Informações sobre o álbums
  • editoria:Geral
  • galeria: Qual a melhor desculpa para as ucranianas protestarem seminuas?
  • link: http://noticias.uol.com.br/album/111231retro_femen_album.htm
  • totalImagens: 31
  • fotoInicial: 11
  • imagePath: http://n.i.uol.com.br/ultnot/album/
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20120424065149
Fotos
<b>Governo "morto"</b> - O ano mal tinha começado e as feministas do Femen já estavam na ativa. Em janeiro, uma ativista protestou contra a política do governo ucraniano, em um cemitério de Kiev. Segundo o grupo, a Ucrânia é tão estável quanto um cemitério (12.jan.2011) Gleb Garanich/Reuters Mais
<b>Moradores proibidos de aparecer no balcão</b> - A Eurocopa, que será disputada na Ucrânia e na Polônia, foi um dos principais alvos do Femen em 2011. Neste protesto, as manifestantes ficaram seminuas para reclamar contra a iniciativa das autoridades de Kiev de proibir que moradores que vivem a 1.500 m do Estádio Olímpico pendurem coisas ou apareçam no balcão de suas casas (1º.fev.2011) Gleb Garanich/Reuters Mais
<b>Um ano de governo Yanukovich</b> - O presidente ucraniano Viktor Yanukovich também não escapou da mira das feministas. Em seu primeiro aniversário na Presidência do país, ele ganhou de presente um protesto com as manifestantes seminuas (3.fev.2011) Sergei Supinsky/AFP Mais
<b>Imagem distorcida da Itália</b> - Os escândalos sexuais do então primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi provocaram uma imagem distorcida da Itália, segundo o Femen. Para desfazer essa imagem, as feministas decidiram protestar diante da Embaixada da Itália em Kiev e adotaram o slogan "a Itália não é um bordel" (14.fev.2011) Sergei Supinsky/AFP Mais
<b>Presidência de Yanukovich</b> - Os partidários do presidente ucraniano Viktor Yanukovich se reuniram em Kiev para assistir a um programa de TV com o líder do país. A proposta do programa de três horas de duração, chamado "Converse com o país", era os ucranianos fazerem perguntas a Yanukovich. As feministas do Femen acharam a ocasião ideal para fazer mais um protesto contra Yanukovich. Na foto, a manifestante simula uma ligação para o presidente para dizer algumas ofensas (25.fev.2011) Sergei Supinsky/AFP Mais
<b>Competição para encontrar uma mulher</b> - Ativistas do Femen se vestem de noivas diante de um palácio dedicado a casamentos, em Kiev. O protesto desta vez foi contra planos de uma rádio da Nova Zelândia em trazer um vencedor de uma de suas competições para se casar com uma mulher ucraniana (1º.mar.2011) Gleb Garanich/Reuters Mais
<b>Fim dos campos de concentração nazistas</b> - As ativistas do Femen também fizeram parte das manifestações em Kiev para lembrar o Dia Internacional da Libertação dos Presos dos Campos de Concentração Nazistas (11.abr.2011) Konstantin Chernichkin/Reuters Mais
<b>Estudo contra o câncer</b> - Ativista com câncer nas glândulas linfáticas segura uma placa escrita "estou morrendo e você está roubando" durante protesto diante do Ministério da Saúde, em Kiev. As feministas da Femen revindicavam o aumento do valor destinado a programas de oncologia para tratar doentes que tiveram câncer como consequência do acidente nuclear de Tchernobil (14.abr.2011) Sergei Supinsky/AFP Mais
<b>Programa nuclear ucraniano</b> - Em abril, o Femen organizou uma manifestação para protestar contra o programa nuclear do governo ucraniano e lembrar a tragédia de Tchernobil, que completou 25 anos (19.abr.2011) Konstantin Chernichkin/Reuters Mais
<b>Contra ditador de Belarus</b> - As ativistas do Femen também protestaram contra o governo do presidente Alexander Lukashenko, em Belarus. Lukashenko iniciou seu quarto mandato consecutivo no poder. Segundo alguns países, a eleição foi fraudulenta (11.mai.2011) Efrem Lukatsky/AP Mais
<b>Fraude de construtora</b> - As feministas se uniram às vítimas de fraude de uma construtora ucraniana que prometeu fazer moradias, arrecadou o dinheiro dos compradores, mas não chegou a construir nenhuma habitação (18.mai.2011) Sergey Dolzhenko/EFE Mais
<b>Simplificação dos tributos</b> - Empreendedores fizeram um protesto para pedir às autoridades ucranianas para preservar um sistema de tributação simplificado na Ucrânia. E ganharam o reforço das garotas do Femen para engrossar a manifestação (19.mai.2011) Gleb Garanich/Reuters Mais
<b>Eurocopa sem prostituição</b> - Em junho foi dada a largada oficial para a contagem regressiva para a Euro-2012, a disputa entre seleções de futebol europeias que acontecerá na Ucrânia e Polônia.Também foi o início das manifestações das ativistas do Femen para alertar contra a prostituição e o turismo sexual durante a competição (8.jun.2011) Sergei Supinsky/AFP Mais
<b>Direito de dirigir das sauditas</b> - Em junho, as sauditas planejaram um protesto contra a proibição das mulheres dirigirem na Arábia Saudita. A foto acima foi a forma que as ativistas do Femen encontraram para demonstrar o apoio às sauditas. O protesto das feministas aconteceu diante da Embaixada da Arábia Saudita, em Kiev (16.jun.2011) Sergei Supinsky/AFP Mais
<b>Julgamento de político</b> - Ativistas se caracterizam como a ex-primeira-ministra Yulia Timoshenko, condenada à prisão por fechar acordos desfavoráveis ao país, diante de tribunal em Kiev, durante o julgamento do antigo ministro do Interior, Yuri Lutsenko, apontado como um apoiador de Timoshenko (20.jun.2011) Vladimir Sindeyev/Reuters Mais
<b>Aposentadoria da mulher</b> - Em julho, as ativistas foram para a frente do parlamento ucraniano para protestar contra o aumento da idade para a mulher se aposentar na Ucrânia (5.jul.2011) Genya Savilov/AFP Mais
<b>Fornecimento de água quente</b> - A interrupção no fornecimento de água quente durante várias semanas para que sejam feitos reparos na tubulação e no equipamento em Kiev também foi alvo do Femen. Para reclamar sobre o corte, as ativistas decidiram fazer uma performance em uma fonte na Praça da Independência, no centro da capital ucraniana. Segundo as feministas, o corte afetará o turismo durante a Eurocopa-2012 (14.jul.2011) Gleb Garanich/Reuters Mais
<b>Apoio a fotógrafos</b> - Três fotógrafos da Geórgia foram acusados de espionagem pela Rússia. E lá foram as ativistas do Femen defender os profissionais. Mas desta vez não foram confrontadas pela polícia, como ocorre com frequência. Um homem não identificado que passava pelo local atacou uma das ativistas que participava da ação em frente à Embaixada da Geórgia (18.jul.2011) Vladimir Sindeyev/Reuters Mais
<b>Criminosos soltos</b> - Para as ativistas do Femen, vários criminosos estão soltos no país e poderiam ser levados à Justiça, mas as autoridades ucranianas só têm olhos para a ex-primeira-ministra Yulia Timoshenko. E, claro, isso é motivo para mais um protesto das feministas, mesmo que a manifestação aconteça em cima de um carro da polícia (16.ago.2011) Gleb Garanich/Reuters Mais
<b>Independência da Ucrânia</b> - Em agosto, a Ucrânia comemorou os 20 anos de sua independência. A data mereceu um protesto básico do Femen. As feministas decidiram cortar a grama para simbolizar como as autoridades cortaram a ajuda para a população ucraniana nas últimas duas décadas (24.ago.2011) Vladimir Sindeyev/Reuters Mais
<b>"Lado negro" da Eurocopa</b> - Durante uma coletiva de imprensa em Varsóvia, na Polônia, para apresentar um estudo sobre corrupção e prostituição na Eurocopa 2012, as ativistas fizeram uma apresentação para revelar o que elas chamam de "o lado negro" da preparação da Ucrânia para essa competição europeia e expor esquemas corruptos associados a campeonatos de futebol (15.set.2011) Radek Pietruszka/PAP/AFP Mais
<b>Protesto no estádio</b> - As feministas foram para a frente do novo estádio de Kiev para protestar contra o turismo sexual e a prostituição durante a Eurocopa, que acontece em 2012 na Ucrânia e Polônia. Seria mais um protesto, mas ele gerou outra manifestação logo no dia seguinte [veja a foto 23 deste álbum] (27.set.2011) Sergey Dolzhenko/EFE Mais
<b>Protesto contra condenação de protesto</b> - Seria mais um protesto do Femen contra a prostituição na Eurocopa 2012 [veja a foto 22 deste álbum]. Mas desta vez as autoridades agiram e as manifestantes foram a julgamento. Resultado: o protesto foi motivo para um outro protesto. As ativistas que não tiveram que responder à Justiça fizeram um protesto contra o julgamento das colegas (28.set.2011) Sergey Dolzhenko/EFE Mais
<b>Governo X ex-premiê</b> - O presidente Viktor Yanukovich sugeriu mudar uma lei que beneficiaria a ex-primeira-ministra Yulia Timoshenko, condenada a sete anos de prisão por abuso de poder. A queda de braço entre o presidente e a ex-premiê foi motivo para nova ação do Femen. A ideia era alertar para um possível derramamento de sangue por causa da disputa entre os grupos que apoiam cada um dos dois lados (11.out.2011) Alexandr Kosarev/Reuters Mais
<b>Condição de vida dos animais</b> - Os animais não foram esquecidos pelo Femen. As ativistas fizeram um protesto em outubro em defesa de melhores condições de vida para os animais do zoológico de Kiev. Segundo elas, todo ano diversas espécies raras e exóticas do zoológico morrem devido à fome, baixa temperatura e doenças (27.out.2011) Sergei Supinsky/AFP Mais
<b>Escândalo de Strauss-Kahn</b> - O ex-diretor do FMI Dominique Strauss-Kahn se envolveu em um escândalo sexual em que foi acusado de violentar uma camareira de um hotel. O caso fez o Femen protestar diante da residência de Strauss-Kahn em Paris vestidas como governantas para demonstrar sua indignação contra o francês (31.out.2011) Patrick Kovarik/AFP Mais
<b>Contra Berlusconi</b> - Envolvido em escândalo sexual e político, o então primeiro-ministro Silvio Berlusconi foi alvo de protesto organizado pelo Partido Democrático, de centro-esquerda, em Roma. As ativistas do Femen também contribuíram para engrossar o coro dos descontentes com as atitudes de Berlusconi (5.nov.2011) Alessandro Bianchi/Reuters Mais
<b>Defesa dos direitos da mulher</b> - Ativista do grupo Femen com cartaz escrito "liberdade para as mulheres" é impedida de protestar por policial na praça de São Pedro, no Vaticano, na Itália. O grupo feminista realizou diversos protestos para chamar a atenção sobre os direitos das mulheres no mundo (6.nov.2011) Tony Gentile/Reuters Mais
<b>Queda de Berlusconi</b> - Nem só de reivindicações vive o Femen. Também há espaço para comemorações. Foi o que estas ativistas fizeram para celebrar a renúncia do ex-primeiro-ministro Silvio Berlusconi, envolvido em escândalos sexuais na Itália (14.nov.2011) Vladimir Sindeyev/Reuters Mais
<b>Encontro da oposição</b> - O Femen fez barulho durante encontro de partidos da oposição na Ucrânia. Segundo as feministas, esse tipo de evento atrai simpatizantes com promessas de receber dinheiro e não por causa de seus ideais (3.dez.2011) Genya Savilov/AFP Mais
<b>Eleições na Rússia</b> - Suspeitas de fraudes marcaram as eleições parlamentares na Rússia em dezembro, que deram vitória ao partido Rússia Unida de Vladimir Putin. A desconfiança fez os russo irem às ruas para protestar contra o resultado. As ativistas do Femen também protestaram. Em Moscou, elas gritaram contra as suspeitas de fraudes e pediram a saída da vida política do primeiro-ministro Vladimir Putin (9.dez.2011) Alexander Nemenov/ AFP Mais

Qual a melhor desculpa para as ucranianas protestarem seminuas?

Mais álbuns de UOL Notícias x

Veja mais: Femen faz protesto em cima de carro da polícia , Femen protesta contra o governo Lukashenko

Últimos álbuns de Notícias

UOL Cursos Online

Todos os cursos