Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://noticias.uol.com.br/meio-ambiente/album/2012/12/15/retrospectiva-2012-os-cem-animais-mais-ameacados-do-planeta.htm
  • totalImagens: 159
  • fotoInicial: 157
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20121215060000
    • Meio ambiente [11359]; Extinção [11257]; animais ameaçados de extinção [11199]; Espécie [64528]; Reino animal [64529];
Fotos
A morte do 'George Solitário', ocorrida em 2012, não extinguiu a espécie das tartarugas gigantes das ilhas Galápagos. A Direção do Parque Nacional de Galápagos descobriu mais 17 tartarugas - nove fêmeas, três machos e cinco jovens - com o mesmo gene da tartaruga habitando o vulcão Wolf da ilha Isabela, que integra o arquipélago equatoriano Parque Nacional de Galápagos/AP Mais
Cinco espécies brasileiras estão entre os cem animais mais ameaçados do planeta, segundo lista da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN, na sigla em inglês) e da Sociedade Zoológica de Londres. O preá ("Cavia intermedia") é o mamífero mais raro do mundo, diz o relatório, por ter apenas cem indivíduos nas matas de Santa Catarina, na região Sul. No entanto, o ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade) afirma que há animais que correm maiores riscos de extinção no país, pois estão desprotegidos e fora de Unidades de Conservação ou Reservas Ecológicas, sem plano de ação Luciano Candisani Mais
O mascote da Copa, o tatu-bola ("Tolypeutes tricinctus"), é classificado como "em perigo de extinção" desde 2013. Segundo escala usada pela IUCN, o risco de extinção do mamífero, que já era considerado alto, passa a ser considerado muito alto. A vice-presidente do grupo de pesquisa sobre Xenartros (tatus, tamanduás e preguiças) da IUCN, a brasileira Flávia Miranda, que participou do levantamento do ICMBio, disse que a espécie perdeu mais de 50% de seu habitat nos últimos dez anos Mark Payne-Gill/Acervo Associação Caatinga Mais
Dos cinco animais brasileiros presentes na lista da IUCN, apenas a borboleta "Actinote zikani", encontrada na região da Mata Atlântica de São Paulo, possui o maior risco de extinção para o ICMBio. O órgão ambiental do governo brasileiro afirma que a destruição e a degradação do habitat, provocada principalmente pela poluição do Parque Industrial de Cubatão, em São Paulo, contribuíram para o desaparecimento da colônia do Alto da Serra André Freitas Mais
A ararinha-azul ("Cyanopsitta spixii") é um animal extinto da natureza, de acordo com o ICMBio - ou seja, a ave só é encontrada em cativeiros. O comércio ilegal a partir da década de 1970 foi o principal fator para eliminá-lo, assim como a perda da vegetação nas margens de riachos na Caatinga Al Wabra Wildlife Preservation Mais
A degradação da Mata Atlântica nordestina e a caça ilegal causaram a extinção da natureza do mutum-do-Nordeste ("Mitu mitu") - segundo dados do ICMBio, só 120 espécimes puras estavam em cativeiro em 2005 Lucas Leite/ICMBio Mais
O desmatamento e a alteração do habitat são as ameaças mais sérias para a conservação do limpa-folha-do-nordeste ("Philydor novaesi"). A espécie vive em bando nas copas das árvores e se alimenta de artrópodes capturados em troncos e folhas secas Carlos Gussoni Mais
O cardeal-amarelo ("Gubernatrix cristata") é uma espécie só encontrada no bioma do Pampa, no Sul do Brasil. A plumagem vistosa e o canto agradável tornam a espécie uma das mais cobiçadas pelo mercado ilegal de pássaros silvestres, diz relatório do ICMBio Alvaro Riccetto Revello/Projeto Cardeal Amarelo Mais
O soldadinho-do-araripe ("Antilophia bokermanni") está entre os cem animais com alto risco de extinção do planeta, segundo a IUCN - a ave do nordeste brasileiro, no entanto, não é apontada como um dos mais ameaçados do Brasil pelo ICMBio Ciro Albano Mais
O bugio-marrom ("Alouatta guariba guariba") é um dos dois macacos do Brasil entre os 25 primatas mais ameaçados no planeta devido ao desmatamento e à caça ilegal, segundo a União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN, na sigla em inglês). A espécie também consta na lista das espécies da fauna brasileira elaborada pelo ICMBio - das 627 espécies ameaçadas do país, 36 têm alto risco de extinção, ou seja, são animais criticamente em perigo que "vivem em apenas um bioma, possuem pelo menos dois fatores que podem levar a sua extinção e cujos dados não apontam para melhoria" Divulgação Mais
O macaco-caiarara ("Cebus kaapori") corre risco de desaparecer da Amazônia devido ao desmatamento da floresta e à caça ilegal. Segundo a IUCN, é uma das duas espécies de macacos entre os 25 primatas mais ameaçados do planeta IUCN Mais
A "Parides burchellanus", borboleta do Cerrado brasileiro, está na lista dos cem animais mais ameaçados do planeta por ter uma população de cem exemplares - a poluição é o principal fator de risco, diz a IUCN. Mas por ser encontrada em mais de um bioma do Brasil e ser preservada em unidade de conservação, o inseto tem pouco risco de ser exterminado, avisa o ICMBio Divulgação Mais
A perda de habitat, a agropecuária extensiva, a extração intensiva de madeira e o turismo são os principais fatores de ameaça do rato-sauiá ("Phyllomys unicolor"). Segundo o ICMBio, é importante conservar este roedor, pois está restrito à Mata Atlântica do extremo sul da Bahia Divulgação Mais
A deterioração do habitat, o distúrbio nas colônias reprodutivas, a introdução de predadores e até mesmo treinamento de artilharia militar ameaçam a maior parte das aves da família das fragatas - conhecidos como tesourão grande ("Fregata minor") e tesourão pequeno ("Fregata ariel") Chaiwat Chinuparawat/Oriental Bird Images/Divulgação Mais
A preservação do surubim-do-doce ("Steindachneridion doceanum") está ameaçada por conta da retirada da cobertura vegetal, que acarreta em assoreamento que elimina grande parte do habitats. Além disso, alerta o ICMBio, a implantação de hidrelétricas pode alterar totalmente as características do rio, o que também culminaria na perda do local de vida dos peixes Reprodução Mais
O macaco muriqui-do norte ("Brachyteles hypoxanthus"), o maior primata do continente americano, está entre os cem animais mais ameaçados do planeta devido ao desmatamento e à caça ilegal, afirma a IUCN. O ICMBio pondera que o animal é encontrado desde o sul da Bahia até o Paraná, o que o exclui da lista das espécies com alto risco de extinção do país Andrew Young Mais
O sapo do rio Pescado ("Atelopus balios"), encontrado no sudoeste do Equador, é vítima da expansão da agricultura na região e de uma infecção fatal que afeta anfíbios, ressalta relatório da IUCN sobre os cem animais mais ameaçados do planeta Eduardo Toral-Contreras Mais
O albatroz-de-Amsterdam ("Diomedea amsterdamensis"), natural da ilha de Amsterdam, no oceano Índico, é vítima de uma doenças e da captura acidental durante a pesca no local. A introdução de gatos de rua na ilha também contribuiu para que sua população fosse reduzida a menos de cem exemplares, afirma a IUCN Eric van der Vlist Mais
Apenas entre 90 e 250 espécimes desta ave ("Heteromirafa sidamoensis") ainda vivem na Etiópia. O pássaro perdeu seu habitat com a expansão da agricultura no país africano Divulgação Mais
Lêmur do bambu ("Prolemur simus"), espécie de Madagascar, na África, é uma das cem espécies mais ameaçadas do mundo, segundo relatório da IUCN. De acordo com a instituição, cerca de 91% dos lêmures da ilha africana correm risco de desaparecer do planeta Hemera/Getty Images Mais
O menor golfinho do mundo, o "Phocoena sinus" - conhecido no México como vaquita -, corre risco de extinção devido à caça predatória. Apenas 200 exemplares vivem nas águas do Golfo do México Divulgação Mais
O maçarico-bico-de-colher ("Eurynorhyncus pygmeus") é a ave mais ameaçada do mundo, natural do Nordeste da Rússia e Sudeste asiático, de acordo com a IUCN. Nos últimos dez anos, sua população caiu de 3.000 exemplares para menos de cem - especialistas tentam preservar a espécie em cativeiro, agora Baz Scampion Mais
A espécie "Bahaba taipingensis", da China, está entre as cem espécies mais ameaçadas do planeta. De acordo com a IUCN, o quilo do peixe custa mais do que ouro Divulgação/Chinese Academy of Fishery Sciences Mais
Segundo a IUCN, todas as espécies da lista são insubstituíveis, pois, "se elas desaparecerem, nenhuma quantia de dinheiro poderá trazê-las de volta". Na imagem, a grande abertada indiana ("Ardeotis nigriceps") Rahul Sachdev Mais
A caça ilegal é o principal fator de risco da "Lophura edwardsi", pássaro do Vietnã Tom Friedel Mais
O bicho-preguiça do Panamá ("Bradypus pygmaeus") está em situação crítica de extinção, afirma o IUCN. Apenas 500 indivíduos vivem na ilha Escudo de Veraguas, devido à extração ilegal de madeira Craig Turner/ZSL Mais
A Salamandra-imperador-pintada ("Neurergus kaiseri"), natural do Irã, é ameaçada pelo comércio ilegal de animais R D Bartlett Mais
A população do caranguejo "Johora singaporensis", de Cingapura, corre riscos à medida que a qualidade e a quantidade de água de seus habitats são alterados Choy Heng Wah/ZSL Mais
O macaco do Vietnã ("Rhinopithecus avunculus") está na lista dos cem animais mais ameaçados do planeta devido à caça ilegal. Os pesquisadores da IUCN temem que não seja possível salvar a maioria das espécies, pois elas não trazem "benefícios óbvios" para a sociedade Le Khac Quyet/University of Colorado Boulder Mais
A expansão da agricultura no leste de Madagascar, na África, está destruindo o habitat do camaleão "Calumma tarzan" - sua população é desconhecida, o que preocupa o IUCN Divulgação Mais
Predadores e destruição do habitat põem em risco a espécie de iguana da Jamaica ("Cyclura collei") Richard Hudson/IUCN Mais
Descoberta em 1992, a Saola ("Pseudoryx nghetinhensis") já corre risco de extinção devido à caça ilegal no Laos IUCN Mais
A construção de rodovias ao longo da costa da Turquia reduziu a população deste peixe ("Aphanius transgrediens") para somente algumas centenas Barbara Nicca/Divulgação Mais
O sapo de Bullock ("Telmatobufo bullocki") vive nos rios de Arauco, província do Chile. A população deste anfíbio não está estimada, mas é considerada uma espécie "criticamente em perigo" pela IUCN William Baker/ZSL Mais
A população da tartaruga "Astrochelys yniphora" não ultrapassa a marca de 770 indivíduos em Madagascar, na África, diz relatório da IUCN Anders Rhodin Mais
O Morcego-de-cauda é encontrado apenas em duas cavernas das ilhas Seycheles Justin Gerlach/Divulgação Mais
A degradação do habitat - corais e recifes no Timor - podem extinguir a cobra "Aipysurus foliosquama" da natureza Harold Cogger Mais
Só restam quatro tartarugas "Rafetus swinhoei" vivendo na natureza, alerta a IUCN - a espécie é encontrada no Vietnã, além do zoológico Suzhou, na China. Com 120 quilos e 100 centímetros de comprimentos, esses répteis são ameaçados pela poluição que atinge os lagos e a caça ilegal Tim McCormack/Asian Turtle Program/Divulgação Mais
Os rinocerontes da Indonésia - em especial, os cem exemplares da espécie "Rhinoceros sondaicus" - estão na lista dos animais mais ameaçados do planeta devido à caça ilegal. O chifre do mamífero é usado na medicina de países asiáticos, como China e Vietnã, por seu "efeito de cura" - no mercado negro, o quilo do osso pode custar até US$ 65 mil (cerca de R$ 132 mil) Klaus Lang/ZSL Mais
Uma líbelula ("Risiocnemis seidenschwarzi") das Filipinas corre risco de desaparecer devido à destruição da vegetação da ilha Cebu Reagan Joseph T Villanueva Mais
A introdução de novas espécies nas águas de Queensland, na Austrália, ameaça o peixe da espécie "Scaturiginichthys vermeilipinnis" - a IUCN estima que existam entre 2.000 e 4.000 peixes na região Adam Kerezsy/SZL Mais
A construção de barragens que alterou a dinâmica dos rios da província do Cabo, na África do Sul, dizimou boa parte da população d peixe "Syngnathus watermeyeri" Reprodução Mais
A expansão urbana poluiu a água e degradou boa parte do habitat da libélula ("Amanipodagrion gilliesi") da Tanzânia, na África Divulgação/Viola Clausnitzer Mais
De acordo com a IUCN, são encontradas entre 70 e 400 garças da espécie "Ardea insignis" no Butão. O principal motivo é a destruição do ambiente onde vivem Rebecca Pradhan/Tshewang Norbu/Divulgação Mais
A caça no Camboja está exterminando da natureza esta tartaruga ("Batagur baska") - na foto, filhotes do réptil que são exportados, principalmente, para China e Indonésia Fletcher & Baylis/Divulgação Mais
A IUCN afirma que é preciso estabelecer áreas de proteção na Somália para o antílope da espécie "Beatragus hunteri" - o animal africano sofre com a degradação do seu ambiente e com a caça ilegal Tim Wacher Mais
As queimadas que devastam a vegetação, a caça e a chegada de peixes invasores no habitat são os motivos que podem levar o pato de Madagascar ("Aythya innotata") à extinção Peter Cranswick/Divulgação Mais
Uma abelha ("Bombus franklini") é uma das cem espécies de animais mais ameaçados do mundo, segundo a IUCN. O inseto vive nas regiões do Oregon e da Califórnia, nos Estados Unidos Pete Schroeder/Divulgação Mais
O sapo da espécie "Eleutherodactylus thorcetes", uma das menores do mundo, está entre os cem animais mais ameaçados. A queimada e o desmatamento causados pela expansão da agricultura destruiu seu habitat, relata a IUCN Robin Moore/iLCP Mais
Esta espécie de rã ("Eleutherodactylus glandulifer"), encontrada no Haiti, corre risco de desaparecer devido à expansão da agricultura sobre seu habitat, assim como a devastação da mata por queimadas Claudio Contreras/iLCP Mais
Os rinocerontes de Sumatra ("Diceros sumatrensis") estão ameaçados por conta do comércio do seu chifre - a IUCN estima uma população de 250 adultos, apenas. O quilo do osso, que é usado na medicina de países asiáticos por seu "efeito de cura", pode sair por até US$ 65 mil (cerca de R$ 132 mil) no mercado negro Save the Rhino International/Divulgação Mais
A introdução de plantas aquáticas na região onde vive o "Heleophryne rosei" ameaçam de extinção este anfíbio da África do Sul Divulgação/Vincent Carruthers Mais
O aquecimento global e a introdução de espécies invasoras prejudicam a espécie "Antisolabis seychellensis", inseto encontrado nas ilhas Seychelles Justin Gerlach/ZSL Mais
As mudanças climáticas e a chegada de espécies invasoras ao habitat do "Moominia willii" são os principais risco à conservação deste molusco que vive nas ilhas Seychelles Reprodução Mais
A espécie de salmão ("Hucho Perryi"), que é encontrada entre o norte do Japão e a Rússia, é prejudicada pela caça esportiva Sarafutsu Itou no Kai/Divulgação Mais
A caça e a destruição do habitat põem em risco a sobrevivência desta ave migratória ("Geronticus eremita") - ela é encontrada no Marrocos, na Turquia, na Síria e, durante o inverno, na Etiópia. Entre 200 e 249 adultos vivem na natureza, diz a IUCN Getty Images Mais
Somente 20 indivíduos deste primata ("Nomascus hainanus") existem em uma ilha da China, segundo relatório dos cem animais mais ameaçados do planeta Jessica Bryant/Divulgação Mais
A exploração da floresta e a expansão da agricultura põem em risco a espécie "Oreocnemis phoenix", inseto típico do Maláui, na África KD Dijkstra Mais
O "Pangasius sanitwongsei" corre risco de ser extinto das águas de países da Ásia, como Tailândia, China e Camboja, por ser alvo de colecionadores - o peixe pode desaparecer da natureza para viver em aquários particulares Divulgação/Chavalit Vidthayanon Mais
Os caçadores matam a "Psammobates geometricus", espécie da África do Sul, para pegar os cascos com belos padrões geométricos. A tartaruga também sofre ameaças da destruição do seu habitat Atherton de Villiers/ZSL Mais
Os primatas que habitam as florestas de Madagascar, na África, estão entre os animais mais vulneráveis do planeta, segundo a IUCN. A espécie "Propithecus candidus" é alvo de caçadores e da diminuição do seu habitat Divulgação/ZSL Mais
Só restam 50 indivíduos da espécie "Pomarea whitneyi" na natureza, afirma o relatório da IUCN. A ave das ilhas Marquesas, na Polinésia Francesa, é presa de felinos e de roedores da região Reprodução Mais
As mudanças climáicas são o principal fator de risco de extinção do "Psorodonotus ebneri", grilo encontrado na Turquia Reprodução Mais
As plantações de café e a expansão urbana devastaram o habitat deste roedor da Colômbia ("Santamartamys rufodorsalis") Lizzie Noble/Fundacion ProAves/Divulgação Mais
A espécie "Salanoia durrelli" está ameaçada após a perda do seu habitat, os arbustos nas matas de Madagascar, na África Wildlife Conservation Trust/Divulgação Mais
A "destruição do habitat devido ao desenvolvimento" do Quênia colocou o "Rhynchocyon sp" na lista dos cem animais mais ameaçados de extinção do planeta, segundo relatório da IUCN ZSL Mais
A procura pelos ovos e a destruição dos ninhos da espécie "Sterna bernsteini" dificultam a reprodução desta ave migratória. Cerca de 50 adultos podem ser encontrados em países da Ásia, como China, Indonésia e Filipinas Jiang Hang-dong/IUCN Mais
A equidna da Papua Nova Guiné ("Zaglossus attenboroughi") teve sua população reduzida após modificações causadas no seu habitat pela agricultura AP/Conservation International/Stephen Richards Mais
Este roedor do Japão ("Tokudaia muenninki") está criticamente em perigo por caça predatória de felinos e da diminuição do seu habitat na ilha de Okinawa Divulgação/Norihiro Kawauchi Mais
Esta espécie de peixe da Tailândia ("Trigonostigma somphongsi") está entre os cem animais que podem desaparecer da natureza em breve, se os governos não fizerem um plano de conservação, adverte a IUCN Nonn Panitwong Mais
A "Squatina squatina" é vítima das pescas de arrastão na Noruega e no Mediterrâneo, principalmente Simon Rogerson Mais
A espécie "Valencia letourneuxi" é uma dos cem mais ameaçadas do planeta. A população deste peixe encontrada nas águas ao sul da Albânia e ao oeste da Grécia é desconhecida Divulgação Mais
O desmatamento e as queimadas devastam o habitat da espécie "Poecilotheria metallica", que integra a família das tarântulas, na Índia Sanjay Molur/ZSL Mais
O uso das áreas de várzea para o plantio do arroz na região central do Rio Grande do Sul prejudica a conservação do "Austrolebias ibicuiensis", peixe anual do Pampa, diz o ICMBio Wilson Costa Mais
A construção de barragens em rios para formar reservatórios para as usinas hidrelétricas é a principal ameaça à preservação do andirá ("Henochilus wheatlandii"). A retirada da vegetação ciliar da Mata Atlântica, a introdução de espécies exóticas nos rios e a poluição lançada por esgotos também são outros fatores Biodiversitas.org.br/Reprodução Mais
A poluição e a construção de barragens na bacia do rio Iguaçu, no Paraná, são as principais ameaças à conservação do lambari da espécie "Hasemania maxillaris" Divulgação Mais
A espécie "Discoglossus Nigriventer", sapo encontrado em Israel, está ameaçado por ser presa de pássaros e pela degradação do seu habitat Oz Rittner/Zoological Dept/Tel-Aviv University Mais
Represamentos e poluição de esgotos domésticos eliminaram os ambientes ocupados pelo cascudo ("Delturus parahybae"), peixe ósseo da Mata Atlântica KS Cummings/Auburn university Mais
Cascudo-leiteiro ("Pogonopoma parahybae") está em perigo de extinção devido à poluição e aos represamentos de seus cursos d'água KS Cummings/Auburn university Mais
Esta espécie de morcego de Cuba ("Natalus primus") é prejudicada pela aproximação de humanos, afirma a IUCN Carlos A. Mancina Mais
As alterações na dinâmica e qualidade da água na bacia do rio Iguaçu (Paraná), devido à construção de barragens, são os principais motivos de ameaça do lambari da espécie "Hasemania melanura" Reprodução Mais
A construção de barragens fragmenta o habitat dos lambaris da espécie "Hyphessobrycon taurocephalus". Seguno o ICMBio, este peixe da Mata Atlântica tanto já pode estar já extinta, como pode ocorrer em lugares muito específico - e, principalmente, insuficientes para a conservação da espécie Reprodução Mais
A principal ameaça à espécie "Austrolebias carvalhoi", peixe anual da Mata Atlântica, é a expansão urbana sobre seu habitat. O peixe, que atinge 3,8 centímetros de comprimento, em média, vive em poças temporárias da área urbana de União da Vitória, município do Paraná Reprodução Mais
O molusco ("Gocea ohridana") está criticamente em perigo na Macedônia por causa da poluição da água Divulgação Mais
A urbanização no limite sul da encosta da serra Geral, em Santa Catarina, ameaça a espécie "Campellolebias brucei", peixe anual da Mata Atlântica Reprodução Mais
O "Leptolebias leitaoi" é um peixe anual da Mata Atlântica que atinge apenas 2,2 centímetros de comprimento (em média). A destruição das florestas do sul da Bahia - local onde permitia a criação de poças temporárias, com fundo argiloso e superfície coberta por plantas - é a principal causa de declínio da espécie, de acordo com pesquisa do ICMBio Reprodução Mais
A ilustração mostra detalhes do "Leptolebias marmoratus", peixe anual da Mata Atlântica. A espécie está em perigo, pois a expansão urbana na Baixada Fluminense destruiu as poças temporárias florestais ocupadas pelos animais Reprodução Mais
A espécie "Lithobates sevosus", encontrada nos Estados Unidos, é vítima das mudanças climáticas, que prejudicam seu habitat, e de um fungo fatal para os anfíbios John Himes/ZSL Mais
Os anfíbios da espécie "Leiopelma archeyi", da Nova Zelândia, morrem por desidratação após serem atacados pelo fungo "Chytrid fungus" - o parasita corta o suprimento de água ao cobrir a pele e os poros do animal, dificultando a transpiração New Zealand Department of Conservation Mais
A exploração e a pesca fizeram com que cerca de 95% dos peixes-espada ("Pristis pristis") desaparecessem das águas do Norte da Austrália, de acordo com relatório da IUCN - sua população é desconhecida Divulgação/IUCN Mais
A principal ameaça para a espécie "Leptolebias opalescens", peixe anual da Mata Atlântica, é a destruição dos ambientes alagáveis devido à expansão urbana do Sudeste Frans Vermeulen Mais
"Leptolebias splendens", peixe anual da Mata Atlântica, está criticamente em perigo de extinção devido à expansão urbana na Baixada Fluminense e no entorno da baía de Guanabara Maurice Chauche Mais
Esta espécie de musaranho ("Cryptotis Nelsoni") vive em uma área de cem quilômetros quadrados na província de Santa Cruz, no México - a agricultura e o pasto acabaram com o habitat deste pequeno mamífero, empurrando-o para um alto risco de extinção Lázaro Guevara López/Universidad Nacional Autónoma de México/Universidad Veracruzana Mais
A piabanha-vermelha ("Brycon insignis") só é encontrada no bioma da Mata Atlântica, um dos fatores que a coloca na lista das espécies "criticamente em perigo" de extinção do Brasil, segundo o ICMBio. A poluição, o desmatamento e a pesca predatória são os principais riscos para a conservação deste peixe Projeto Piabanha Mais
A expansão imobiliária na região litorânea do Rio de Janeiro destruiu os ambientes alagáveis ocupados pela espécie "Notholebias fractifasciatus", um peixe anual da Mata Atlântica Frans Vermeulen Mais
"Ophthalmolebias constanciae" é um peixe anual da Mata Atlântica, com ciclo de vida curto. Quase todos os locais onde a espécie era conhecida foram destruídos nos últimos anos, incluindo a população que ocorria próximo a Barra de São João, no Rio de Janeiro Reprodução/JJPhoto.dk Mais
O relatório dos cem animais mais ameaçados do planeta inclui um macaco ("Cercopithecus roloway") que vive na Costa do Marfim, na África. Os caçadores matam o primata para vender sua carne, diz a IUCN Sheila Curtin/Divulgação Mais
Surubim-do-paraíba ("Steindachneridion parahybae") é um peixe da Mata Atlântica "criticamente em perigo", de acordo com o ICMBio. A bacia do rio Paraíba do Sul é uma das regiões mais industrializadas do país, com níveis de degradação ambiental elevados ICMBio Mais
O Jacundá da espécie "Crenicichla cyclostoma" vive no bioma da Amazônia. A pior ameaça à preservação deste peixe é a supressão de habitats, causada pela construção de hidrelétricas - ele precisa de locais com fundo rochoso e correnteza rápida para se reproduzir Frank Warzel Mais
Jacundá da espécie "Crenicichla jegui" vive no bioma da Amazônia. A pior ameaça à preservação deste peixe é a supressão de habitats, causada pela construção de hidrelétricas - ele precisa de locais com fundo rochoso e correnteza rápida para se reproduzir Reprodução Mais
O mexilhão ("Margaritifera marocana") está criticamente em perigo no Marrocos devido à poluição das águas Divulgação/Mohamed Ghamizi Mais
Tigres siberianos brincam em chão coberto por neve no zoológico de Nanjing, na China. No mundo todo, existem menos de 530 tigres siberianos vivendo na natureza AFP Mais
Três espécies de tubarão martelo ("Sphyrna lewini", "Sphyrna mokarran" e "Sphyrna zigaena") foram incluídas em lista de animais cujo o comércio internacional será controlado. A decisão foi tomada na 16ª Conferência da Cites (Convenção Sobre o Comércio Internacional de Espécies da Flora e Fauna Selvagens em Perigo de Extinção). Este é o gênero de tubarão mais ameaçado de extinção AFP/HO/Under Sea Hunter Mais
O tubarão galha-branca-oceânica ("Carcharhinus longimanus") é outra espécie vulnerável que foi incluída em lista de animais cujo o comércio internacional será controlado. A decisão foi tomada na 16ª Conferência da Cites (Convenção Sobre o Comércio Internacional de Espécies da Flora e Fauna Selvagens em Perigo de Extinção) Thomas Ehrensperger Mais
O tubarão marracho ("Lamna nasus") é uma das espécies vulneráveis incluídas em lista de animais cujo o comércio internacional será controlado. A decisão foi tomada na 16ª Conferência da Cites (Convenção Sobre o Comércio Internacional de Espécies da Flora e Fauna Selvagens em Perigo de Extinção) Steven Campana/IUCN Mais
O gênero das raias-jamanta ("manta rays") também foi incluído no Anexo 2 da 16ª Conferência da Convenção sobre Comércio Internacional das Espécies da Flora e Fauna Selvagens em Perigo de Extinção Sarah Faulwetter/EOL images Mais
O sapo limosa harlequin (Atelopus limosus) é um das menores do mundo, com apenas 30mm, ele pode caber em uma moeda de dólar quando pequeno. Classificado como em risco de extinção por ser encontrado em uma área menor do que 5 mil km2 em florestas do Panamá, a espécie procriou pela primeira vez em cativeiro. O Projeto de Conservação e Recuperação de Anfíbios do Panamá conseguiu gerar nove sapos saudáveis de um acasalamento e ainda tem centenas de girinos de outro par. O grupo tem 55 sapos adultos listrados e 10 de uma cor só Brian Gratwicke/Smithsonian Conservation Biology Institute Mais
O fotógrafo da prefeitura de Rio Branco, no Acre, fotografou uma onça vermelha, ou suçuarana (Puma concolor), atravessando o Riozinho do Rôla, em Seringal Macapá, na divisa do Amazonas com o Acre. O animal raramente é visto na região e está na lista de animais ameaçados de extinção, em estado pouco preocupante Marcos Vicentti/Divulgação Mais
Dois filhotes de ursos negros asiáticos brincam no Centro de Resgate de Ursos do Vietnã, no Parque Nacional de Tam Dao, ao norte de Hanói, construído e administrado pela Fundação Animals Asia. Segundo a organização, o comércio de bílis de urso (substância que tem supostas propriedades medicinais) está empurrando essa espécie para extinção, restando apenas cem espécimes na natureza. Milhares desses animais estão presos em gaiolas de fazendas, onde são extraídos cerca de 100 mililitros de bílis de cada mamífero todos os meses Kham/Reuters Mais
Ecologistas dos Estados Unidos pedem que o uso de munições à base de chumbo seja proibido em parques nacionais e áreas públicas para preservar uma das aves mais ameaçadas de extinção no país, o condor-da-califórnia. É que os fragmentos de bala que ficam nas presas mortas por caçadores intoxicam e matam a ave, que se alimenta de carcaças. Sete condor-da-califórnia, de uma população de 80 aves que vivem na região do Grand Canyon, morreram desde dezembro de 2012, preocupando os ambientalistas David McNew/Getty Images/AFP Mais
Um sapo raro ameaça a construção de uma hidrelétrica no município de Arvorezinha, no Rio Grande do Sul. Os ambientalistas estão preocupados com o impacto que a obra de R$ 9 milhões pode causar no entorno, afetando o ecossistema do "Melanophryniscus admirabilis", espécie descrita apenas em 2006. O sapo-de-barriga-vermelha, como é conhecido na região, vive em poças e matas de uma área menor que 5.000 quilômetros quadrados, o que o coloca na lista de espécies "quase ameaçadas", já que é vulnerável a qualquer alteração no seu habitat, segundo a União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN, na sigla em inglês) Caco Konzen/Agência RBS Mais
O sapo amazônico "Rhinella proboscidea" mata a fêmea acidentalmente com seu peso na hora da cópula, mas o macho continua apertando a fêmea já morta até conseguir a fecundação. Não se conhece nenhuma outra espécie de sapo que retire os óvulos da fêmea morta e os fecunde. Ele faz isso para garantir a reprodução da espécie que é classificada como em menor preocupação na lista de animais em extinção por ter boa quantidade de espécimes, mas sofrer com a degradação florestal Pedroivosimoes Mais
O guepardo selvagem, animal terrestre mais rápido do mundo, sobreviveu às transformações do planeta durante quatro milhões de anos, mas pode desaparecer até 2030, dizem cientistas. Ele está em perigo de extinção porque é o único grande felino com dificuldades para se adaptar à vida em um parque natural protegido, onde sofre com a concorrência de outros predadores. Hoje restam apenas 10.000 em liberdade na África e uma centena no Irã Sanjeev Bhor Mais
Pinguins de Humboldt tomam sol na ilha Pájaro Niño, que fica na costa central do Chile. A espécie que só se aninha no Chile e no Peru corre risco de desaparecer da natureza por conta da ação humana, do fenômeno El Niño e até dos ratos, denunciam ecologistas locais. Os pinguins de Humboldt não superam os 50.000 exemplares atualmente e são classificados na categoria de conservação "vulnerável" no Chile, enquanto no Peru estão em "perigo de extinção" Claudio Santana/AFP Mais
A população de rinocerontes está extinta de Moçambique, na África, após constatada a morte dos últimos 15 indivíduos que viviam no Parque Great Limpopo, que fica na fronteira do país com a África do Sul e o Zimbábue. Segundo os administradores da reserva ambiental, 30 guardas estão sendo investigados por corrupção, já que são acusados de colaborar com caçadores. Os chifres dos rinocerontes são itens valiosos por conta de suas ditas propriedades medicinais na cultura asiática - no mercado negro, cada quilo da presa pode custar até US$ 65 mil (cerca de R$ 132 mil) Koos van der Lende/Great Limpopo Transfrontier Park Mais
Organizações de proteção de animais alertaram em maio de 2013 que Hong Kong pode ver extinta a rara espécie de golfinhos brancos que vive na região. O governo local precisa tomar medidas urgentes contra a poluição das águas para garantir a sobrevivência dos animais. Segundo cálculos das organizações, a população de golfinhos da região era de 158 em 2003 e foi reduzida para 78 em 2011 Laurent Fievet/AFP Mais
O zoológico de Londres está procurando uma parceira para um peixe tropical em risco de extinção descrito como "belíssimamente feio". O peixe "Ptychochromis insolitus", da família dos ciclídeos (como o acará-disco, comum em aquários no Brasil) está extinto na natureza, mas existem três em cativeiro, dois no zoológico londrino e um em Berlim, e todos são machos Zoological Society of London Mais
O mapeamento do projeto EDGE, organizado pela Sociedade Zoológica de Londres, colocou três espécies de equidnas empatadas na primeira posição do ranking: a equidna-de-barton ("Zaglossus bartoni"), a equidna-de-attenborough ("Zaglossus bruijnii") e a equidna-de-bico-longo ("Zaglossus bruijnii"). Essas espécies do animal - que é coberto de espinhos e tem características de répteis, aves e mamíferos - são encontradas na ilha de Nova Guiné, dividida entre a Indonésia e Papua Nova Guiné Domínio público Mais
O bicho-preguiça de coleira ("Bradypus torquatus") está na 61ª posição do ranking do EDGE, a mais alta entre os mamíferos brasileiros. O projeto da Sociedade Zoológica de Londres mapeia as espécies de mamíferos e de anfíbios mais distintas e ameaçadas do mundo Paulo B. Chaves Mais
A salamandra gigante chinesa ("Andrias davidianus") é o maior anfíbio do mundo: frequentemente passa de um metro de comprimento e pode chegar a quase 2 metros. Essa espécie é totalmente aquática e habita as regiões central e sul da China, mas é encontrada raramente atualmente e está em estado crítico de perigo de desaparecer do planeta. Por isso, seu nome consta na lista do EDGE, projeto de mapeamento desenvolvido pela Sociedade Zoológica de Londres (ZSL, na sigla em inglês) para indicar as espécies que estão sob ameaça de extinção, mas também são biologicamente distintas AAE Mais
"Leiopelma archeyi", uma espécie da Nova Zelândia, é um dos 50 anfíbios que foram mapeados pelo projeto EDGE, da Sociedade Zoológica de Londres. O animal, que está em estado crítico de perigo de extinção, é considerado um "fóssil vivo" por ser um dos remanescentes dos anfíbios que viveram há mais de 150 milhões de anos Andrew Nelson© Mais
Os lêmures preto-e-branco de Madagascar ("Varecia variegata") correm risco de ser extintos da natureza por conta do homem: tanto pelo desmatamento de seu habitat na África, quanto pela caça ilegal. Essa espécie está na 37ª posição na lista do EDGE, projeto da Sociedade Zoológica de Londres que mapeia os mamíferos e os anfíbios mais distintos quanto ameaçados do mundo Luis Robayo/AFP Mais
Um filhote de pangolim ("Manis Javanica") escala as grades de uma jaula em Bangcoc, na Tailândia. A espécie está entre os 100 mamíferos mais distintos e ameaçados do planeta, segundo mapeamento feito pela Sociedade Zoológica de Londres. Esse mamífero, que vive no sudeste asiático e se se alimenta de formigas e cupins, tem uma "couraça" de queratina, grandes garras afiadas e uma língua que mede até 40 centímetros de comprimento na fase adulta Damir Sagolj/Reuters Mais
O peixe-boi-marinho ("Trichechus inunguis") é um dos 26 mamíferos da fauna brasileira listados no projeto EDGE, da Sociedade Zoológica de Londres, que visa mapear as espécies biológicas mais distintas quanto ameaçadas do planeta Eduardo Gomes/Ascom/Inpa Mais
Entre os anfíbios, a rã do rio Mutum ("Dasypops schirchi") é a espécie brasileira com posição mais alta na lista do EDGE, na 145ª colocação. O ranking feito pela Sociedade Zoológica de Londres tem o objetivo de mapear as espécies biológicas mais distintas quanto ameaçadas do planeta. Cerca de 40 espécies do Brasil estão nessa lista, sendo 14 anfíbios e 26 mamíferos João Luiz Gasparini/Reprodução Mais
Maio - A fêmea Mopani deu à luz um filhote macho saudável no zoológico de Taronga Western Plains, na cidade australiana de Dubbo, a 400 quilômetros de Sydney, no último dia 14 de maio. A mãe contraiu uma doença desconhecida que, no último ano, matou outros quatro rinocerontes brancos no centro. A espécie, que desde 2006 não é encontrada em estado selvagem, é ameaçada de extinção devido ao tráfico ilegal de seu chifre Taronga Zoo/Reuters Mais
O pequeno kiwi pintado ( Apteryx owenii), uma de cinco espécies de kiwi da Nova Zelândia que parece estar crescendo mais, ainda é considerado perto de ameaça de extinção. Entretanto, apesar de a espécie ter pulado de pouco mais de cinco espécimes refugiadas em uma ilha para fugir dos caçadores para quase 1.700, os pesquisadores acreditam que ela não está longe da extinção. Isso porque a variedade genética é limitada, eles dividem uma grande porcentagem do DNA, o que pode deixá-los sem recursos evolutivos para responder a uma doença, ou às mudanças climáticas ou outros desafios Andrew Digby/Science Mais
Considerado em perigo de extinção, o tigre Bengala (Panthera tigris tigris) tinha em 2011 cerca de 1.700 espécimes na Índia, comparado com 1400 em 2006. Apesar de também estarem no Nepal, Butão e Bangladesh, os tigres só ocupam hoje 7% de seu território original. Assim, os pesquisadores acreditam que estes animais já perderam muita de sua variedade genética. Para calcular a diversidade de um século atrás, os cientistas pesquisaram em um banco de genes e extraiu DNA de 53 ossos de museus, de 1836 a 1955 e de 123 tigres vivos hoje em dia. Em comparação, foi possível ver que o DNA nuclear não difere muito -- aquele passado de pais para filhos. Assim, apenas 7% das variações ainda estão presentes, o que é um perigo evolutivo para a espécie Ravi Vaidyanathan/EOL Mais
Equipe de pesquisadores encontrou no Parque Nacional Vizcaíno, na Flórida, EUA, uma espécie de borboleta que está ameaçada de extinção. A fêmea da andorinha Schaus (Papilio aristodemus), como é conhecida, reaviva a esperança de preservar a espécie, que vive em algumas ilhas da baia de Vizcaína e de Cayou Largo EFE/Marissa Streifel/Universidad de Florida Mais
A salamandra pintada de Kaiser ("Neurergus kaiseri") está criticamente em perigo de extinção, a última classificação antes de ser dada a extinção na natureza. A população diminuiu 80% nos últimos 10 anos e ela só é encontrada em uma pequena região de 10 km2 no Irã. Por isso, o zoológico do Brooklyn, em Nova York, adquiriu cinco espécimes para garantir sua preservação pelo menos em cativeiro AP/Wildlife Conservation Society, Julie Larsen Maher Mais
Pesquisadores dos Estados Unidos e de Honduras descobriram três grupos de aves de rapina ameaçadas de extinção vivendo na cadeia de montanhas que cerca o vale de Agalta, no município de Gualaco, ao leste de Honduras. As buscas pelos ninhos do gralhão ("Ibycter americanus") na América Central levou 15 anos - segundo estimativas da ONG The Peregrine Fund, que financia o programa de preservação, só restam cem aves nessa região Honduran Conservation Coalition Mais
Espécies vegetais nativas das ilhas Galápagos estão ameaçadas pelo avanço dos pomares de goiaba e amora no arquipélago, o que pode prejudicar o frágil ecossistema local. Consideradas pragas, as árvores furítferas devem ser substituídas por plantas autóctones (natural da região) que perderam espaço nas áreas agrícolas e protegidas da reserva. Cerca de 61% das 1.423 plantas identificadas nas ilhas equatorianas foram introduzidas pelo homem Rodrigo Buendia/AFP Mais
Uma baleia negra do Pacífico Norte, um dos animais mais ameaçados de extinção do mundo, foi avistada nos últimos dias pela primeira vez em mais de 60 anos na costa ocidental do Canadá, anunciou esta quinta-feira o ministério de Pesca e Oceanos. Fisheries and Oceans Canada Mais
O Zoológico Nacional de Washington, nos Estados Unidos, chegou a anunciar no seu Twitter que tinha perdido um panda vermelho ("Ailurus fulgens") macho poucas semanas depois de ter sido exposto ao público. Rusty, que fará um ano em julho de 2013, foi recuperado em menos de 24 horas "são e salvo". O panda vermelho é um pequeno mamífero com pelagem castanho-avermelhada que vive em árvores e bambuzais do Himalaia e do Sudoeste da China. Depois que 30% da população foi dizimada nas últimas três décadas, a espécie foi classificada como "vulnerável" pela União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN, na sigla em inglês) - atualmente, há menos de 10 mil indivíduos na natureza Abby Wood/The Smithsonian National Zoo/Reuters Mais
Uma nova espécie de fungo está matando as salamandras da Holanda em um ritmo acelerado desde 2010: restam apenas 10 indivíduos nas matas do país, menos de 4% da população original. Os cientistas analisaram os animais mortos e descobriram o "Batrachochytrium salamandrivorans", fungo que é passado por contato direto e come a pele do animal, destruindo-o completamente Frank Pasmans/Imperial College London/AFP Mais
O tigre de Amur ou da Sibéria é o maior felino vivo do mundo. Encontrado na Rússia e na China, o 'Panthera tigris altaica' está em perigo de extinção segundo a classificação oficial do IUCN. Na década de 90, ele chegou a ser classificado como criticamente ameaçado, mas a população passou de cerca de 20 a 30 animais para cerca de 360 em 2010. A variabilidade genética é bem pequena já que eles descenderam de poucos tigres e vivem em uma área isolada. Na China, a população de tigres depende da migração de animais da Russia e conta com a introdução de cervos pelo homem para se alimentarem Simon Fals/Polfoto/AP Mais
Ameaçado de extinção pela captura ilegal, o Slow loris ("Nycticebus spp.") é o único primata venenoso do mundo e uma das sete espécies de mamíferos venenosos conhecidas pelos cientistas. A partir de uma postura defensiva, com os braços levantados, ele produz um veneno potente ao combinar o fluido de sua glândula braquial com saliva. A mistura tóxica é aplicada à parte superior da cabeça para afastar os invasores ou mantida na boca para administrar uma mordida afiada e dolorosa. O veneno causa anafilaxia (morte por asfixia) em pequenos animais e até nos seres humanos, ressalta artigo de revisão publicado no "Journal of Venomous Animals and Toxins including Tropical Diseases" do Centro de Estudos de Venenos e Animais Peçonhentos da Unesp (Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho) Csaba Segesvari/AFP Mais
Oito jovens kiwis rowi ("Apteryx rowi"), pássaro emblemático da Nova Zelândia, morreram com infecção respiratória enquanto recebiam tratamento no zoológico de Wellington. O número de aves kiwi despencou com a introdução de predadores como arminhos, ratos e furões, desde a colonização europeia, tendo restado 70 mil animais no país. O caso da subespécie 'rowi', a mais rara dessa ave, é ainda mais grave: há apenas 400 espécimes na natureza, calculam os especialistas Torsten Blackwood/AFP Mais
O tubarão-limão (Negaprion brevirostris) é uma espécie encontrada no litoral brasileiro e é classificada como perto da ameaça de extinção, a segunda categoria de animais em extinção do IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza). Ele não oferece risco aos humanos Albert Kok/EOL Mais
A borboleta "Baronia brevicornis" está sob ameaça de extinção por causa da agricultura, do desmatamento e da poluição na região central do México, advertiram especialistas durante o fórum Green Solutions 2013, ocorrido em outubro de 2013. A espécie, que conviveu com os dinossauros há 70 milhões de anos, é considerada a mais antiga entre as borboletas do mundo AFP Mais
Raro mamífero conhecido como "unicórnio asiático" foi visto por câmeras no Vietnã. O saola, nome científico "Pseudoryx nghetinhensis", é categorizado como criticamente em perigo de extinção, por ter praticamente desaparecido devido à caça e à fragmentação de seu habitat natural. A foto é do WWF de 1993 e a última vez que uma espécime tinha sido vista foi há 15 anos AP Photo/WWF Mais
Nova lista vermelha de animais em risco de extinção inclui 71.576 espécies, das quais 21.286 estão ameaçadas. A girafa da floresta como é conhecida a Okapi (Okapia johnstoni) - símbolo nacional da República Democrática do Congo - é uma das novas espécies a entrar na lista, como em perigo, apenas um passo do alto risco de extinção. A perda de habitat, assim como a presença de rebeldes, caçadores e minas ilegais são as principais ameaças Divulgação/ IUCN Mais
Dingo (Canis lupus dingo) é um lobo australiano facilmente confundido com um cão, mas é uma espécie selvagem e ameaçada de extinção por causa do cruzamento genético. Está classificado como vulnerável segundo lista da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN, na sigla em inglês) AFP/Greg Wood Mais
Leopardo-de-Amur (Panthera pardus orientalis) é uma espécie criticamente em perigo de extinção e hoje é basicamente só encontrado em zoológicos, como este da foto no zoo de Mulhouse, na França. Em censo de 2007, eram apenas 14 a 20 adultos da espécie. Em 2013, segundo a WWF, a população aumentou 50% nos últimos cinco anos Sebastien Bozon/AFP Mais
Filhotes de arara-azul são vistos em uma caixa d'água adaptada para receber os animais. A caixa é revestida por uma camada de serragem e fica na reserva do Santuário Ecológico de Uberaba (MG). Os biólogos da reserva comemoram o nascimento dos filhotes porque a espécie (Anodorhynchus hyacinthinus) é uma das espécies mais ameaçadas de extinção do mundo L. Adolfo/Futura Press/Estadão Conteúdo Mais
A águia careca (Haliaeetus leucocephalus), animal símbolo dos Estados Unidos, quase foi extinta por conta da caça e do uso indiscriminado do pesticida DDT. Em 1963, restavam apenas 417 águias nos Estados Unidos. Depois que mais de 574 milhões de dólares foram gastos para recuperar a espécie, o número de aves chegou a superar 10 mil. A águia careca é uma das espécies listadas no Endangered Species Act, lei americana que protege animais ameaçados de extinção e que enfrenta oposição do Partido Republicano AP Mais
A coruja-pintada (Strix occidentalis) entrou na lista de espécies em extinção em 1990 devido a ameaças a seu habitat natural por conta da exploração de madeira. Atualmente, sua população está estimada em 15 mil indivíduos adultos. Ela é uma das espécies listadas no Endangered Species Act, lei americana que protege animais ameaçados de extinção e que enfrenta oposição do Partido Republicano AP Mais
O lobo cinzento (Canis lupus) já foi um animal encontrado em quase todo o planeta. Mas desapareceu de mais de um terço de seus habitats devido à caça. Nos Estados Unidos, a situação da espécie melhorou quando 100 milhões de dólares foram investidos em sua recuperação. No entanto, com o retorno da estação de caça nos Estados de Montana, Idaho e Wyoming, a população do animal diminuiu mais 7%. O lobo cinzento é uma das espécies listadas no Endangered Species Act, lei americana que protege animais ameaçados de extinção e que enfrenta oposição do Partido Republicano AP Mais
Ameaçado em 48 Estados americanos em 1975, o urso pardo (Ursus arctos) quase foi completamente extinto no continente americano. Hoje em dia, a população total do urso excede 200 mil animais em 3 continentes: América, África e Ásia. Ele é uma das espécies listadas no Endangered Species Act, lei americana que protege animais ameaçados de extinção e que enfrenta oposição do Partido Republicano AP Mais
Você já ouviu falar do cachorro-vinagre (Speothos venaticus)? Considerado vulnerável à extinção, este canídeo tem corpo atarracado, orelhas, pernas e cauda bem curtas. O comprimento médio da cabeça e do corpo é de 74,3 cm, o da cauda 12,3 cm em média e o peso fica entre 5 e 7 kg. É uma espécie altamente social, até mesmo com caçada grupal, com um rico repertório de vocalizações, vivendo em grupos familiares pequenos, nos quais apenas o casal dominante reproduz. A espécie é encontrada em áreas de florestas do Norte do Brasil. Um grupo deste mamífero foi encontrado em Nova Xavantina (MT), onde é realizado um projeto de pesquisa há dez anos sobre o animal, com apoio da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza Divulgação/Fundação Boticário Mais
O kakapo (Strigops habroptila) é um grande papagaio nativa da Nova Zelândia extremamente ameaçado de extinção. Hoje, existem apenas 126 aves da espécie na natureza. Ele é classificado como criticamente em perigo de extinção, o grau mais grave antes da extinção. São 78 adultos em idade reprodutiva que são ameaçados pela ocupação humana que introduziu novos predadores e também diminuiu a quantidade e tipo de vegetação local que serve de alimento para a ave The world's rarest/Reprodução Mais
O urso polar (Ursus maritimus) é classificado como vulnerável na escala de risco de extinção. Sua população diminuiu 30% nos últimos 45 anos por causa da menor área de ocupação, extensão em que é encontrado e qualidade do habitat. Os ursos polares vivem no Ártico, região ameaçada pelo degelo ocorrido pelo aquecimento global BMJ Photo/Shutterstock Mais
Filhote de arara-spix, Karla e seu irmão Tiago recebem cuidados no centro da organização conservação das espécies PTCA Schöneiche, na Alemanha. Os animais nasceram no início de abril e são de uma espécie ameaçada de extinção. Existem apenas 90 exemplares da ave no mundo que estão, aos poucos, sendo levadas ao Brasil, seu país de origem Patrick Pleul/EFE Mais
O "Ambystoma mexicanum" conhecido como axolote é um tipo de salamandra do México que está criticamente em perigo de extinção desde 2006. Ele ocupa uma área de menos de 10 km2 no centro do México, na parte sul da Cidade do México, nos canais de Xochimilco Biopix Mais
A serpente noturna Clarion (Hypsiglena ochrorhyncha unaocularus) que foi dada como extinta reapareceu em maio de 2013 nas ilhas Revillagigedo, cerca de 643 km do litoral mexicano na costa do Pacífico. A espécie, que existe exclusivamente na ilha mexicana de Clarion, foi descoberta na primeira metade do século 19 e estava desaparecida. Equipe de pesquisadores a reencontraram durante expedição, cujo resultado foi publicado pelo jornal científico Plos One. A foto sem data foi divulgada nesta terça-feira (20) pelo Inecol (Instituto de Ecologia do México) Juan Martinez/Inecol/AP Mais
Uma espécie de morcego de orelhas grandes é melhor do que o Batman quando o assunto é se esconder. Após 120 anos voando fora do radar dos cientistas, essa espécie que vive no pacífico reapareceu, surpreendendo cientistas que acreditavam na sua extinção. Estudantes da Escola de Agricultura e Ciências da Alimentação da Universidade de Queensland, na Austrália, capturaram um desses morcegos raros em uma missão de campo em Abau, distrito costeiro de Papua-Nova Guiné. O animal foi identificado pelo pesquisador Luke Leung. Trata-se de um Pharotis Imogene, que não havia sido relatado desde os primeiros e únicos espécimes encontrados em 1890 Julie Broken-Brow/New Scientis/Reprodução Mais
Biólogo do Museu de História Natural da Florida exibe uma espécie de borboleta ameaçada de extinção, a borboleta andorinha Schaus, antes de soltá-la no Parque Nacional de Biscayne, nesta segunda-feira (9). Uma coleção de borboletas mantidas em cativeiro foi iniciada em 2012 como parte do esforço de salvar a espécie. Mais de mil larvas foram produzidas na Universidade da Florida e os espécimes adultos são soltos na natureza. Cada borboleta adulta é numerada com um marcador permanente para identificação Wilfredo Lee/AP Mais
26.ago.2014 - Três espécies de aves nativas do Brasil foram consideradas extintas depois de vários anos sem registros em nenhum lugar do país, informaram na segunda-feira (25) fontes científicas. O caburé-de-pernambuco (Glaucidium mooreorum) é uma elas, que há anos não possuem registro no país Conservation International/Divulgação Mais
20.set.2014 - Vinte anos após o início das investigações pelo pesquisador Luis Antonio Pedreira Gonzaga, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), é descoberta em uma faixa estreita de Mata Atlântica, no litoral da Bahia, uma nova espécie de pássaro (Scytalopus gonzagai) que, entretanto, já corre risco de extinção. Os cálculos feitos durante a pesquisa de campo estimaram em quase 3 mil o número desses pássaros na região. A ave recebeu o nome de macuquinho-preto-baiano Divulgação Mais

Conheça animais ameaçados de extinção no planeta

Últimos álbuns de Meio Ambiente



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos