMais
16.nov.2013 - O publicitário Marcos Valério embarca no jato da Polícia Federal na base área da Pampulha, em Minas Gerais, rumo a Brasília, na tarde deste sábado. Os condenados do mensalão deverão cumprir pena na capital federal Reprodução/Globo NewsMais
O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, que teve a prisão decretada após ser condenado no julgamento do mensalão, embarca em avião da Polícia Federal no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, com destino a Brasília Reprodução/TVMais
O ex-presidente do PT José Genoino, que teve a prisão decretada após ser condenado no julgamento do mensalão, embarca em avião da Polícia Federal no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, com destino a Brasília Reprodução/TVMais
16.nov.2013 - O ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares anuncia pelo Twitter sua apresentação à Polícia Federal na manhã deste sábado (16). O mandado de prisão do petista foi expedido pelo STF (Supremo Tribunal Federal), na sexta-feira (15), junto com os de outros 12 réus no processo do mensalão. Delúbio foi condenado a oito anos e 11 meses de prisão, em regime fechado ReproduçãoMais
15.nov.2013 - José Roberto Salgado, ex-vice-presidente do Banco Rural, chega à sede da Polícia Federal de Minas Gerais, em Belo Horizonte, após receber ordem de prisão do STF (Supremo Tribunal Federal). Ele foi condenado a 16 anos e oito meses de prisão Douglas Magno/O TempoMais
15.nov.2013 - O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu se apresenta à sede da Superintendência da Polícia Federal em São Paulo, nesta sexta-feira (15) após receber ordem de prisão do STF (Supremo Tribunal Federal). Ele foi condenado a 10 anos de 10 meses por envolvimento no esquema que ficou conhecido como mensalão Sebastião Moreira/EFEMais
15.nov.2013 - O ex-sócio do publicitário Marcos Valério, Ramon Hollerbach (de camisa preta), se apresenta na sede da Superintendência da Polícia Federal em Belo Horizonte, na noite desta sexta-feira (15), após expedição de mandado de prisão pelo STF por envolvimento com o mensalão. Ele foi condenado a 29 anos, sete meses e 20 dias de prisão em regime fechado por evasão de divisas, peculato, lavagem de dinheiro, corrupção ativa e formação de quadrilha Alberto Wu/Futura Press/Estadão ConteúdoMais
15.nov.2013 - O advogado do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, José Luis de Oliveira Lima,concede entrevista em frente à sede da Superintendência da Policia Federal em São Paulo, na Lapa, zona oeste da capital paulista. Dirceu foi condenado a 10 anos de 10 meses por envolvimento no esquema que ficou conhecido como mensalão Daniel Guimarães/FolhapressMais
15.nov.2013 - O publicitário Marcos Valério (de camiseta cinza), considerado o "operador do mensalão", se apresenta na Polícia Federal em Belo Horizonte na noite desta desta sexta-feira (15), após receber ordem de prisão do STF (Supremo Tribunal Federal). Valério foi condenado a 40 anos, quatro meses e seis dias de prisão, além de multa de R$ 3,062 milhões, por evasão de divisas, lavagem de dinheiro, peculato, corrupção ativa e formação de quadrilha Douglas Magno/O Tempo/Estadão ConteúdoMais
15.nov.2013 - A ex-presidente do Banco Rural Kátia Rabello (de branco) se apresentou na sede da Polícia Federal de Belo Horiozonte (MG), por volta das 19h45 desta sexta-feira (15), após expedição de mandado de prisão pelo STF por envolvimento com o escândalo do mensalão. Kátia foi condenada a 16 anos e oito meses de prisão em regime fechado por formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, gestão fraudulenta e evasão de divisas Pedro Vilela/Agência I7/Estadão ConteúdoMais
15.nov.2013 - O ex-tesoureiro do PL (hoje PR) Jacinto Lamas, um dos condenados pelo STF (Supremo Tribunal Federal) por participação esquema que ficou conhecido como mensalão, se apresentou na sede da Superintendência da Polícia Federal em Brasília, no Distrito Federal, no final da tarde desta sexta-feira (15), após expedição de mandado de prisão pelo STF. Ele foi condenado a cinco anos de prisão em regime semi-aberto por lavagem de dinheiro e corrupção passiva Beto Nociti/Futura Press/Estadão ConteúdoMais
15.nov.2013 - O ex-deputado do PTB Romeu Queiroz (ao fundo) se apresentou à Superintendência da Polícia Federal em Belo Horizonte (MG), por volta das 19h20 desta sexta-feira (15), após expedição de mandado de prisão pelo STF por envolvimento com o escândalo do mensalão. Ele chegou acompanhado do advogado Marcelo Leonardo, que também defende Marcos Valério. Ele foi condenado por lavagem de dinheiro e corrupção passiva, com uma pena de seis anos e seis meses de prisão em regime semi-aberto Douglas Magno/O Tempo/Estadão ConteúdoMais
15.nov.2013 - O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu se apresenta à sede da Superintendência da Polícia Federal em São Paulo, nesta sexta-feira (15) após receber ordem de prisão do STF (Supremo Tribunal Federal). Ele foi condenado a 10 anos de 10 meses por envolvimento no esquema que ficou conhecido como mensalão Eduardo Knapp/FolhapressMais
15.nov.2013 - O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu se apresenta à sede da Superintendência da Polícia Federal em São Paulo, nesta sexta-feira (15) após receber ordem de prisão do STF (Supremo Tribunal Federal). Ele deve cumprir pena de 10 anos de 10 meses por envolvimento no esquema que ficou conhecido como mensalão Reprodução/Globo NewsMais
15.nov.2013 - Gritando "Viva o PT", o ex-presidente do Partido dos Trabalhadores José Genoino chega à Superintendência da Polícia Federal em São Paulo, acompanhado da mulher e do advogado, após receber ordem de prisão do STF (Supremo Tribunal Federal). Ele foi o primeiro dos condenados do mensalão a se entregar. Na lista constam nomes como o ex-ministro José Dirceu, o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares e o operador do esquema e Marcos Valério Eduardo Knapp/FolhapressMais
15.nov.2013 - Gritando "Viva o PT", o ex-presidente do Partido dos Trabalhadores José Genoino chega à Superintendência da Polícia Federal em São Paulo, acompanhado da mulher e do advogado, após receber ordem de prisão do STF (Supremo Tribunal Federal). Ele foi o primeiro dos condenados do mensalão a se entregar. Na lista constam os nomes como o ex-ministro José Dirceu, o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares e o operador do esquema, Marcos Valério Eduardo Knapp/FolhapressMais
15.nov.2013 - Com o braço esquerdo levantado em gesto de resistência e vestindo como capa uma cortina de sua casa, o ex-presidente do PT José Genoino deixa sua casa, no bairro do Butantã, na zona oeste de São Paulo, acompanhado da mulher e do advogado, em direção à Superintendência da PF em São Paulo, na Lapa, após receber ordem de prisão do STF. A cortina, peça bordada por Ryoko, mulher de Genoino, contém imagens de pássaros e as inscrições "Eles passarão, eu passarinho", reproduzidas do "Poeminha do Contra", do poeta Mário Quintana. Genoino foi o primeiro dos condenados do mensalão a se apresentar. Na lista constam nomes como o ex-ministro José Dirceu, o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares e o operador do esquema e Marcos Valério Eduardo Knapp/FolhapressMais
15.nov.2013 - O ex-presidente do Partido dos Trabalhadores José Genoino chega à Superintendência da Polícia Federal em São Paulo, acompanhado da mulher e do advogado, após receber ordem de prisão do STF (Supremo Tribunal Federal). Ele foi o primeiro dos condenados do mensalão a se apresentar. Na lista constam nomes como o ex-ministro José Dirceu, o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares e o operador do esquema e Marcos Valério Renato Ribeiro Silva/Futura PressMais
15.nov.2013 - Gritando "Viva o PT", o ex-presidente do Partido dos Trabalhadores José Genoino chega à Superintendência da Polícia Federal em São Paulo, acompanhado da mulher e do advogado, após receber ordem de prisão do STF (Supremo Tribunal Federal). Ele foi o primeiro dos condenados do mensalão a se apresentar. Na lista constam nomes como o ex-ministro José Dirceu, o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares e o operador do esquema e Marcos Valério Reprodução/Globo NewsMais
14.nov.2013 - O presidente do STF e relator do processo do mensalão, Joaquim Barbosa, participa de seminário Internacional da Corte Interamericana de Direitos Humanos, realizado no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), em Brasília, nesta quinta-feira (14). Durante o evento, Barbosa afirmou que "está um caco" depois do julgamento do esquema de corrupção Nelson Jr/ASICS/TSEMais
14.nov.2013 - O ex-deputado federal e ex-presidente do PTB Roberto Jefferson é fotografado em sua casa em Levy Gasparian, no interior do Estado do Rio de Janeiro, nesta quinta-feira (14). Delator do esquema do mensalão e condenado a cumprir 7 anos e 14 dias de prisão em regime semiaberto por lavagem de dinheiro e corrupção passiva, Jefferson afirmou hoje não ter "arrependimentos" Pablo Jacob/Agencia O GloboMais
14.nov.2013 - O ex-ministro petista da Casa Civil, José Dirceu, retornou de Itacaré, no litoral sul da Bahia, onde estava descansando desde a última segunda-feira (11), e está em São Paulo, segundo seu advogado, José Luiz de Oliveira Lima. Ontem, no mesmo dia em que o STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu que parte dos condenados no julgamento do mensalão começará a cumprir as penas imediatamente, Dirceu foi fotografado tomando banho de sol na praia com a família Estadão ConteúdoMais
13.nov.2013 - O presidente do do STF (Supremo Tribunal Federal), Joaquim Barbosa, acompanhado dos demais ministros, ingressam no plenário para retomada da análise os segundos embargos declaratórios apresentados por dez réus da ação penal 470, conhecida como mensalão. Eles devem definir em que momento os condenados que não têm direito a novos recursos começam a cumprir a pena Antônio Araújo/UOLMais
13.nov.2013 - Os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) retomam a sessão plenária que julga os segundos embargos declaratórios apresentados por dez réus da ação penal 470, conhecida como mensalão. Eles devem definir em que momento os condenados que não têm direito a novos recursos começam a cumprir a pena Antônio Araújo/UOLMais
13.nov.2013 - Os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) retomam a sessão plenária que julga os segundos embargos declaratórios apresentados por dez réus da ação penal 470, conhecida como mensalão. Eles devem definir em que momento os condenados que não têm direito a novos recursos começam a cumprir a pena Antônio Araújo/UOLMais
13.nov.2013 - O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Celso de Mello (atrás) conversa durante segunda parte da sessão plenária que julga os segundos embargos declaratórios apresentados por dez réus da ação penal 470, conhecida como mensalão. Os ministros devem definir em que momento os condenados que não têm direito a novos recursos começam a cumprir a pena Antônio Araújo/UOLMais
13.nov.2013 - Os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) retomam a sessão plenária que julga os segundos embargos declaratórios apresentados por dez réus da ação penal 470, conhecida como mensalão. Eles devem definir em que momento os condenados que não têm direito a novos recursos começam a cumprir a pena Antônio Araújo/UOLMais
13.nov.2013 - Um dos condenados da ação penal 470, conhecida como mensalão, o ex-deputado José Borba deixa a liderança do PMDB na Câmara dos Deputados, nesta quarta-feira (13). O STF (Supremo Tribunal Federal) rejeitou hoje novo recurso apresentado pela defesa do ex-parlamentar. Ele foi condenado por corrupção passiva e teve pena convertida no pagamento de R$ 360 mil Alan Marques/FolhapressMais
13.nov.2013 - A ministra do STF (Supremo tribunal Federal) Cármen Lúcia, ao lado dos ministros Gilmar Mendes (frente) e Celso de Mello (atrás), observa documentos durante sessão plenária que julga os segundos embargos declaratórios apresentados por dez réus da ação penal 470, conhecida como mensalão. Eles devem definir em que momento os condenados que não têm direito a novos recursos começam a cumprir a pena Pedro Ladeira/FolhapressMais
13.nov.2013 - A ministra do STF (Supremo tribunal Federal) Rosa Weber participa da sessão plenária que julga os segundos embargos declaratórios apresentados por dez réus da ação penal 470, conhecida como mensalão. Eles devem definir em que momento os condenados que não têm direito a novos recursos começam a cumprir a pena Pedro Ladeira/FolhapressMais
13.nov.2013 - Os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) se acomodam em seus lugares para o início da sessão plenária que julgará os segundos embargos declaratórios apresentados por dez réus da ação penal 470, conhecida como mensalão. Eles devem definir em que momento os condenados que não têm direito a novos recursos começam a cumprir a pena Antônio Araújo/UOLMais
13.nov.2013 - O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Roberto Barroso fala durante sessão plenária que julga os segundos embargos declaratórios apresentados por dez réus da ação penal 470, conhecida como mensalão. Eles devem definir em que momento os condenados que não têm direito a novos recursos começam a cumprir a pena Antônio Araújo/UOLMais
13.nov.2013 - Os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) Luiz Fux (atrás) e Teori Zavascki (frente) conversam durante sessão plenária que julga os segundos embargos declaratórios apresentados por dez réus da ação penal 470, conhecida como mensalão. Eles devem definir em que momento os condenados que não têm direito a novos recursos começam a cumprir a pena Antônio Araújo/UOLMais
13.nov.2013 - O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, participa da sessão plenária que julga os segundos embargos declaratórios apresentados por dez réus da ação penal 470, conhecida como mensalão. Eles devem definir em que momento os condenados que não têm direito a novos recursos começam a cumprir a pena Antônio Araújo/UOLMais
13.nov.2013 - Os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) participam da sessão plenária que julga os segundos embargos declaratórios apresentados por dez réus da ação penal 470, conhecida como mensalão. Eles devem definir em que momento os condenados que não têm direito a novos recursos começam a cumprir a pena Antônio Araújo/UOLMais
13.nov.2013 - Os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes (frente) e Celso de Mello (atrás) conversam durante sessão plenária que julga os segundos embargos declaratórios apresentados por dez réus da ação penal 470, conhecida como mensalão. Eles devem definir em que momento os condenados que não têm direito a novos recursos começam a cumprir a pena Antônio Araújo/UOLMais
13.nov.2013 - Os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) Marco Aurélio Mello (esq.), Ricardo Lewandowski (centro) e Dias Toffoli (dir.) analisam documentos durante a sessão plenária que julga os segundos embargos declaratórios apresentados por dez réus da ação penal 470, conhecida como mensalão. Eles devem definir em que momento os condenados que não têm direito a novos recursos começam a cumprir a pena Antônio Araújo/UOLMais
13.nov.2013 - Os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) participam da sessão plenária que julga os segundos embargos declaratórios apresentados por dez réus da ação penal 470, conhecida como mensalão. Eles devem definir em que momento os condenados que não têm direito a novos recursos começam a cumprir a pena Antônio Araújo/UOLMais
13.nov.2013 - Os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) Joaquim Barbosa (centro), presidente da casa, Celso de Mello (esq.) e Marco Aurélio Mello (dir.) chegam ao plenário para julgamento dos segundos embargos declaratórios apresentados por dez réus da ação penal 470, conhecida como mensalão. Eles devem definir em que momento os condenados que não têm direito a novos recursos começam a cumprir a pena Pedro Ladeira/FolhapressMais
13.nov.2013 - O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Ricardo Lewandowski (atrás) passa pelo presidente da casa, Joaquim Barbosa, durante chegada à sessão plenária que julgará os segundos embargos declaratórios apresentados por dez réus da ação penal 470, conhecida como mensalão. Eles devem definir em que momento os condenados que não têm direito a novos recursos começam a cumprir a pena Pedro Ladeira/FolhapressMais
10.out.2013 - O STF (Supremo Tribunal Federal) publicou nesta quinta-feira o acórdão relativo ao julgamento dos recursos dos 25 réus condenados no julgamento do mensalão. Na foto, primeira página do acórdão do réu Valdemar Costa Neto, deputado pelo PR-SP ReproduçãoMais
26.set.2013 - Ministro Roberto Barroso participa de sessão do STF presidida pelo ministro Ricardo Lewandowski Alan Marques/FolhapressMais
19.set.2013 - Seguranças do STF (Supremo Tribunal Federal) recolhem pizzas que foram entregues ao ministro Ricardo Lewandowski, um dia após a Corte decidir pela aceitação dos embargos infringentes no julgamento do mensalão Pedro Ladeira/FolhapressMais
19.set.2013 - Manifestantes do Movimento Novo Brasil fazem protesto entregando pizzas na sede do STF (Supremo Tribunal Federal). Foram deixadas próximo a entrada principal 37 pizzas, uma para cada réu do processo mensalão Pedro Ladeira/FolhapressMais
18.set.2013 - Ex-ministro José Dirceu, com agasalho do Corinthians, deixa o Hospital Sírio Libanes, em São Paulo, após visitar a ex-mulher, nesta quarta-feira (18) à noite. Dirceu foi beneficiado com a decisão do STF de acatar os embargos infringentes. O ministro Celso de Mello votou a favor do recurso no julgamento do mensalão, garantindo uma maioria de seis votos pela reabertura do julgamento de 12 réus nos crimes de formação de quadrilha e lavagem de dinheiro Juca Varella/FolhapressMais
18.set.2013 - O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luiz Fux foi sorteado na noite desta quarta-feira (18) para ser o relator dos embargos infringentes no julgamento do mensalão Pedro Ladeira/FolhapressMais
18.set.2013 - Manifestante é detido pela polícia durante protesto em frente ao STF (Supremo Tribunal Federal). O protesto é contra o voto do ministro Celso de Mello que desempatou a votação e aceitou os embargos infringentes no julgamento do mensalão, garantindo uma maioria de seis votos pela retomada do julgamento de 12 réus nos crimes de formação de quadrilha e lavagem de dinheiro Alan Marques/ FolhapressMais
18.set.2013 - Manifestantes atiram pedaços de pizza no prédio do STF (Supremo Tribunal Federal) em protesto contra o voto do ministro Celso de Mello, que desempatou a votação e aceitou os embargos infringentes no julgamento do mensalão, garantindo uma maioria de seis votos pela retomada do julgamento de 12 réus nos crimes de formação de quadrilha e lavagem de dinheiro Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência BrasilMais
18.set.2013 - Manifestantes atiram pedaços de pizza no prédio do STF (Supremo Tribunal Federal) em protesto contra o voto do ministro Celso de Mello, que desempatou a votação e aceitou os embargos infringentes no julgamento do mensalão, garantindo uma maioria de seis votos pela retomada do julgamento de 12 réus nos crimes de formação de quadrilha e lavagem de dinheiro Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência BrasilMais
18.set.2013 - Manifestantes derrubam grade em frente ao Palácio do Planalto, em Brasília, nesta quarta-feira (18) em protesto contra o voto do ministro do STF Celso de Mello que aceitou os embargos infringentes dos réus do mensalão, reabrindo o julgamento para 12 dos condenados Alan Marques/ FolhapressMais
18.set.2013 - Manifestante com máscara do ministro Joaquim Barbosa protesta com uma mulher de biquíni em frente ao STF (Supremo Tribunal Federal). Após mais de duas horas de argumentação, o ministro Celso de Mello votou a favor dos chamados embargos infringentes no julgamento do mensalão, garantindo uma maioria de seis votos pela reabertura do julgamento de 12 réus nos crimes de formação de quadrilha e lavagem de dinheiro Pedro França/Futura PressMais
18.set.2013 - Após mais de duas horas de argumentação, o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Celso de Mello votou a favor dos chamados embargos infringentes no julgamento do mensalão, garantindo uma maioria de seis votos pela reabertura do julgamento de 12 réus nos crimes de formação de quadrilha e lavagem de dinheiro Pedro Ladeira/FolhapressMais
18.set.2013 - Manifestantes protestam em frente ao prédio do STF (Supremo Tribunal Federal). O Supremo define nesta quarta-feira, com o voto do ministro Celso de Mello, se irá ou não aceitar os embargos infringentes, que podem reabrir o julgamento de 12 réus do mensalão Antonio Araujo/UOLMais
18.set.2013 - Manifestantes colocam boneco do deputado federal José Genoino (PT-SP), condenado no julgamento do mensalão, atrás das grades, durante protesto em frente ao STF (Supremo Tribunal Federal) Antonio Araujo/UOLMais
18.set.2013 - Faixa colocada em frente ao STF (Supremo Tribunal Federal) critica o ministro Luís Roberto Barroso por ter votado a favor dos embargos infringentes. O Supremo define nesta quarta-feira, com o voto do ministro Celso de Mello, se irá ou não aceitar o recurso, que pode reabrir o julgamento de 12 réus do julgamento do mensalão Antonio Araujo/UOLMais
18.set.2013 - O ministro Celso de Mello chega ao STF (Supremo Tribunal Federal) nesta quarta feira. O voto de Celso de Mello, define se o Supremo irá ou não aceitar os embargos infringentes, que podem reabrir o julgamento de 12 réus Antonio Araujo/UOLMais
18.set.2013 - O advogado Antonio Carlos de Almeida "Kakay" Castro, que defendeu o publicitário Duda Mendonça, absolvido no julgamento do mensalão acompanha a sessão desta quarta-feira. O Supremo define, com o voto do ministro Celso de Mello, se irá ou não aceitar os embargos infringentes, que podem reabrir o julgamento de 12 réus Antonio Araujo/UOLMais
18.set.2013 - O ministro Celso de Mello sorri ao lado do também ministro Gilmar Mendes, na sessão desta quarta-feira do STF (Supremo Tribunal Federal). O voto de Celso de Mello, define se o Supremo irá ou não aceitar os embargos infringentes, que podem reabrir o julgamento de 12 réus Antonio Araujo/UOLMais
18.set.2013 - Julgamento do mensalão é transmitido ao vivo direto de Brasília, no vão livre do Masp, na avenida Paulista, em São Paulo, nesta quarta-feira (18). O programa de televisão "Pânico na Band" é o responsável pela instalação dos aparelhos para transmissão do julgamento J. Duran Machfee/Futura PressMais
18.set.2013 - Ao iniciar seu voto sobre o acolhimento ou não dos embargos infringentes no julgamento do mensalão nesta quarta-feira (18), o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Celso de Mello disse que o adiamento da decisão a respeito do futuro do mensalão foi uma oportunidade para "aprofundar" sua convicção. O voto do ministro pode reabrir o julgamento de 12 réus nos crimes de formação de quadrilha e lavagem de dinheiro Pedro Ladeira/FolhapressMais
18.set.2013 - Um sósia do presidente norte-americano, Barack Obama, posa em frente ao STF (Supremo Tribunal Federal), em Brasília, segurando uma pizza. O Supremo define nesta quarta-feira, com o voto do ministro Celso de Mello, se irá ou não aceitar os embargos infringentes, que podem reabrir o julgamento de 12 réus Joel Rodrigues/Estadão ConteúdoMais
17.set.2013 - Incêndio florestal é visto próximo à sede do STF (Supremo Tribunal Federal), na tarde desta terça-feira. O Supremo define amanhã, com o voto do ministro Celso de Mello, se irá ou não aceitar os embargos infringentes, que podem reabrir o julgamento de 12 réus Pedro Ladeira/FolhapressMais
13.set.2013 - 13.set.2013 - Em imagem do dia 12, o ex-ministro-chefe da Casa Civil José Dirceu acompanha a sessão do STF (Supremo Tribunal Federal) dos chamados embargos infringentes, recursos que podem dar início a um novo julgamento para 12 réus condenados no caso do mensalão. Ao fundo, o ministro Celso de Mello, que será o último a votar e define o futuro do julgamento Marlene Bergamo/FolhapressMais
12.set.2013 - O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu acompanha a análise dos embargos infringentes pela televisão, acompanhado de amigos, na sua casa, em São Paulo, nesta quinta-feira (12). Ele é um dos condenados pelo STF (Superior Tribunal Federal) por participação no esquema que ficou conhecido como mensalão Paulo Whitaker/ReutersMais
12.set.2013 - O ministro do STF (Supremo tribunal Federal) Marco Aurélio Mello adianta voto aos jornalistas que acompanham a sessão de análise dos embargos infringentes dos réus do mensalão. Ele afirmou que votaria contra à admissão dos recursos Nelson Jr/STFMais
12.set.2013 - Os ministros Joaquim Barbosa (à frente), presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), e Celso de Mello retornam ao plenário após fim do intervalo da sessão de análise dos embargos infringentes dos réus da ação penal 470, conhecida como mensalão, nesta quinta-feira (12), no plenário do Supremo Roberto Jayme/UOLMais
12.set.2013 - A procuradora-geral da República em exercício, Helenita Acioli, chega ao plenário do STF (Supremo Tribunal Federal), onde os ministros votam, nesta quinta-feira (12), sobre a admissão dos embargos infringentes dos réus da ação penal 470, conhecida como mensalão Roberto Jayme/UOLMais
12.set.2013 - Plenário do STF (Supremo Tribunal Federal), onde os ministros votam, nesta quinta-feira (12), sobre a admissão dos embargos infringentes dos réus da ação penal 470, conhecida como mensalão Roberto Jayme/UOLMais
12.set.2013 - O ministro do STF (Supremo tribunal Federal) Marco Aurélio Mello fala, ao lado do ministro Ricardo Lewandowski durante sessão que analisa os embargos infringentes dos réus da ação penal 470, conhecida como mensalão Roberto Jayme/UOLMais
12.set.2013 - Da esquerda para a direita, os ministros do STF (Supremo tribunal Federal) Teori Zavascki, Luiz Fux, Cármen Lúcia e Celso de Mello, durante a análise dos embargos infringentes dos réus da ação penal 470, conhecida como mensalão, nesta quinta-feira (12) Roberto Jayme/UOLMais
12.set.2013 - O presidente do STF (Supremo tribunal Federal), Joaquim Barbosa, atenta às falas dos demais ministros durante a retomada da análise dos embargos infringentes dos réus da ação penal 470, conhecida como mensalão, nesta quinta-feira (12), no plenário do Supremo. Ele votou contra o admissão dos recursos Roberto Jayme/UOLMais
12.set.2013 - Homens fazem protesto contra corrupção no "Papuda Móvel", objeto que faz alusão ao Complexo Penitenciário da Papuda, no Distrito Federal, em frente ao prédio do STF (Supremo tribunal Federal), nesta quinta-feira (12). No local, os ministros analisam os embargos infringentes dos réus da ação penal 470 osé Cruz/ABrMais
12.set.2013 - Os ministros do STF (Supremo tribunal Federal) Gilmar Mendes (à esq.) e Celso de Mello atentam às falas dos demais ministros sobre os embargos infringentes dos réus da ação penal 470, conhecida como mensalão, nesta quinta-feira (12) Roberto Jayme/UOLMais
12.set.2013 - O presidente do STF (Supremo tribunal Federal), Joaquim Barbosa, conversa durante sessão de retomada da análise dos embargos infringentes dos réus da ação penal 470, conhecida como mensalão, nesta quinta-feira (12), no plenário do Supremo. Ela votou contra o admissão dos recursos. Barbosa votou contra o admissão dos recursos Roberto Jayme/UOLMais
12.set.2013 - Uma faixa onde está escrito "Fora corruptos" e o "Papuda móvel", em alusão ao Complexo Penitenciário da Papuda, no Distrito Federal, foram colocados na frente do prédio do STF (Supremo tribunal Federal), em Brasília, nesta quinta-feira, para protestar contra a corrupção e pedir a punição dos envolvidos no esquema que ficou conhecido como mensalão. No local, os ministros analisam os embargos infringentes dos réus da ação penal 470 Roberto Jayme/UOLMais
12.set.2013 - A estátua símbolo da Justiça foi fotografada através do "Papuda Móvel", objeto que faz alusão ao Complexo Penitenciário da Papuda, no Distrito Federal, colocado em frente ao prédio do STF (Supremo tribunal Federal), em ato contra a corrupção. No local, os ministros analisam os embargos infringentes dos réus da ação penal 470 Roberto Jayme/UOLMais
12.set.2013 - O "Papuda Móvel", objeto que faz alusão ao Complexo Penitenciário da Papuda, no Distrito Federal, foi colocado em frente ao prédio do STF (Supremo tribunal Federal), nesta quinta-feira (12), em ato contra a corrupção. No local, os ministros analisam os embargos infringentes dos réus da ação penal 470 Roberto Jayme/UOLMais
12.set.2013 - O ministro do STF (Supremo tribunal Federal) Luís Roberto Barroso (à esq.) chega ao plenário do Supremo, onde o presidente da Casa, Joaquim Barbosa, já toma assento para a retomada da análise dos embargos infringentes dos réus da ação penal 470, conhecida como mensalão, nesta quinta-feira (12) Roberto Jayme/UOLMais
12.set.2013 - Os ministros do STF (Supremo tribunal Federal) Cármen Lúcia e Gilmar Mendes atentam às falas dos demais ministros sobre os embargos infringentes dos réus da ação penal 470, conhecida como mensalão, nesta quinta-feira (12) Roberto Jayme/UOLMais
12.set.2013 - O ministro do STF (Supremo tribunal Federal) Ricardo Lewandowski analisa os embargos infringentes dos réus da ação penal 470, conhecida como mensalão, nesta quinta-feira (12), no plenário do Supremo Roberto Jayme/UOLMais
12.set.2013 - O ministro do STF (Supremo tribunal Federal) Luís Roberto Barroso atenta às falas dos demais ministros durante a retomada da análise dos embargos infringentes dos réus da ação penal 470, conhecida como mensalão, nesta quinta-feira (12), no plenário do Supremo Roberto Jayme/UOLMais
12.set.2013 - A ministra do STF (Supremo tribunal Federal) Rosa Weber atenta às falas dos demais ministros durante a retomada da análise dos embargos infringentes dos réus da ação penal 470, conhecida como mensalão, nesta quinta-feira (12), no plenário do Supremo Roberto Jayme/UOLMais
12.set.2013 - O ministro do STF (Supremo tribunal Federal) Gilmar Mendes atenta às falas dos demais ministros durante a retomada da análise dos embargos infringentes dos réus da ação penal 470, conhecida como mensalão, nesta quinta-feira (12), no plenário do Supremo Roberto Jayme/UOLMais
12.set.2013 - O ministro do STF (Supremo tribunal Federal) Marco Aurélio Mello atenta às falas dos demais ministros durante a retomada da análise dos embargos infringentes dos réus da ação penal 470, conhecida como mensalão, nesta quinta-feira (12), no plenário do Supremo Roberto Jayme/UOLMais
12.set.2013 - A ministra do STF (Supremo tribunal Federal) Cármen Lúcia fala durante a retomada da análise dos embargos infringentes dos réus da ação penal 470, conhecida como mensalão, nesta quinta-feira (12), no plenário do Supremo. Ela votou contra o admissão dos recursos Roberto Jayme/UOLMais
12.set.2013 - Os ministros do STF (Supremo tribunal Federal) Cármen Lúcia e Ricardo Lewandowski entram no plenário para retomada da análise dos embargos infringentes dos réus da ação penal 470, conhecida como mensalão, nesta quinta-feira (12) Nelson Jr./SCO/STFMais
O presidente do STF, Joaquim Barbosa, durante o julgamento dos recursos do mensalão Alan Marques/FolhapressMais
11.set.2013 - O deputado Pedro Henry (PP-MT) é fotografado após marcar a presença no plenário da Câmara dos Deputados. Henry é um dos condenados do mensalão Pedro Ladeira/FolhapressMais
11.set.2013 - Manifestantes do Movimento Contra Corrupção protestam em frente ao STF (Supremo Tribunal Federal). Nesta quarta-feira os ministros analisam a possibilidade dos embargos infringentes dos réus condenados na ação penal 470, conhecida como mensalão Roberto Jayme/UOLMais
11.set.2013 - Advogados dos réus do na ação penal 470, conhecida como mensalão conversam antes da sessão do STF nesta quarta-feira Roberto Jayme/UOLMais
11.set.2013 - Os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) julgam nesta quarta-feira (11) a possibilidade dos embargos infringentes dos réus condenados na ação penal 470, conhecida como mensalão. Esse tipo de recurso, se aceito, pode reabrir o julgamento de até 11 dos condenados pelo mensalão. Na imagem os ministros Marco Aurelio Mello, Ricardo Lewandowski e Dias Toffoli Roberto Jayme/UOLMais
11.set.2013 - Manifestante do Movimento Contra Corrupção usa máscara do presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Joaquim Barbosa, durante protesto em frente ao Supremo Roberto Jayme/UOLMais
11.set.2013 - Manifestantes do Movimento Contra Corrupção pendura boneco que presenta José Dirceu atrás das grades durante protesto em frente ao STF (Supremo Tribunal Federal) Roberto Jayme/UOLMais
11.set.2013 - Ministros Celso de Mello, Joaquim Barbosa e Marco Aurélio Mello chegam para a sessão desta quarta-feira (11) do julgamento dos recursos do mensalão no STF (Supremo Tribunal Federal) Roberto Jayme/UOLMais
11.set.2013 - Ministro Roberto Barroso fala durante a abertura da sessão desta quarta-feira (11), do STF (Supremo Tribunal Federal). Os ministros analisam a possibilidade dos embargos infringentes dos réus condenados na ação penal 470, conhecida como mensalão. Esse tipo de recurso, se aceito, pode reabrir o julgamento de até 11 dos condenados pelo mensalão Roberto Jayme/UOLMais
11.set.2013 - Manifestantes do Movimento Contra Corrupção protestam em frente ao STF (Supremo Tribunal Federal). Nesta quarta-feira os ministros analisam a possibilidade dos embargos infringentes dos réus condenados na ação penal 470, conhecida como mensalão Roberto Jayme/UOLMais
11.set.2013 - Os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) julgam nesta quarta-feira (11) a possibilidade dos embargos infringentes dos réus condenados na ação penal 470, conhecida como mensalão. Esse tipo de recurso, se aceito, pode reabrir o julgamento de até 11 dos condenados pelo mensalão Roberto Jayme/UOLMais
10.set.2013 - O ex-ministro José Dirceu dá entrevista a Marcio Pochmann, da Fundação Perseu Abramo, nesta terça-feira (20). Na entrevista, Dirceu falou sobre sua condenação no julgamento do mensalão e sobre sua participação no governo Lula Marcio de Marco/Fundação Perseu AbramoMais
5.set.2013 - O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, um dos condenados no julgamento do mensalão, aparece no salão de festas do prédio onde mora na Vila Mariana, zona sul de São Paulo, nesta quinta-feira (5), de onde acompanhou a sessão do STF (Supremo Tribunal Federal), ao lado de amigos Juca Varella/FolhapressMais
5.set.2013 - O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, um dos condenados no julgamento do mensalão, aparece no salão de festas do prédio onde mora na Vila Mariana, zona sul de São Paulo, nesta quinta-feira (5), de onde acompanhou a sessão do STF (Supremo Tribunal Federal), ao lado de amigos Juca Varella/FolhapressMais
5.set.2013 - O ministro Joaquim Barbosa, relator da ação penal 470, conhecida como mensalão, e presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), votou contra a admissão dos embargos infringentes, nesta quinta-feira (5), durante sessão de julgamento. Os outros ministros, contudo, ainda precisam apresentar seus votos, o que deve ocorrer na próxima semana. Os embargos infringentes são um tipo de recurso que, se aceito, poderá reabrir o julgamento dos 11 réus que foram condenados, mas que receberam ao menos quatro votos pela absolvição Ueslei Marcelino/ReutersMais
5.set.2013 - O advogado Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, defensor de Duda Mendonça, que foi absolvido, acompanha a sessão do STF (Supremo Tribunal Federal) desta quinta-feira (5) Pedro Ladeira/FolhapressMais
5.set.2013 - Os advogados Marcio Thomaz Bastos (centro), dos réus do banco rural e Jose Luís Oliveira, do réu Jose Dirceu acompanham a sessão do STF (Supremo Tribunal Federal) desta quinta-feira (5) Pedro Ladeira/FolhapressMais
5.set.2013 - Ministro Ricardo Lewandowski segura um envelope com as iniciais de alguns réus. Os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) podem terminar essa fase nesta quinta-feira (5) e definir se julgarão ou não os embargos infringentes, que poderiam levar a um novo julgamento para alguns réus Pedro Ladeira/FolhapressMais
5.set.2013 - Ministros do STF (Supremo Tribunal Federal), retomam nesta quinta-feira (5) o julgamento dos recursos do mensalão. O Supremo pode encerrar ainda nesta quinta-feira a análise dos primeiros recursos dos réus condenados Pedro Ladeira/FolhapressMais
5.set.2013 - Ministros do STF (Supremo Tribunal Federal), retomam nesta quinta-feira (5) o julgamento dos recursos do mensalão. O Supremo pode encerrar ainda nesta quinta-feira a análise dos primeiros recursos dos réus condenados Pedro Ladeira/FolhapressMais
4.set.2013 - A procuradora-geral da República interina, Helenita Acioli, veste a toga para ingressar no plenário onde estão reunidos os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) para julgamento dos embargos de declaração dos réus condenados na ação penal 470, conhecida como mensalão, nesta quarta-feira Pedro Ladeira/FolhapressMais
4.set.2013 - Os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) Ricardo Lewandowski (à esq.) e Cármen Lúcia conversam durante intervalo do julgamento dos embargos de declaração dos réus condenados na ação penal 470, conhecida como mensalão, nesta quarta-feira Pedro Ladeira/FolhapressMais
4.set.2013 - A ministra do do STF (Supremo Tribunal Federal) Rosa Weber atenta às falas dos demais ministros durante o julgamento dos embargos de declaração dos réus condenados na ação penal 470, conhecida como mensalão, nesta quarta-feira Pedro Ladeira/FolhapressMais
4.set.2013 - Plenário do STF (Supremo Tribunal Federal), onde os ministros estão reunidos nesta quarta-feira (4) para julgarem os embargos de declaração dos réus condenados na ação penal 470, conhecida como mensalão, nesta quarta-feira Pedro Ladeira/FolhapressMais
4.set.2013 - Os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) Luiz Fux e Cármen Lúcia atentam aos documentos dos embargos de declaração dos réus condenados na ação penal 470, conhecida como mensalão, durante julgamento nesta quarta-feira Pedro Ladeira/FolhapressMais
4.set.2013 - O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes atenta às falas dos demais ministros durante retomada do julgamento dos embargos de declaração dos réus da ação penal 470, conhecida como mensalão, nesta quarta-feira (4) Pedro Ladeira/FolhapressMais
4.set.2013 - O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Dias Toffoli (centro) toma assento durante a sessão de retomada do julgamento dos embargos de declaração dos réus da ação penal 470, conhecida como mensalão, nesta quarta-feira (4) Pedro Ladeira/FolhapressMais
4.set.2013 - O ministro do STF Ricardo Lewandowski conversa com os ministros Dias Toffoli e Rosa Weber durante sessão de retomada do julgamento dos embargos de declaração dos réus da ação penal 470, conhecida como mensalão, nesta quarta-feira (4) Pedro Ladeira/FolhapressMais
4.set.2013 - A ministra do STF (Supremo Tribunal Federal) Cármen Lúcia atenta às informações dos embargos de declaração dos réus condenados na ação penal 470, conhecida como mensalão, durante sessão de retomada do julgamento nesta quarta-feira (4) Pedro Ladeira/FolhapressMais
4.set.2013 - O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luís Roberto Barroso (centro) chega à sessão de retomada do julgamento dos embargos de declaração dos réus da ação penal 470, conhecida como mensalão, nesta quarta-feira (4) Pedro Ladeira/FolhapressMais
4.set.2013 - O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Joaquim Barbosa, chega nesta quarta-feira (4) à sessão de análise dos embargos de declaração dos réus da ação penal 470, conhecida como mensalão Pedro Ladeira/FolhapressMais
4.set.2013 - Ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) reunidos para a nova sessão do julgamento dos embargos de declaração dos réus da ação penal 470, conhecida como mensalão, nesta quarta-feira (4). Eles rejeitaram, em decisão unânime, todos os embargos apresentados pelo réu Pedro Corrêa, ex-deputado federal pelo PP de Pernambuco, condenado a 7 anos e 2 meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no mensalão. Ele também foi multado em R$ 1,08 milhão Pedro Ladeira/FolhapressMais
4.set.2013 - O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Ricardo Lewandowski interage com outros ministros durante o julgamento dos embargos de declaração dos réus da ação penal 470, conhecida como mensalão, nesta quarta-feira (4). Na sessão, eles rejeitaram, em decisão unânime, todos os embargos apresentados pelo réu Pedro Corrêa, ex-deputado federal pelo PP de Pernambuco, condenado a 7 anos e 2 meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no mensalão. Ele também foi multado em R$ 1,08 milhão Pedro Ladeira/FolhapressMais
4.set.2013 - O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luís Roberto Barroso atenta às apresentações durante retomada do julgamento dos embargos de declaração dos réus da ação penal 470, conhecida como mensalão, nesta quarta-feira (4) Pedro Ladeira/FolhapressMais
4.set.2013 - Ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) debatem sobre os embargos de declaração apresentados pelos réus da ação penal 470, conhecida como mensalão, nesta quarta-feira (4), durante sessão de retomada do julgamento Pedro Ladeira/FolhapressMais
4.set.2013 - O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Joaquim Barbosa, fala durante sessão de retomada do julgamento dos embargos de declaração dos réus condenados na ação penal 470, conhecida como mensalão, nesta quarta-feira (4) Pedro Ladeira/FolhapressMais
4.set.2013 - Os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes (à esq.) e Celso de Mello conversam durante retomada do julgamento dos embargos de declaração dos réus condenados na ação penal 470, conhecida como mensalão, nesta quarta-feira (4) Pedro Ladeira/FolhapressMais
4.set.2013 - O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Teori Zavascki atenta às falas dos demais ministros durante retomada do julgamento dos embargos de declaração dos réus da ação penal 470, conhecida como mensalão, nesta quarta-feira (4) Pedro Ladeira/FolhapressMais
29.ago.2013 - Os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) chegam para sessão desta quinta-feira. Durante a sessão o Supremo rejeitou todos os recursos apresentados pela defesa de Cristiano Paz, ex-sócio do publicitário Marcos Valério, exceto um que pedia uma correção material (quando há erro de grafia) na transcrição do acórdão -resumo escrito do julgamento-, sobre a somatória das penas Antônio Araujo/UOLMais
29.ago.2013 - Em sessão do julgamento dos recursos do mensalão na tarde desta quinta-feira (29), o STF (Supremo Tribunal Federal) rejeitou todos os recursos apresentados pela defesa de Cristiano Paz, ex-sócio do publicitário Marcos Valério, exceto um que pedia uma correção material (quando há erro de grafia) na transcrição do acórdão - resumo escrito do julgamento--, sobre a somatória das penas Antônio Araujo/UOLMais
29.ago.2013 - Em sessão do julgamento dos recursos do mensalão na tarde desta quinta-feira (29), o STF (Supremo Tribunal Federal) rejeitou todos os recursos apresentados pela defesa de Cristiano Paz, ex-sócio do publicitário Marcos Valério, exceto um que pedia uma correção material (quando há erro de grafia) na transcrição do acórdão - resumo escrito do julgamento--, sobre a somatória das penas Antônio Araujo/UOLMais
29.ago.2013 - Os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) Joaquim Barbosa e Marco Aurélio chegam para sessão desta quinta-feira. Durante a sessão o Supremo rejeitou todos os recursos apresentados pela defesa de Cristiano Paz, ex-sócio do publicitário Marcos Valério, exceto um que pedia uma correção material (quando há erro de grafia) na transcrição do acórdão -resumo escrito do julgamento-, sobre a somatória das penas Alan Marques/ FolhapressMais
28.ago.2013 - Ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) participam da sessão desta quarta-feira (28) que julga os recursos dos réus do mensalão. Eles decidiram reduzir de 15 salários mínimos para 10 salários mínimos o valor do dia-multa imposto ao publicitário Marcos Valério para os crimes de corrupção ativa e lavagem de dinheiro Antônio Araújo/UOLMais
28.ago.2013 - O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Joaquim Barbosa (em primeiro plano), participa da sessão desta quarta-feira (28) que julga os recursos dos réus do mensalão. Os ministros decidiram reduzir de 15 salários mínimos para 10 salários mínimos o valor do dia-multa imposto ao publicitário Marcos Valério para os crimes de corrupção ativa e lavagem de dinheiro Antônio Araújo/UOLMais
22.ago.2013 - Ministro Teori Zavascki participa da sessão desta quinta-feira do STF (Supremo Tribunal Federal), que julga os recursos dos réus do mensalão Roberto Jayme/UOLMais
22.ago.2013 - Ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Roberto Barroso, em momento descontraído. Os ministros retomaram nesta quinta-feira (22) o julgamento dos recursos dos réus do mensalão Roberto Jayme/UOLMais
22.ago.2013 - Ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) retomam nessa quinta-feira o julgamento dos recursos e embargos dos réus do mensalão (Ação Penal 470) Roberto Jayme/UOLMais
22.ago.2013 - Ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) Marco Aurélio Mello e Ricardo Lewandowski conversam pouco antes do início da sessão realizada nesta quinta-feira. Os recursos apresentados pela defesa de Delúbio Soares, ex-tesoureiro do PT, foram rejeitados pelos ministros. Ele foi condenado a oito anos e 11 meses por corrupção ativa e formação de quadrilha, além de receber multa de R$ 300 mil Roberto Jayme/UOLMais
22.ago.2013 - O ministro Joaquim Barbosa, presidente do STF (Supremo Tribunal Federal) inicia sessão desta quinta-feira. Os recursos apresentados pela defesa de Delúbio Soares, ex-tesoureiro do PT, foram rejeitados pelos ministros. Ele foi condenado a oito anos e 11 meses por corrupção ativa e formação de quadrilha, além de receber multa de R$ 300 mil Roberto Jayme/UOLMais
22.ago.2013 - Ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) Marco Aurélio Mello e Ricardo Lewandowski conversam antes do início da sessão realizada nesta quinta-feira. Os recursos apresentados pela defesa de Delúbio Soares, ex-tesoureiro do PT, foram rejeitados pelos ministros. Ele foi condenado a oito anos e 11 meses por corrupção ativa e formação de quadrilha, além de receber multa de R$ 300 mil Roberto Jayme/UOLMais
22.ago.2013 - Os ministros Joaquim Barbosa e Ricardo Lewandowski chegam ao STF (Supremo Tribunal Federal) para sessão desta quinta feira. Os ministros continuam julgando os recursos e embargos do julgamento do mensalão (Ação Penal 470) Pedro Ladeira/FolhapressMais
21.ago.2013 - Procuradora-geral da República em exercício, Helenita Acioli, acompanhada pelo presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Joaquim Barbosa, durante retorno a sessão do julgamento dos embargos declaratórios da Ação Penal 470, conhecido como mensalão, nesta quarta-feira (21) Roberto Jayme/UOLMais
21.ago.2013 - O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Celso de Mello e o presidente da casa, ministro Joaquim Barbosa, durante retorno a sessão do julgamento dos embargos declaratórios da Ação Penal 470, conhecido como mensalão, nesta quarta-feira (21) Roberto Jayme/UOLMais
21.ago.2013 - O ministro Joaquim Barbosa, presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), sorri durante sessão do julgamento dos embargos declaratórios da Ação Penal 470, conhecido como mensalão, nesta quarta-feira (21). Atrás dele está o ministro Dias Toffoli Roberto Jayme/UOLMais
21.ago.2013 - Os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) Marco Aurélio Mello (à esq.), Ricardo Lewandowski (centro), e Dias Toffoli (à dir.) durante sessão do julgamento dos embargos declaratórios da Ação Penal 470, conhecido como mensalão, nesta quarta-feira (21). Atrás dele está o ministro Dias Toffoli Roberto Jayme/UOLMais
21.ago.2013 - Ricardo Lewandowski analisa papéis durante sessão do julgamento dos embargos declaratórios da Ação Penal 470, conhecido como mensalão, nesta quarta-feira (21). Atrás dele está o ministro Dias Toffoli Roberto Jayme/UOLMais
21.ago.2013 - Procuradora-geral da República em exercício, Helenita Acioli,atenta às declarações dos recursos da Ação Penal 470, conhecido como mensalão, nesta quarta-feira (21) Roberto Jayme/UOLMais
21.ago.2013 - Os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) Luiz Fux e Cármem Lúcia analisam informações durante julgamento dos embargos declaratórios da Ação Penal 470, conhecido como mensalão, nesta quarta-feira (21). Roberto Jayme/UOLMais
21.ago.2013 - Procuradora-geral da República em exercício, Helenita Acioli, presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Joaquim Barbosa, e os demais ministros da casa analisam os embargos declaratórios da Ação Penal 470, conhecida como mensalão, durante sessão do julgamento, nesta quarta-feira (21) Roberto Jayme/UOLMais
21.ago.2013 - O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Ricardo Lewandowski (à esq.) passa atrás do presidente da casa, Joaquim Barbosa (à dir.), antes da abertura da sessão desta quarta-feira (21) do julgamento do mensalão. A troca de farpas dos dois magistrados, ocorrida na semana passada, foi abordada no início da sessão desta quarta-feira (21) Pedro Ladeira/FolhapressMais
21.ago.2013 - Ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) reunidos para o julgamento dos embargos declaratórios da Ação Penal 470, conhecida como mensalão. No início da tarde desta quarta-feira, (21), a maioria dos magistrados rejeitou a redução da pena do ex-deputado Carlos Alberto Rodrigues, o Bispo Rodrigues. A questão havia sido motivo do bate-boca protagonizado pelo presidente da casa, Joaquim Barbosa, e o ministro Ricardo Lewandowski Nelson Jr./SCO/STFMais
21.ago.2013 - A ministra do STF (Supremo Tribunal Federal) Rosa Weber atenta aos pronunciamentos no julgamento dos embargos de declaração apresentados pelas defesas dos réus condenados na Ação Penal 470, conhecida como mensalão Nelson Jr./SCO/STFMais
21.ago.2013 - O ministro Joaquim Barbosa, presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), e o ministro Luiz Fux conversam antes do início da sessão do julgamento dos embargos de declaração apresentados pelas defesas dos réus condenados na Ação Penal 470, conhecida como mensalão, nessa quarta-feira (21) Nelson Jr./SCO/STFMais
21.ago.2013 - O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luiz Fux atenta aos pronunciamentos no julgamento dos embargos de declaração apresentados pelas defesas dos réus condenados na Ação Penal 470, conhecida como mensalão, nessa quarta-feira (21) Nelson Jr./SCO/STFMais
21.ago.2013 - Fotógrafos registram no STF (Supremo Tribunal Federal) os momentos do julgamento os embargos de declaração apresentados pelas defesas dos réus condenados na Ação Penal 470, conhecida como mensalão, nessa quarta-feira (21) Nelson Jr./SCO/STFMais
21.ago.2013 - O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Marco Aurélio Mello chega à sessão do julgamento dos embargos declaratórios da Ação Penal 470, conhecida como mensalão Roberto Jayme/UOLMais
21.ago.2013 - O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luís Roberto Barroso atenta aos pronunciamentos dos demais magistrados durante sessão do julgamento dos embargos declaratórios da Ação Penal 470, conhecida como mensalão, nesta quarta-feira (21) Roberto Jayme/UOLMais
21.ago.2013 - O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Teori Zavascki atenta aos pronunciamentos dos demais magistrados durante sessão do julgamento dos embargos declaratórios da Ação Penal 470, conhecida como mensalão, nesta quarta-feira (21) Roberto Jayme/UOLMais
21.ago.2013 - A ministra do STF (Supremo Tribunal Federal) Cármem Lúcia atenta aos pronunciamentos dos demais magistrados durante sessão do julgamento dos embargos declaratórios da Ação Penal 470, conhecida como mensalão, nesta quarta-feira (21) Roberto Jayme/UOLMais
21.ago.2013 - Os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes (à esq.) e Celso de Mello (à dir) conversam sobre os embargos declaratórios da Ação Penal 470, conhecida como mensalão, durante sessão realizada nesta quarta-feira (21) Roberto Jayme/UOLMais
21.ago.2013 - O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Joaquim Barbosa, escuta o pronunciamento do vice-presidente da casa, Ricardo Lewandowski, durante o julgamento dos embargos declaratórios da Ação Penal 470, conhecida como mensalão Roberto Jayme/UOLMais
21.ago.2013 - O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Celso de Mello faz pronunciamento no início da sessão desta quarta-feira (21) do julgamento dos embargos declaratórios da Ação Penal 470, conhecida como mensalão Roberto Jayme/UOLMais
21.ago.2013 - Os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) Marco Aurelio Mello e Ricardo Lewandowski atentos aos pronunciamentos no início da sessão desta quarta-feira (21) do julgamento dos embargos declaratórios da Ação Penal 470, conhecida como mensalão Roberto Jayme/UOLMais
21.ago.2013 - Os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) Ricardo Lewandowski e Dias Toffoli conversam sobre os recursos declaratórios da Ação Penal 470, conhecida como mensalão, durante sessão realizada nesta quarta-feira (21) Roberto Jayme/UOLMais