Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://noticias.uol.com.br/album/2013/04/19/conflitos-indigenas-no-brasil.htm
  • totalImagens: 127
  • fotoInicial: 109
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20130419060000
    • Brasil [5109];
    • Índios [33357]; Funai [33358];
Fotos
5.out.2001 - Índia guarani-kaiowá e sua filha acampam com toda a família em frente à fazenda do político Zé Teixeira em Dourados (MS), reivindicando as terras como sendo suas Marlene Bergamo/Folhapress Mais
30.mai.2012 - Índios protestam nos corredores da Câmara dos Deputados, em Brasília, contra a PEC 215, que transfere ao Congresso a responsabilidade de demarcar terras indígenas, quilombolas e áreas de conservação ambiental - hoje exclusiva do Poder Executivo Andre Borges / FolhaPress Mais
19.out.12 - Um índio guarani-kaiowá coloca uma cruz simbolizando os mortos em frente ao Congresso Nacional, em protesto que pede proteção a índios da etnia no Mato Grosso do Sul, ameaçados de expulsão da área por fazendeiros Wilson Dias/Agência Brasil Mais
1°.nov.2012 - A Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa do Senado faz audiência pública para discutir a situação do povo guarani-kaiowá. Os indígenas estão acampados em Mato Grosso do Sul, à espera da demarcação da terra Antonio Cruz/Agência Brasil Mais
12.jan.2013 - Policiais do Batalhão de Choque da PM cercaram o antigo Museu do Índio, no Maracanã, na manhã deste sábado. Terreno será usado para obras da Copa-2014 Danilo Verpa/Folhapress Mais
12.jan.2013 - Indígenas montam barricadas contra invasão do Batalhão de Choque na aldeia localizada no terreno do Museu do Índio, no Maracanã, zona norte do Rio, neste sábado (12). Segundo o governo estadual, a aldeia indígena, onde vivem 23 famílias indígenas há cerca de seis anos, será removida para as obras de modernização do estádio do Maracanã Luiz Roberto Lima/Futura Press Mais
22.mar.2013 - Manifestantes correm após a polícia lançar bombas de gás lacrimogênio durante um protesto contra a reintegração de posse de terreno onde funcionava o antigo Museu do Índio, no Rio de Janeiro. Com tiros e bombas de gás lacrimogênio, a polícia invadiu o lugar para retirar os índios e manifestantes que ocuparam a área, ao lado do estádio do Maracanã, na zona norte da cidade. O governo ofereceu aos índios do lugar um terreno em Jacarepaguá, na zona oeste do Rio, onde deve ser construída uma aldeia Vanderlei Almeida/AFP Mais
22.mar.2013 - Policial militar imobiliza jovem durante protesto em frente ao antigo Museu do Índio, na zona norte do Rio de Janeiro. Os manifestantes são contra a desocupação do prédio que é ocupado por índios da Aldeia Maracanã. Desde a madrugada, homens do Batalhão de Choque cercam o local para cumprir um mandado de desocupação expedido pela Justiça Federal Ale Silva/Futura Press Mais
22.mar.2013 - Cerca de 50 homens do Batalhão de Choque cercam nesta sexta-feira (22), o prédio que abrigava o antigo Museu do Índio, próximo ao estádio do Maracanã, na zona norte do Rio de Janeiro (RJ). Eles estão no local para cumprir um mandado de desocupação expedido pela Justiça Federal na última sexta (15), que havia dado um prazo para que os índios da Aldeia Maracanã, que moram no local, tivessem deixado o prédio até ontem (21) André Durão/UOL Mais
22.mar.2013 - Cerca de 50 homens do Batalhão de Choque cercam nesta sexta-feira (22), o prédio que abrigava o antigo Museu do Índio, próximo ao estádio do Maracanã, na zona norte do Rio de Janeiro (RJ). Eles estão no local para cumprir um mandado de desocupação expedido pela Justiça Federal na última sexta (15), que havia dado um prazo para que os índios da Aldeia Maracanã, que moram no local, tivessem deixado o prédio até ontem (21). Os manifestantes ameaçaram fechar a av. Radial Oeste e policiais jogaram bombas de efeito moral e gás lacrimogêneo Fernando Quevedo/Agência O Globo Mais
22.mar.2013 - Bombeiros auxiliam manifestante no chão durante reintegração de posse de terreno onde funcionava o antigo Museu do Índio, no Rio de Janeiro. Com tiros e bombas de gás lacrimogênio, a polícia invadiu o lugar para retirar os índios e manifestantes que ocuparam a área, ao lado do estádio do Maracanã, na zona norte da cidade. O governo oferece aos índios do lugar um terreno em Jacarepaguá, na zona oeste do Rio, onde será construída uma aldeia Vanderlei Almeida/AFP Mais
22.mar.2013 - Índios e manifestantes entram em confronto com policiais durante reintegração de posse do terreno onde funcionava o antigo Museu do Índio, no Rio de Janeiro, na manhã desta sexta-feira (22). Com tiros e bombas de gás lacrimogênio, a polícia invadiu o lugar para retirar os índios e manifestantes que ocuparam a área, ao lado do estádio do Maracanã, na zona norte da cidade. O governo oferece aos índios do lugar um terreno em Jacarepaguá, na zona oeste do Rio, onde será construída uma aldeia Márcio Luiz Rosa/Parceiro/Agência O Globo Mais
22.mar.2013 - Índios e policiais entram em confronto durante integração de posse de terreno ocupado onde funcionava o antigo Museu do Índio, ao lado do estádio do Maracanã, na zona norte do Rio de Janeiro André Durão/UOL Mais
22.mar.2013 - Índios e policiais entram em confronto durante integração de posse de terreno ocupado onde funcionava o antigo Museu do Índio, ao lado do estádio do Maracanã, na zona norte do Rio de Janeiro André Durão/UOL Mais
25.mar.2013 - Detalhes das instalações provisórias dos índios da aldeia Maracanã, no Rio de Janeiro. Os 12 índios despejados do local no dia 22 de março ficarão em um terreno onde antes funcionava uma colônia para vítimas de hanseníase. Abrigados em contêineres, eles tiveram de lidar com um alagamento no 1º dia no terreno Marco Antônio Teixeira/UOL Mais
26.mar.2013 - Índios de várias etnias protestam nesta terça-feira em frente ao Museu do Índio, em Botafogo, zona norte do Rio de Janeiro, que foi fechado por determinação da Funai (Fundação Nacional do Índio) para evitar danos. Parte dos indígenas que foram despejados na última sexta-feira (22) da Aldeia Maracanã em cumprimento a uma decisão da Justiça federal, reivindicam a reintegração de posse do antigo terreno Antonio Scorza/UOL Mais
26.mar.2013 - Índios de várias etnias protestam nesta terça-feira em frente ao Museu do Índio, em Botafogo, zona norte do Rio de Janeiro, que foi fechado por determinação da Funai (Fundação Nacional do Índio) para evitar danos. Parte dos indígenas que foram despejados na última sexta-feira (22) da Aldeia Maracanã em cumprimento a uma decisão da Justiça federal, reivindicam a reintegração de posse do antigo terreno Antonio Scorza/UOL Mais
26.mar.2013 - Índios de várias etnias protestam nesta terça-feira em frente ao Museu do Índio, em Botafogo, zona norte do Rio de Janeiro, que foi fechado por determinação da Funai (Fundação Nacional do Índio) para evitar danos. Parte dos indígenas que foram despejados na última sexta-feira (22) da Aldeia Maracanã em cumprimento a uma decisão da Justiça federal, reivindicam a reintegração de posse do antigo terreno 26.mar.2013 - Índios de várias etnias protestam nesta terça-feira em frente ao Museu do Índio, em Botafogo, zona norte do Rio de Janeiro, que foi fechado por determinação da Funai (Fundação Nacional do Índio) para evitar danos. Parte dos indígenas que foram despejados na última sexta-feira (22) da Aldeia Maracanã em cumprimento a uma decisão da Justiça federal, reivindicam a reintegração de posse do antigo terreno Mais
26.mar.2013 - Índios de várias etnias protestam nesta terça-feira em frente ao Museu do Índio, em Botafogo, zona norte do Rio de Janeiro, que foi fechado por determinação da Funai (Fundação Nacional do Índio) para evitar danos. Parte dos indígenas que foram despejados na última sexta-feira (22) da Aldeia Maracanã em cumprimento a uma decisão da Justiça federal, reivindicam a reintegração de posse do antigo terreno Antonio Scorza/UOL Mais
27.mar.2013 - Índios e manifestantes protestam em frente ao Palácio Guanabara, sede do governo Estado do Rio de Janeiro, contra o governador Sérgio Cabral (PMDB) e a favor da volta dos indígenas para a Aldeia Maracanã. No dia 22 de março, cumprindo decisão da Justiça Federal, a polícia realizou a reintegração de posse do antigo Museu do Índio, ocupado pelos indígenas da Aldeia Maracanã desde 2006 Julia Affonso/UOL Mais
9.abr.2013 - Índio senta em instalações do Hotel Fazenda da Lagoa, na cidade de Una (BA). O hotel foi ocupado no dia 7 de abril por cerca de 70 índios tupinambás. Os indígenas afirmam que o ato foi feito em protesto contra supostos crimes ambientais cometidos pelo estabelecimento e para reivindicar a demarcação de uma área próxima, que eles alegam ser um território tradicional indígena. O ex-presidente do Banco Central Armínio Fraga é um dos proprietários do hotel Mário Bittencourt/BA Press/Futura Press Mais
12.abr.2013 - Índios tupinambá cantam e dançam em torno de uma fogueira durante ocupação da fazenda Acupe, pertencente ao grupo Votorantim, em Una, no litoral sul da Bahia. O refrão da música dizia "quem fala mal da gente, a gente corta lingua e arranca os dentes". Cerca de 70 índios ocuparam, no dia 7 de abril, o Hotel Fazenda da Lagoa, para protestar contra supostos crimes ambientais cometidos pelo estabelecimento e reivindicar a demarcação de uma área próxima Mário Bittencourt/Folhapress Mais
16.abr.2013 - Índios lotam sessão na Câmara dos Deputados, em protesto contra a PEC (Proposta de Emenda Constitucional) 215/00, que transfere do poder Executivo para o Legislativo a competência pela demarcação de terras ocupadas tradicionalmente por povos indígenas Zeca Ribeiro/Agência Câmara Mais
16.abr.2013 - Índios tomaram lugares de deputados na Câmara, durante protesto contra a PEC (Proposta de Emenda Constitucional) 215/00, que transfere do Executivo para o Legislativo a competência pela demarcação de terras ocupadas tradicionalmente por povos indígenas Zeca Ribeiro/Agência Câmara Mais
26.abr.2013 - Policiais contêm manifestante durante protesto contra a desocupação do antigo Museu do Índio, na zona norte do Rio de Janeiro. Cinco índios, segundo a polícia, voltaram a ocupar a antiga sede do museu, conhecida como Aldeia Maracanã, nesta sexta-feira (26). Após ação da polícia, os índios deixaram o local. O terreno era ocupado pelos indígenas desde 2006, mas em 22 de março a polícia cumpriu um mandado judicial para a reintegração de posse do local Antonio Lacerda/EFE Mais
26.abr.2013 - Policiais contêm manifestante durante protesto contra a desocupação do antigo Museu do Índio, na zona norte do Rio de Janeiro. Cinco índios, segundo a polícia, voltaram a ocupar a antiga sede do museu, conhecida como Aldeia Maracanã, nesta sexta-feira (26). Após ação da polícia, os índios deixaram o local. O terreno era ocupado pelos indígenas desde 2006, mas em 22 de março a polícia cumpriu um mandado judicial para a reintegração de posse do local Antonio Lacerda/EFE Mais
26.abr.2013 - Policiais contêm manifestante durante protesto contra a desocupação do antigo Museu do Índio, na zona norte do Rio de Janeiro. Cinco índios, segundo a polícia, voltaram a ocupar a antiga sede do museu, conhecida como Aldeia Maracanã, nesta sexta-feira (26). Após ação da polícia, os índios deixaram o local. O terreno era ocupado pelos indígenas desde 2006, mas em 22 de março a polícia cumpriu um mandado judicial para a reintegração de posse do local Antonio Lacerda/EFE Mais
26.abr.2013 - Policiais conversam com indígena no terreno do antigo Museu do Índio, no entorno do Maracanã, que nesta sexta-feira (26) chegou a ser invadido por cinco índios, segundo a polícia do Rio de Janeiro. Segundo o Bope (Batalhão de Operações Especiais), não foi necessário o uso da força para a retomada do local, mas manifestantes afirmaram que foram usadas bombas de efeito moral. O terreno, conhecido como Aldeia Maracanã, era ocupado pelos indígenas desde 2006, mas em 22 de março a polícia cumpriu um mandado judicial para a reintegração de posse do local Roberto Moreyra/Agência O Globo Mais
26.abr.2013 - Indígenas ocupam o terreno do antigo Museu do Índio, no entorno do Maracanã, nesta sexta-feira (26), no Rio de Janeiro. Segundo o Bope (Batalhão de Operações Especiais) da polícia carioca, não foi necessário o uso da força para a retomada do local, mas manifestantes afirmaram que foram usadas bombas de efeito moral. O terreno, conhecido como Aldeia Maracanã, era ocupado pelos indígenas desde 2006, mas em 22 de março a polícia cumpriu um mandado judicial para a reintegração de posse do local Roberto Moreyra/Agência O Globo Mais
30.mai.2013 - Índios da etnia Terena entram em confronto com policiais federais e militares em reintegração de posse na fazenda Buriti, em Sidrolândia, cidade a 72 km de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, nesta quinta-feira (30). Um índio morreu e quatro ficaram feridos Moisés Palácios/Futura Press Mais
30.mai.2013 - Índios da etnia Terena entram em confronto com policiais federais e militares em reintegração de posse na fazenda Buriti, em Sidrolândia, cidade a 72 km de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, nesta quinta-feira (30). Um índio morreu e quatro ficaram feridos Moisés Palácios/Futura Press Mais
30.mai.2013 - Índio terena é morto durante conflito com policiais em Mato Grosso do Sul Reprodução TV Morena Mais
30.mai.2013 - Índios da etnia Terena entram em confronto com policiais federais e militares em reintegração de posse na fazenda Buriti, em Sidrolândia, cidade a 72 km de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, nesta quinta-feira (30). Um índio morreu e quatro ficaram feridos. A casa onde funciona a sede da fazenda foi incendiada Moisés Palácios/Futura Press Mais
30.mai.2013 - Índios da etnia Terena entram em confronto com policiais federais e militares em reintegração de posse na fazenda Buriti, em Sidrolândia, cidade a 72 km de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, nesta quinta-feira (30). Um índio morreu e quatro ficaram feridos. A casa onde funciona a sede da fazenda foi incendiada Moisés Palácios/Futura Press Mais
30.mai.2013 - Índios da etnia Terena entram em confronto com policiais federais e militares em reintegração de posse na fazenda Buriti, em Sidrolândia, cidade a 72 km de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, nesta quinta-feira (30). Um índio morreu e quatro ficaram feridos. A casa onde funciona a sede da fazenda foi incendiada Moisés Palácios/Futura Press Mais
30.mai.2013 - Policiais interditam acesso à fazenda Buriti, em Sidrolândia (67 km de Campo Grande), durante ação de reintegração de posse da área. Um índio morreu no confronto com membros da Polícia Militar e Federal, que usaram bombas de efeito moral e balas de borracha. Já os manifestantes usaram pedaços de madeira e pedras Sidrolandia News Mais
30.mai.2013 - Polícia Federal chega à fazenda Buriti,em Sidrolândia (67 km de Campo Grande), para dar reforço à ação de reintegração de posse da área. Um índio morreu no confronto com policiais, que usaram bombas de efeito moral e balas de borracha. Já os manifestantes usaram pedaços de madeira e pedras Sidrolandia News Mais
31.mai.2013 - Grupo de indígenas percorrem aldeia clamando por justiça pela morte do índio terena Oziel Gabriel, 35, morto durante reintegração de posse de uma fazenda nesta quinta-feira (30). O corpo está sendo velado em Sidrolândia, a 70 km de Campo Grande (MS) Renan Kubota/UOL Mais
31.mai.2013 - Corpo do índio terena Oziel Gabriel, 35, morto durante reintegração de posse de uma fazenda nesta quinta-feira (30) é velado em Sidrolândia (MS). A família se recusa a sepultar o corpo sem que seja feita uma segunda autópsia Renan Kubota/UOL Mais
3.mai.2013 - Índios terenas carregam caixão durante enterro do índio Oziel Gabriel, morto em confronto com a policia durante ação de reintegração de posse da Fazenda Buriti,em Sidrolândia (MS), na semana passada Marcos Tome/Regiao News Mais
3.jun.2013 - Índios terenas ignoram decisão judicial e rasgam determinação de reintegração de posse durante enterro do índio terena Oziel Gabriel, na aldeia Córrego do Meio, região da Fazenda Buriti, em Sidrolândia (MS). Gabriel foi morto em confronto com a polícia durante ação de reintegração de posse da fazenda na semana passada Marcos Tome/Região News Mais
3.jun.2013 - Movimentos sociais do Mato Grosso do Sul participam de marcha que partiu nesta segunda-feira do distrito de Anhanduí, sentido a Campo Grande, em protesto pela lentidão do governo federal em demarcar terras indígenas no Estado Pedro Peralta/Campo Grande News Mais
3.jun.2013 - Movimentos sociais do Mato Grosso do Sul participam de marcha que partiu nesta segunda-feira do distrito de Anhanduí, sentido a Campo Grande, em protesto pela lentidão do governo federal em demarcar terras indígenas no Estado Pedro Peralta/Campo Grande News Mais
3.jun.2013 - Movimentos sociais do Mato Grosso do Sul participam de marcha que partiu nesta segunda-feira do distrito de Anhanduí, sentido a Campo Grande, em protesto pela lentidão do governo federal em demarcar terras indígenas no Estado Pedro Peralta/Campo Grande News Mais
3.jun.2013 - Movimentos sociais do Mato Grosso do Sul participam de marcha que partiu nesta segunda-feira do distrito de Anhanduí, sentido a Campo Grande, em protesto pela lentidão do governo federal em demarcar terras indígenas no Estado Pedro Peralta/Campo Grande News Mais
3.jun.2013 - Movimentos sociais do Mato Grosso do Sul participam de marcha que partiu nesta segunda-feira do distrito de Anhanduí, sentido a Campo Grande, em protesto pela lentidão do governo federal em demarcar terras indígenas no Estado Pedro Peralta/Campo Grande News Mais
4.jun.2013 - Índios da tribo mundurucu chegam à Base Aérea de Brasília para reunião com o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho. O principal pedido dos índios é a suspensão de todos os empreendimentos hidrelétricos na Amazônia, incluindo Belo Monte, até que o processo de consulta prévia aos povos tradicionais seja regulamentado Antonio Cruz/ABr Mais
4.jun.2013 - Índios da tribo mundurucu carregam malas ao chegarem à Base Aérea de Brasília para reunião com o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho. O principal pedido dos índios é a suspensão de todos os empreendimentos hidrelétricos na Amazônia, incluindo Belo Monte, até que o processo de consulta prévia aos povos tradicionais seja regulamentado Antonio Cruz/ABr Mais
4.jun.2013 - Índio da tribo mundurucu carrega mala ao chegar à Base Aérea de Brasília para reunião com o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho. O principal pedido dos índios é a suspensão de todos os empreendimentos hidrelétricos na Amazônia, incluindo Belo Monte, até que o processo de consulta prévia aos povos tradicionais seja regulamentado Antonio Cruz/ABr Mais
4.jun.2013 - Famílias de índios da tribo mundurucu chegam à Base Aérea de Brasília para reunião com o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho. O principal pedido dos índios é a suspensão de todos os empreendimentos hidrelétricos na Amazônia, incluindo Belo Monte, até que o processo de consulta prévia aos povos tradicionais seja regulamentado Antonio Cruz/ABr Mais
4.jun.2013 - Índios da tribo mundurucu dançam durante chegada à Base Aérea de Brasília para reunião com o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho. O principal pedido dos índios é a suspensão de todos os empreendimentos hidrelétricos na Amazônia, incluindo Belo Monte, até que o processo de consulta prévia aos povos tradicionais seja regulamentado Antonio Cruz/ABr Mais
4.jun.2013 - Cento e quarenta indígenas mundurucus se reúnem com o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, e representantes de outros órgãos do governo para discutir a suspensão de empreendimentos energéticos na Amazônia e outras reivindicações indígenas Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr Mais
4.jun.2013 - Criança da tribo mundurucu acompanha reunião de indígenas com o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, e representantes de outros órgãos do governo para discutir a suspensão de empreendimentos energéticos na Amazônia e outras reivindicações indígenas Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr Mais
5.jun.2013 - O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, fala com lideranças indígenas na chegada em Campo Grande, na manhã desta quarta-feira, para acompanhar a desocupação da fazenda Buriti, em Sidrolândia (MS), invadida por índios da tribo terena Renan Kubota /UOL Mais
5.jun.2013 - Homens da Força Nacional chegam em Campo Grande (MS), na manhã desta quarta-feira, para aguardar decisão judicial sobre a reintegração de posse da fazenda Buriti, no município de Sidrolândia (MS). A propriedade foi invadida por índios da etnia terena em 15 de maio. O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, está no Estado e fez um voo sobre a área ocupada Paulo Ribas/Correio do Estado/Estadão Conteúdo Mais
6.jun.2013 - Índios mundurucus protestam na praça dos Três Poderes, em frente ao Palácio do Planalto. Oriundos da região da usina de Belo Monte, os índios exigem a paralisação das obras da usina no Pará e querem uma reunião com a presidente Dilma Rousseff. Também hoje, índios terenas discutem, em reunião com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, a desocupação da fazenda Buriti, na região de Sidrolândia (MS) Pedro Ladeira/Folhapress Mais
6.jun.2013 - Índios mundurucus e terenas protestam na praça dos Três Poderes, em frente ao Palácio do Planalto. Oriundos da região da usina de Belo Monte, os índios exigem a paralisação das obras da usina no Pára e querem uma reunião com a presidente Dilma Rousseff. Os índios terenas vão discutir, em reunião com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, a desocupação da fazenda Buriti, na região de Sidrolândia (MS) Pedro Ladeira/Folhapress Mais
6.jun.2013 - Índios mundurucus e terenas protestam na praça dos Três Poderes, em frente ao Palácio do Planalto. Oriundos da região da usina de Belo Monte, os índios exigem a paralisação das obras da usina no Pára e querem uma reunião com a presidente Dilma Rousseff. Os índios terenas vão discutir, em reunião com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, a desocupação da fazenda Buriti, na região de Sidrolândia (MS) Antônio Cruz/Agência Brasil Mais
6.jun.2013 - Vindos do Pará, índios mundurucus protestam em frente ao Palácio do Planalto, em Brasília, enquanto aguardam por uma audiência com a presidente Dilma Rousseff. O grupo indígena é contra o projeto do governo de construir a usina hidrelétrica Belo Monte no rio Tapajós Antônio Cruz/Agência Brasil Mais
6.jun.2013 - Vindos do Pará, índios mundurucus chegam ao Palácio do Planalto, em Brasília, de ônibus para protestar contra projeto do governo de construir a usina hidrelétrica Belo Monte no rio Tapajós. O grupo indígena pede uma audiência com a presidente Dilma Rousseff Antônio Cruz/Agência Brasil Mais
6.jun.2013 - Seguranças impedem a invasão de índios mundurucus, vindos do Pará, no Palácio do Planalto, em Brasília. O grupo indígena protesta contra projeto do governo de construir a usina hidrelétrica Belo Monte no rio Tapajós Antônio Cruz/Agência Brasil Mais
6.jun.2013 - Vindos do Pará, índios mundurucus protestam em frente ao Palácio do Planalto, em Brasília, enquanto aguardam por uma audiência com a presidente Dilma Rousseff. O grupo indígena é contra o projeto do governo de construir a usina hidrelétrica Belo Monte no rio Tapajós Antônio Cruz/Agência Brasil Mais
6.jun.2013 - Vindos do Pará, índios mundurucus protestam em frente ao Palácio do Planalto, em Brasília, enquanto aguardam por uma audiência com a presidente Dilma Rousseff. O grupo indígena é contra o projeto do governo de construir a usina hidrelétrica Belo Monte no rio Tapajós Antônio Cruz/Agência Brasil Mais
6.jun.2013 - Índias mundurucus, vindas do Pará, marcam presença no protesto realizado no Palácio do Planalto, em Brasília, contra o projeto do governo de construir a usina hidrelétrica Belo Monte no rio Tapajós. O grupo indígena pede uma audiência com a presidente Dilma Rousseff Antônio Cruz/Agência Brasil Mais
6.jun.2013 - Índios mundurucus caminham em frente ao Palácio do Planalto, em Brasília, enquanto aguardam por uma audiência com a presidente Dilma Rousseff. O grupo indígena, que veio do Pará, protesta contra o projeto do governo de construir a usina hidrelétrica Belo Monte no rio Tapajós Antônio Cruz/Agência Brasil Mais
6.jun.2013 - Índio mundurucus, vindo do Pará, se reúnem em frente ao Palácio do Planalto, em Brasília, para exigir uma audiência com a presidente Dilma Rousseff. O grupo indígena é contra o projeto do governo de construir a usina hidrelétrica Belo Monte no rio Tapajós Antônio Cruz/Agência Brasil Mais
6.jun.2013 - Índio mundurucus, vindo do Pará, tira foto de manifestação feita em frente ao Palácio do Planalto, em Brasília, contra o projeto do governo de construir a usina hidrelétrica Belo Monte no rio Tapajós. O grupo indígena pede uma audiência com a presidente Dilma Rousseff Antônio Cruz/Agência Brasil Mais
6.jun.2013- Índios mundurucus tentam invadir o Palácio do Planalto e são contidos por seguranças Pedro Ladeira/Folhapress Mais
7.jun.2013 - Índios das etnias terena e kadiwéu e integrantes do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) realizam protesto a favor de terras e contra a morte do índio Oziel, na praça Rádio Clube, em Campo Grande, na manhã desta sexta-feira (7) Mazão Ramires/Futura Press Mais
7.jun.2013 - Fazendeiros fazem carreata em Campo Grande (MS) em protesto contra as retomadas de terras pelos índios terena, que reivindicam cerca de 17 mil hectares na região de Sidrolândia (MS) Marlene Bergamo/Folhapress Mais
7.jun.2013 - Índios das etnias terena e kadiwéu e integrantes do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) realizam protesto a favor da reintegração de terra na região de Sidrolândia (MS) e contra a morte do índio Oziel durante confronto com a polícia, na praça Rádio Clube, em Campo Grande, na manhã desta sexta-feira Marlene Bergamo/Folhapress Mais
7.jun.2013 - A Força Nacional de Segurança chegou no final da manhã desta sexta-feira a Sidrolândia (71 km de Campo Grande), onde na semana passada um índio de 35 anos de idade morreu baleado durante confronto com policiais federais e militares que cumpriam mandado de reintegração de posse. Foi também em Sidrolândia que, nesta semana, outro indígena levou um tiro nas costas disparado supostamente por capangas da fazenda Buriti, situada no município Marcos Tomé/Região News Mais
7.jun.2013 - A Força Nacional de Segurança chegou no final da manhã desta sexta-feira a Sidrolândia (71 km de Campo Grande), onde na semana passada um índio de 35 anos de idade morreu baleado durante confronto com policiais federais e militares que cumpriam mandado de reintegração de posse. Foi também em Sidrolândia que, nesta semana, outro indígena levou um tiro nas costas disparado supostamente por capangas da fazenda Buriti, situada no município Marcos Tomé/Região News Mais
7.jun.2013 - A Força Nacional de Segurança chegou no final da manhã desta sexta-feira a Sidrolândia (71 km de Campo Grande), onde na semana passada um índio de 35 anos de idade morreu baleado durante confronto com policiais federais e militares que cumpriam mandado de reintegração de posse. Foi também em Sidrolândia que, nesta semana, outro indígena levou um tiro nas costas disparado supostamente por capangas da fazenda Buriti, situada no município Marcos Tomé/Região News Mais
7.jun.2013 - Fazendeiros do Estado do Mato Grosso do Sul fazem carreata em protesto contra a retomada de terras pelos índios terena, que reivindicam cerca de 17 mil hectares na região de Sidrolândia (MS) Marlene Bergamo/Folhapress Mais
7.jun.2013 - Índios das etnias terena e kadiwéu e integrantes do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) realizam protesto a favor da reintegração de terra na região de Sidrolândia (MS) e contra a morte do índio Oziel durante confronto com a polícia, na praça Rádio Clube, em Campo Grande, na manhã desta sexta-feira Marlene Bergamo/Folhapress Mais
7.jun.2013 - Índios das etnias terena e kadiwéu e integrantes do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) realizam protesto a favor da reintegração de terra na região de Sidrolândia (MS) e contra a morte do índio Oziel durante confronto com a polícia, na praça Rádio Clube, em Campo Grande, na manhã desta sexta-feira Marlene Bergamo/Folhapress Mais
7.jun.2013 - Índios das etnias terena e kadiwéu e integrantes do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) realizam protesto a favor da reintegração de terra na região de Sidrolândia (MS) e contra a morte do índio Oziel durante confronto com a polícia, na praça Rádio Clube, em Campo Grande, na manhã desta sexta-feira Marlene Bergamo/Folhapress Mais
7.jun.2013 - A presidente da Funai (Fundação Nacional do Índio), Marta Azevedo, deixou o cargo na tarde desta sexta-feira (7). Segundo o governo, ela pediu demissão por problemas de saúde. Marta Maria do Amaral Azevedo (foto) foi anunciada como nova presidente Elza Fiúza/Agência Brasil Mais
10.jun.2013 - Índios mundurucus conversam com assessores na tentativa de conseguir uma audiência no Palácio do Planalto, em Brasília, nesta segunda-feira (10). Eles são contrários à construção de uma usina hidrelétrica no Rio Tapajós, perto do município de Jacareacanga, onde está localizada sua aldeia Joel Rodrigues/Frame/Estadão Conteúdo Mais
10.jun.2013 - Índios da tribo mundurucu chegam em Brasília para encontro na Fundação Nacional do Índio, nesta segunda-feira. Lideranças da tribo estão na capital federal em busca de negociações com o governo sobre violações aos direitos indígenas Ueslei Marcelino/Reuters Mais
10.jun.2013 - Criança da tribo mundurucu chora durante chegada de membros da tribo para um encontro na Fundação Nacional do Índio, em Brasília, nesta segunda-feira. Lideranças da tribo estão na capital federal em busca de negociações com o governo sobre violações aos direitos indígenas Ueslei Marcelino/Reuters Mais
10.jun.2013 - Um grupo de 145 índios das etnias mundurucu, xipaia, arara e caiapó ocupou nesta segunda-feira a sede da Funai (Fundação Nacional do Índio) em Brasília em protesto contra a falta de diálogo com o governo federal. Os índios querem ter poder de veto nas consultas prévias para a implantação de usinas hidrelétricas na região do rio Tapajós Lunae Parracho/Reuters Mais
10.jun.2013 - Um grupo de 140 índios mundurucus se reúne em frente ao prédio da Funai. Eles pretendem ficar no local até serem recebidos por um algum representante do órgão Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr Mais
10.jun.2013 - Um grupo de 140 índios mundurucus se reúne em frente ao prédio da Funai. Eles pretendem ficar no local até serem recebidos por um algum representante do órgão Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr Mais
10.jun.2013 - Um grupo de 145 índios das etnias mundurucu, xipaia, arara e caiapó ocupou nesta segunda-feira a sede da Funai (Fundação Nacional do Índio) em Brasília em protesto contra a falta de diálogo com o governo federal. Os índios querem ter poder de veto nas consultas prévias para a implantação de usinas hidrelétricas na região do rio Tapajós. Eles pretendem ficar no local até serem atendidos por algum representante do órgão Pedro Ladeira/Folhapress Mais
10.jun.2013 - Um grupo de 145 índios das etnias mundurucu, xipaia, arara e caiapó ocupou nesta segunda-feira a sede da Funai (Fundação Nacional do Índio) em Brasília em protesto contra a falta de diálogo com o governo federal. Os índios querem ter poder de veto nas consultas prévias para a implantação de usinas hidrelétricas na região do rio Tapajós. Eles pretendem ficar no local até serem atendidos por algum representante do órgão Pedro Ladeira/Folhapress Mais
10.jun.2013 - Índio anda pela sede da Funai (Fundação Nacional do Índio) em Brasília. Um grupo de 145 índigenas das etnias mundurucu, xipaia, arara e caiapó ocupou nesta segunda-feira a sede em protesto contra a falta de diálogo com o governo federal. Os índios querem ter poder de veto nas consultas prévias para a implantação de usinas hidrelétricas na região do rio Tapajós. Eles pretendem ficar no local até serem atendidos por algum representante do órgão Pedro Ladeira/Folhapress Mais
10.jun.2013 - Índio anda pela sede da Funai (Fundação Nacional do Índio) em Brasília. Um grupo de 145 índigenas das etnias mundurucu, xipaia, arara e caiapó ocupou nesta segunda-feira a sede em protesto contra a falta de diálogo com o governo federal. Os índios querem ter poder de veto nas consultas prévias para a implantação de usinas hidrelétricas na região do rio Tapajós. Eles pretendem ficar no local até serem atendidos por algum representante do órgão Pedro Ladeira/Folhapress Mais
10.jun.2013 - Um grupo de 145 índios das etnias mundurucu, xipaia, arara e caiapó ocupou nesta segunda-feira a sede da Funai (Fundação Nacional do Índio) em Brasília em protesto contra a falta de diálogo com o governo federal. Os índios querem ter poder de veto nas consultas prévias para a implantação de usinas hidrelétricas na região do rio Tapajós. Eles pretendem ficar no local até serem atendidos por algum representante do órgão Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr Mais
10.jun.2013 - Índio anda pela sede da Funai (Fundação Nacional do Índio) em Brasília. Um grupo de 145 índigenas das etnias mundurucu, xipaia, arara e caiapó ocupou nesta segunda-feira a sede em protesto contra a falta de diálogo com o governo federal. Os índios querem ter poder de veto nas consultas prévias para a implantação de usinas hidrelétricas na região do rio Tapajós. Eles pretendem ficar no local até serem atendidos por algum representante do órgão Lunae Parracho/Reuters Mais
10.jun.2013 - Índios andam pela sede da Funai (Fundação Nacional do Índio) em Brasília. Um grupo de 145 índigenas das etnias mundurucu, xipaia, arara e caiapó ocupou nesta segunda-feira a sede em protesto contra a falta de diálogo com o governo federal. Os índios querem ter poder de veto nas consultas prévias para a implantação de usinas hidrelétricas na região do rio Tapajós. Eles pretendem ficar no local até serem atendidos por algum representante do órgão Lunae Parracho/Reuters Mais
10.jun.2013 - Índios se acomodam em sala da Funai (Fundação Nacional do Índio) em Brasília. Um grupo de 145 índigenas das etnias mundurucu, xipaia, arara e caiapó ocupou nesta segunda-feira a sede em protesto contra a falta de diálogo com o governo federal. Os índios querem ter poder de veto nas consultas prévias para a implantação de usinas hidrelétricas na região do rio Tapajós. Eles pretendem ficar no local até serem atendidos por algum representante do órgão Lunae Parracho/Reuters Mais
10.jun.2013 - Índios se pintam em auditório da Funai (Fundação Nacional do Índio) em Brasília. Um grupo de 145 índigenas das etnias mundurucu, xipaia, arara e caiapó ocupou nesta segunda-feira a sede em protesto contra a falta de diálogo com o governo federal. Os índios querem ter poder de veto nas consultas prévias para a implantação de usinas hidrelétricas na região do rio Tapajós. Eles pretendem ficar no local até serem atendidos por algum representante do órgão Lunae Parracho/Reuters Mais
11.jun.2013 - Cerca de 150 índios da etnia mundurucu estão acampados em frente à sede da Funai (Fundação Nacional do Índio), em Brasília, na manhã desta terça-feira (11). Eles desembarcaram no Distrito Federal na semana passada para reivindicar a consulta prévia dos povos tradicionais da região, antes da construção de usinas hidrelétricas na região Amazônica Antonio Cruz/Agência Brasil Mais
11.jun.2013 - Cerca de 150 índios da etnia mundurucu estão acampados em frente à sede da Funai (Fundação Nacional do Índio), em Brasília, na manhã desta terça-feira (11). Eles desembarcaram no Distrito Federal na semana passada para reivindicar a consulta prévia dos povos tradicionais da região, antes da construção de usinas hidrelétricas na região Amazônica Antonio Cruz/Agência Brasil Mais
11.jun.2013 - Cerca de 150 índios da etnia mundurucu ocupam a sede da Funai (Fundação Nacional do Índio), em Brasília, na manhã desta terça-feira (11). Eles desembarcaram no Distrito Federal na semana passada para reivindicar a consulta prévia dos povos tradicionais da região, antes da construção de usinas hidrelétricas na região Amazônica Antonio Cruz/Agência Brasil Mais
11.jun.2013 - Cerca de 150 índios da etnia mundurucu ocupam a sede da Funai (Fundação Nacional do Índio), em Brasília, na manhã desta terça-feira (11). Eles desembarcaram no Distrito Federal na semana passada para reivindicar a consulta prévia dos povos tradicionais da região, antes da construção de usinas hidrelétricas na região Amazônica Antonio Cruz/Agência Brasil Mais
11.jun.2013 - Índios mundurucus e caipós protestam contra a construção da usina de Belo Monte em frente ao STF (Supremo Tribunal Federal), em Brasília. Na sequência, eles fizeram uma caminhada pela Esplanada dos Ministérios até o Palácio do Planalto Andre Borges/Folhapress Mais
11.jun.2013 - Índios mundurucus e caipós protestam contra a construção da usina de Belo Monte em frente ao STF (Supremo Tribunal Federal), em Brasília. Na sequência, eles fizeram uma caminhada pela Esplanada dos Ministérios até o Palácio do Planalto Andre Borges/Folhapress Mais
11.jun.2013 - Índios mundurucus e caipós protestam contra a construção da usina de Belo Monte em frente ao STF (Supremo Tribunal Federal), em Brasília. Na sequência, eles fizeram uma caminhada pela Esplanada dos Ministérios até o Palácio do Planalto Andre Borges/Folhapress Mais
11.jun.2013 - Índios mundurucus e caipós protestam contra a construção da usina de Belo Monte em frente ao STF (Supremo Tribunal Federal), em Brasília. Na sequência, eles fizeram uma caminhada pela Esplanada dos Ministérios até o Palácio do Planalto Andre Borges/Folhapress Mais
12.jun.2013 - Índios conversam com o senador Delcidio Amaral (PT-MS) após reunião de representantes indígenas das etnias Guarani Kayowá e Terena com os ministros Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral), Gleisi Hoffmann (Casa Civil), José Eduardo Cardozo (Justiça) e Luis Inácio Adams (AGU), para tratar de problemas em demarcações de terras indígenas no Mato Grosso do Sul Andre Borges/Folhapress Mais
12.jun.2013 - Os índios Anastácio Peralta e Lindomar Terena e o senador Delcídio Amaral (PT-MS) falam a imprensa após reunião com os ministros Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral), Gleisi Hoffmann (Casa Civil), José Eduardo Cardozo (Justiça) e Luis Inácio Adams (AGU), para encontrar uma solução para os conflitos fundiários em Mato Grosso do Sul Jose Cruz/ABr Mais
27.jun.2013 - Indígenas da aldeia Maracanã aguardam parecer do Tribunal Regional Federal, no Rio de Janeiro, nesta quinta-feira. Todos os processos relacionados às questões da aldeia, inclusive o que trata da posse do Museu do Índio, continuam parados, sem julgamento de mérito Reynaldo Vasconcelos/Futura Press Mais
27.jun.2013 - Indígenas da aldeia Maracanã aguardam parecer do Tribunal Regional Federal, no Rio de Janeiro, nesta quinta-feira. Todos os processos relacionados às questões da aldeia, inclusive o que trata da posse do Museu do Índio, continuam parados, sem julgamento de mérito Reynaldo Vasconcelos/Futura Press Mais
27.jun.2013 - Indígenas da aldeia Maracanã aguardam parecer do Tribunal Regional Federal, no Rio de Janeiro, nesta quinta-feira. Todos os processos relacionados às questões da aldeia, inclusive o que trata da posse do Museu do Índio, continuam parados, sem julgamento de mérito Reynaldo Vasconcelos/Futura Press Mais
4.dez.2013 - Ambrósio Vilhalva, 53, líder dos índios guarani-caiová de Mato Grosso do Sul e ator de filme sobre a causa indígena, foi morto esfaqueado em sua casa, no território chamado Guyraroká, em Caarapó (a 277 km de Campo Grande). Vilhalva ganhou projeção internacional em 2008, quando foi protagonista do filme "Birdwatchers" (ou "Terra Vermelha"), que narrou a retomada de terras dos ancestrais dos guaranis. A Polícia Civil suspeita que o crime tenha sido motivado por brigas internas na aldeia, impulsionadas pelo consumo elevado de álcool entre os índios Damien Meyer/AFP Mais
26.dez.2013 - Familiares e amigos de desaparecidos em uma reserva indígena realizaram pelo segundo dia consecutivo manifestações pelas ruas do município amazonense de Humaitá (a 600 quilômetros de Manaus). O grupo ateou fogo na sede da Funai (Fundação Nacional do Índio), destruiu carros e casas. Os três desaparecidos foram vistos pela última vez no dia 16 de dezembro próximo a Terra Indígena Tenharim, no quilômetro 85 da BR-320 (a Transamazônica) Divulgação Mais
29.dez.2013 - Policiais de força-tarefa da Polícia Federal e da Força Nacional, apoiada pelo Exército na área de reserva dos índios tenharim, em Humaitá, sul do Amazonas. As forças de segurança foram acionadas para retirar cerca de 60 pessoas que invadiram a reserva nos últimos dias. Revoltados contra o desaparecimento de três moradores da cidade, os moradores se dividiram em carros e caminhonetes e atearam fogo nos postos de pedágio instalados pelos índios Clovis Miranda/A Crítica/Estadão Conteúdo Mais
31.dez.2013 - Carros destruídos em frente ao prédio da Funai, durante protesto após o desaparecimento de três homens, moradores de Humaitá (AM). O protesto violento tinha como alvo índios da etnia tenharim, que vivem em uma reserva próxima à cidade. Os tenharim são acusados pelos moradores de Humaitá de serem responsáveis pelo desaparecimento do funcionário da Eletrobras Aldeney Ribeiro Salvador, do professor Stef Pinheiro de Souza e do representante comercial Luciano Ferreira. Os três sumiram durante uma viagem da cidade vizinha de Apuí para Humaitá pela BR-319. Segundo a Polícia Militar, cerca de 3.000 pessoas participaram do protesto e entraram em confronto com a polícia Avener Prado/Folhapress Mais
31.dez.2013 - Família de índios da etnia jiahui em acampamento na floresta montado às pressas para fugir do ataque da população de não índios da região, em Humaitá (AM). No município com cerca de 50 mil habitantes, centenas de manifestantes queimaram a sede da Funai, ao menos 11 carros e um barco da instituição. Foi um protesto contra o desaparecimento de três moradores da região no último dia 16, em trecho da rodovia Transamazônica que atravessa o território indígena. Assustados, os cerca de 60 moradores da aldeia fugiram para o mato. Desde então, mulheres e crianças dormem em acampamentos escondidos na mata, em redes e sobre folhas de bananeira no chão, enquanto os homens ficam de vigia nas casas de madeira à beira de rodovia Avener Prado/Folhapress Mais
2.jan.2014 - Policiais federais, soldados da Força Nacional e do Exército fazem buscas para localizar três pessoas desaparecidas em aldeia dos índios Tenharins, na região sul do Amazonas. Moradores da cidade de Humaitá se rebelaram contra indígenas após o desaparecimento de três homens da região, que teriam sido assassinados pelos índios em represália à morte de um cacique Avener Prado/Folhapress Mais
2.jan.2014 - Policiais federais, soldados da Força Nacional e do Exército fazem buscas para localizar três pessoas desaparecidas em aldeia dos índios Tenharins, na região sul do Amazonas. Moradores da cidade de Humaitá se rebelaram contra indígenas após o desaparecimento de três homens da região, que teriam sido assassinados pelos índios em represália à morte de um cacique Avener Prado/Folhapress Mais
4.jan.2014 - Policia Federal, Força Nacional e Exército fazem buscas para localizar três pessoas desaparecidas na região da aldeia tabocas, dos Tenharins, em Humaitá, sul da Amazonia. Cerca de 60 pessoas invadiram a reserva nos últimos dias, revoltados com os desaparecimentos. Eles atearam fogo em postos de pedágio instalados pelos índios Avener Prado/Folhapress Mais
29.jan.2014 - Os indígenas que, há mais de dois meses, ocupavam o prédio da Funai (Fundação Nacional do Índio) em Manaus (AM), foram retirados do local nesta quarta-feira por policiais federais, em cumprimento a um mandado de desocupação expedido pela Justiça. As lideranças indígenas pretendem acampar em frente ao órgão, em um protesto pacífico por melhor assistência ao seu povo. Eles reivindicam ainda que o índio Rosemberg de Souza Branco ocupe o cargo de coordenador da Funai, já que o atual não tem agradado os manifestantes por não ser indígena Erica Melo/A Crítica/Estadão Conteúdo Mais
27.mai.2014 - Índio tenta chutar bomba de gás lacrimogêneo lançada por policias, próximo ao estádio Mané Garrincha, em Brasília, durante protesto pela defesa dos direitos territoriais dos povos indígenas garantidos na Constituição. A manifestação, que se juntou ao ato contra a Copa do Mundo no Brasil, busca chamar a atenção sobre a situação da Amazônia Joedson Alves/ Reuters Mais
27.mai.2014 - Com arco, índio participa de protesto em Brasília contra a Copa AP Photo/Eraldo Peres Mais
15.out.2014 - Índios da etnia guarani-kaiowá montam acampamento em frente à sede do STF (Supremo Tribunal Federal), em Brasília, nesta quarta-feira (15). O grupo de cerca de 30 indígenas de Mato Grosso do Sul pressiona o STF em relação a decisões sobre demarcação de terras indígenas Pedro Ladeira/Folhapress Mais
15.out.2014 - Índios da etnia guarani-kaiowá montam acampamento em frente à sede do STF (Supremo Tribunal Federal), em Brasília, nesta quarta-feira (15). O grupo de cerca de 30 indígenas de Mato Grosso do Sul pressiona o STF em relação a decisões sobre demarcação de terras indígenas Pedro Ladeira/Folhapress Mais
15.out.2014 - Índios brincam com arco e flecha em frente ao STF (Supremo Tribunal Federal), em Brasília, nesta quarta-feira (15). Eles montam acampamento em frente ao Supremo para pressionar o STF em relação a decisões sobre demarcação de terras indígenas Pedro Ladeira/Folhapress Mais
15.out.2014 - Índios da etnia guarani-kaiowá montam acampamento em frente à sede do STF (Supremo Tribunal Federal), em Brasília, nesta quarta-feira (15). O grupo de cerca de 30 indígenas de Mato Grosso do Sul pressiona o STF em relação a decisões sobre demarcação de terras indígenas Pedro Ladeira/Folhapress Mais
4.dez.2014 - Indígenas das etnias Xerentes, Canela, Javaé e Carajás apontam flechas contra uma foto da presidente Dilma Roussef ao lado da senadora Kátia Abreu (PMDB-TO), em frente ao Palácio do Planalto, em Brasília, nesta quinta-feira (4), durante um protesto contra a possível indicação de Kátia para o Ministério da Agricultura e contra a PEC 215, que dá ao Congresso a palavra final sobre a demarcação de terras indígenas Dida Sampaio/ Estadão Conteúdo Mais
4.dez.2014 - Indígenas das etnias Xerentes, Canela, Javaé e Carajás fazem protesto próximo a uma foto da presidente Dilma Roussef ao lado da senadora Kátia Abreu (PMDB-TO) atingida por flechas, em frente ao Palácio do Planalto, em Brasília, nesta quinta-feira (4), contra a possível indicação de Kátia para o Ministério da Agricultura e contra a PEC 215, que dá ao Congresso a palavra final sobre a demarcação de terras indígenas Pedro Ladeira/Folhapress Mais
4.dez.2014 - Indígenas das etnias Xerentes, Canela, Javaé e Carajás fazem protesto com uma foto da presidente Dilma Roussef ao lado da senadora Kátia Abreu (PMDB-TO), em frente ao Palácio do Planalto, em Brasília, nesta quinta-feira (4), contra a possível indicação de Kátia para o Ministério da Agricultura e contra a PEC 215, que dá ao Congresso a palavra final sobre a demarcação de terras indígenas Pedro Ladeira/Folhapress Mais
4.dez.2014 - Indígenas das etnias Xerentes, Canela, Javaé e Carajás protestam em frente ao Palácio do Planalto, em Brasília, nesta quinta-feira (4), contra a possível indicação de Kátia para o Ministério da Agricultura e contra a PEC 215, que dá ao Congresso a palavra final sobre a demarcação de terras indígenas Pedro Ladeira/Folhapress Mais
4.dez.2014 - Indígenas das etnias Xerentes, Canela, Javaé e Carajás protestam em frente ao Palácio do Planalto, em Brasília, nesta quinta-feira (4), contra a possível indicação de Kátia para o Ministério da Agricultura e contra a PEC 215, que dá ao Congresso a palavra final sobre a demarcação de terras indígenas Pedro Ladeira/Folhapress Mais

Conflitos indígenas no Brasil

Últimos álbuns de Notícias

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos