Informações sobre o álbums
  • editoria:Geral
  • galeria: Vencedores do World Press Photos 2011
  • link: http://noticias.uol.com.br/album/120210worldpressphoto_album.htm
  • totalImagens: 19
  • fotoInicial: 19
  • imagePath: http://n.i.uol.com.br/ultnot/album/
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20120210092634
Fotos
Samuel Aranda, da Espanha, fotógrafo que trabalha para o The New York Times, ganhou o prêmio World Press Photo of the Year 2011, com esta foto de uma mulher segurando um parente ferido durante protestos contra o presidente iemenita Ali Abdullah Saleh, em um hospital em Sanaa, no Iêmen, em 15 de outubro de 2011 Samuel Aranda/Corbis/The New York Times/Divulgação/Reuters Mais
Vincent Boisot, da França, fotógrafo da agência Riva Press que trabalhava para a revista do Le Figaro, ganhou o segundo prêmio, na categoria Artes e Entretenimento, com esta imagem de uma modelo posando na frente da oficina de um alfaiate, no centro de Dakar, no Senegal, em 9 de julho de 2011. Ela usa a criação da designer Yolande Mancini, durante a 9 ª edição do Dakar Fashion Week Vincent Boisot/Riva Press/Divulgação/Reuters Mais
Rob Hornstra, da Holanda, ganhou o primeiro lugar, na categoria Artes e Entretenimento: Histórias, com a série "O Projeto Sochi: Cantores de Sochi". Na foto, Marika Bajur canta em um restaurante, na cidade russa de Sochi, que fica junto ao Mar Negro e atrai predominantemente turistas russos que chegam para uma viver uma mistura de sol, areia, mar e agitação noturna. Existem muitos restaurantes e a concorrência é feroz, com cada local empregando um músico ao vivo regularmente Rob Hornstra/The Sochi Project/Divulgação/Reuters Mais
Brent Stirton, da África do Sul, fotógrafo que trabalha para a agência Getty Images, ganhou o primeiro prêmio na categoria Questões Contemporâneas com esta imagem de Maria, uma viciada em drogas e profissional do sexo, entre clientes de um quarto que ela aluga em Kryvyi Rig, na Ucrânia, em 31 de agosto de 2011. Maria usa drogas injetáveis diariamente e vê muitos homens a cada semana, mas afirma que ela continua sendo HIV negativo Brent Stirton/Getty Images/Divulgação/Reuters Mais
Stephanie Sinclair, dos Estados Unidos, fotógrafo da agência VII Photo Agency que trabalha para a revista National Geographic, ganhou o primeiro prêmio na categoria Questões Contemporâneas: Histórias. Na foto, Tahani (em rosa) se casou com o marido Majed quando tinha 6 anos e ele tinha 25 anos, posa ao lado de Ghada, que também é uma noiva infantil, em frente a sua casa, em Hajjah Hajjah, no Iêmen, em 10 de junho de 2010 Stephanie Sinclair /VII Photo Agency/Divulgação/Reuters Mais
Damir Sagolj, da Bósnia e Herzegovina, fotógrafo da Reuters baseado na Tailândia, ganhou o primeiro prêmio na categoria Vida Cotidiana, com esta fotografia de uma imagem do fundador da Coreia do Norte, Kim Il-sung, em um prédio de Pyongyang, capital do país, em 5 de outubro de 2011 Damir Sagolj/Reuters Mais
Alejandro Kirchuk, da Argentina, ganhou o primeiro prêmio na categoria Vida Cotidiana: Histórias, com a série "Never Let You Go". Na foto, Marcos leva Monica do quarto para a sala. Marcos, 89, e Monica, 87, estão casados ??e vivendo em um apartamento em Buenos Aires, Argentina, há 65 anos. Em 2007, Monica foi diagnosticado com o mal de Alzheimer. Desde então, o marido dedica todo seu tempo para cuidar da mulher Alejandro Kirchuk/Divulgação/Reuters Mais
Alex Majoli, da Itália, fotógrafo da Magnum Photos que trabalha para a revista Newsweek, ganhou o primeiro prêmio na categoria Notícias Gerais com esta imagem de manifestantes chorando, cantando e gritando na praça Tahrir depois de ouvir o discurso em que o presidente egípcio, Hosni Mubarak, disse que não desistiria do poder no Cairo, capital do Egito, em 10 de fevereiro de 2011 Alex Majoli/Magnum Photos/Divulgação/Reuters Mais
Paolo Pellegrin da Itália, fotógrafo da Magnum Photos que trabalha para a Zeit Magazin, ganhou o segundo prêmio na categoria Notícias Gerais: Histórias, com a série"Após o Tsunami aftermath". O terremoto de 9,0 graus de magnitude que atingiu a costa nordeste do Japão desencadeou ondas do tsunami altamente destrutivas de até 38 metros de altura que atingiram o Japão e viajaram até dez quilômetros no interior Paolo Pellegrin/Magnum Photos/Divulgação/Reuters Mais
Jenny E. Ross, dos Estados Unidos, ganhou o primeiro prêmio na categoria Natureza, com essa imagem de um urso polar macho escalando um penhasco acima do mar, em Ostrova Oranskie, na Rússia, em 30 de junho de 2011. O urso, que tentava se alimentar de ovos de aves marinhas, era incapaz de caçar focas porque o gelo marinho da região havia derretido como resultado de mudanças climáticas Jenny E. Ross/Divulgação/Reuters Mais
Brent Stirton, da África do Sul, fotógrafo da Getty Images trabalhando para a revista National Geographic, ganhou o primeiro prêmio na categoria Natureza: Histórias com a série "Rhino Wars". A imagem mostra um rinoceronte em uma reserva em Colenso, na África do Sul, em 9 de novembro de 2010. O rinoceronte sobreviveu a um brutal corte de chifres por caçadores que usavam uma serra elétrica Brent Stirton/Getty Images/Divulgação/Reuters Mais
Tomasz Lazar, da Polônia, ficou em segundo lugar na categoria Pessoas e Notícias, com esta foto da prisão de manifestantes durante uma manifestação contra a polícia e a desigualdade de renda no Harlem, em Nova York, nos Estados Unidos, em 25 de outubro de 2011 Tomasz Lazar/Divulgação/Reuters Mais
Yasuyoshi Chiba, do Japão, fotógrafo que trabalhava para a AFP, ganhou o primeiro prêmio na categoria Pessoas e Notícias: Histórias, com a série "Rescaldo do Tsunami". Na foto, Chieko Matsukawa mostra certificado de formatura de sua filha, encontrado nos escombros da cidade de Higashimatsushima Yasuyoshi Chiba/AFP/Divulgação/Reuters Mais
Laerke Posselt, da Dinamarca, ganhou o primeiro prêmio na categoria Retratos, com esta imagem atriz dinamarquesa, nascida no Irã, Mellica Mehraban, em Copenhague, em 4 de maio de 2011 Laerke Posselt/Divulgação/Reuters Mais
Ton Koene, da Holanda, ganhou o segundo prêmio na categoria Retratos: Histórias, "Recrutas em Centro de Treinamento da Polícia". Na foto, policial se apresenta em centro de treinamento da polícia alemã em Kunduz, Afeganistão. Todos os recrutas são analfabetos, filhos de agricultores das áreas rurais que nunca tiveram qualquer tipo de educação e estão se unindo à polícia por razões econômicas Ton Koene/Divulgação/Reuters Mais
Yuri Kozyrev, da Rússia, fotógrafo da agência Noor Images trabalhando para a revista Time, ganhou o primeiro prêmio na categoria Spot News Singles com essa imagem de rebeldes em Ras Lanuf, na Líbia, em 11 de março de 2011. Durante semanas, os rebeldes lançaram ataques contra o líder líbio Muammar Gaddafi com a esperança de que o mundo viria em seu auxílio Yuri Kozyrev/Noor Images/Divulgação/Reuters Mais
Niclas Hammerstrom, da Suécia, fotógrafo que trabalha para o jornal Aftonbladet, ganhou o segundo prêmio na categoria Spot News Stories, com a série "Utoya". Na foto, tentando evitar as balas assassinas, muitas pessoas pularam na água fria em Utoya, Noruega, em 22 de julho de 2011. Anders Behring Breivik matou 69 pessoas na pequena ilha de Utoya, nos arredores de Oslo, na Noruega Niclas Hammerstrom/Aftonbladet/Divulgação/Reuters Mais
Ray McManus, da Irlanda, fotógrafo que trabalha para a agência Sportsfile, ganhou o segundo prêmio na categoria Esportes, com esta imagem de um jogo de rúgbi entre filme de ação de um jogo de rugby entre Old Belvedere e Blackrock, em um dia chuvoso, em Dublin, na Irlanda Ray McManus/Sportsfile/Divulgação/Reuters Mais
Adam Pretty, da Australia, fotógrafo da Getty Images, ganhou o segundo prêmio na categoria Esportes: Histórias, com a série "Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos". A imagem mostra o treinamento de atletas de saltos ornamentais, durante o 14º Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos, em Xangai, na China, em 17 de julho de 2011 Adam Pretty/Getty Images/Divulgação/Reuters Mais

Vencedores do World Press Photos 2011

Mais álbuns de UOL Notícias x

Veja mais:

Últimos álbuns de Notícias

UOL Cursos Online

Todos os cursos