Rota matou nove em ação contra "tribunal do crime" no interior de SP, diz secretaria

Do UOL, em São Paulo

A Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP) confirmou, por meio de nota divulgada na noite desta terça-feira (11), que nove suspeitos foram mortos por policiais militares da Rota –tropa de elite da PM -- em Várzea Paulista (SP). Segundo a secretaria, as mortes ocorreram em confronto, durante uma ação para desbaratar um "tribunal do crime".

De acordo com a SSP, o batalhão da PM do município recebeu uma denúncia anônima informando que integrantes de uma quadrilha fariam uma espécie de "tribunal do crime" para julgar um suposto estuprador.

Dois pelotões da Rota, com 40 policiais em dez viaturas, foram enviados para o local por volta de 16h30, segundo a secretaria. No endereço, eles teriam encontrado dois carros fugindo em direção oposta e em alta velocidade. Segundo a nota, uma parte dos policiais seguiu os veículos e outra ficou no local.

A Secretaria diz que os suspeitos nos dois carros atiraram contra os policiais, que teriam revidado. Em um dos carros, dois suspeitos morreram e outro foi preso. No outro, dois morreram e dois foram presos. Na chácara, quem ficou também atirou contra a Rota, segundo a secretaria. Cinco suspeitos foram detidos e cinco morreram.

Ainda de acordo com a SSP, os PMs apreenderam duas espingardas calibre 12, uma metralhadora, sete pistolas, quatro revólveres, cinco veículos roubados e 20 quilos de maconha que estavam dentro de uma geladeira. Dentro da chácara, além dos criminosos, havia uma mulher e uma criança, segundo a secretaria.

A polícia afirma ter encontrado uma dinamite e uma granada. O Gate (Grupo de Ações Táticas Especiais) foi chamado para realizar a coleta do material.

Entre os detidos e mortos, seis já foram identificados e possuem passagens pela polícia, segundo a SSP.

Últimas de Cotidiano

 

Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos