Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://noticias.uol.com.br/album/2016/12/27/homem-e-espancado-ate-a-morte-no-metro-de-sao-paulo.htm
  • totalImagens: 21
  • fotoInicial: 1
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20161227162733
    • Notícias [35976];
Fotos

25.dez.2016 - O vendedor ambulante Luiz Carlos Ruas é espancado até a morte por dois homens em uma estação de metrô na cidade de São Paulo. O crime aconteceu quando Ruas tentava proteger uma travesti moradora das imediações da estação que estava sendo agredida pela dupla Reprodução Mais

26.dez.2016 - A polícia identifica os suspeitos de agredirem o ambulante. Ricardo Martins do Nascimento, 21, e Alípio Rogério Belo dos Santos, 26, têm a prisão decretada. Eles são primos e foram reconhecidos por familiares nas imagens apresentadas pela polícia Reprodução Mais

26.dez.2017 - Conhecido como "Índio", Ruas trabalhava vendendo doces em frente à estação de metrô Pedro 2º havia 20 anos. O apelido vinha desde criança, por sua pele escura e cabelos lisos. Ele veio do Paraná para São Paulo por volta dos 16 anos e, como toda a família, passou a trabalhar como ambulante Arquivo pessoal Mais

27.dez.2016 - Em solidariedade a Ruas, cerca de 100 pessoas protestam na estação de metrô Pedro 2º, pedindo a apuração do caso e a prisão dos suspeitos Ricardo Bastos/ Fotoarena/ Estadão Conteúdo Mais

27.dez.2016 - Na estação de metrô onde ocorreu o crime, os manifestantes também pedem mais segurança aos usuários do sistema metroviário de São Paulo e o fim da homofobia Cris Faga/ Fox Press Photo/ Estadão Conteúdo Mais

27.dez.2016 - Símbolo da Pastoral do Povo de Rua, o padre Júlio Lancelotti esteve presente no ato. Ele pediu que o nome da estação seja alterado para Luiz Carlos Ruas Nelson Antoine/ Framephoto/ Estadão Conteúdo Mais

27.dez.2016 - Corpo de Luiz Carlos Ruas é enterrado no Cemitério Vale da Paz, em Diadema (SP) JORGE FERREIRA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO Mais

28.dez.2016 - A Polícia Civil prendeu na noite de terça-feira (27) Ricardo do Nascimento Martins, 21, um dos suspeitos do espancamento que causou a morte do ambulante Luiz Carlos Ruas na estação Pedro 2º do Metrô paulista. Ele disse que foi agredido por Ruas, que está "arrependido" e que não é "uma má pessoa" Newton Menezes/Futura Press/Estadão Conteúdo Mais

28.dez.2016 - Ricardo Martins do Nascimento, flagrado por imagens do circuito de segurança do Metrô atacando o ambulante Luiz Carlos Ruas, chega à Delegacia de Polícia do Metropolitano (Delpom), na Barra Funda, na zona oeste de São Paulo. O homem morreu após a agressão, cometida na noite de domingo (25). O delegado Osvaldo Nico Gonçalves, diretor do Departamento de Capturas e Delegacias Especializadas (Decade), confirmou que Nascimento foi encontrado em uma favela em Vinhedo, a 77 quilômetros da capital Felipe Rau/Estadão Conteúdo Mais

28.dez.2016 - Uma das testemunhas da morte do vendedor ambulante Luiz Carlos Ruas na estação Pedro 2º do metrô chega para reconhecer Ricardo do Nascimento Martins, um dos suspeitos do espancamento na Delegacia de Polícia do Metropolitano (Delpom), na estação Palmeiras/Barra Funda, em São Paulo (SP) Willian Moreira/Futura Press/Estadão Conteúdo Mais

28.dez.2016 - Alípio Rogério dos Santos, suspeito de espancar até a morte um ambulante no metrô de São Paulo no último domingo (25), é preso nesta quarta-feira. Ao chegar à delegacia, Santos foi chamado de "monstro", "covarde" e "assassino" por dezenas de pessoas que estavam no local. De acordo com o delegado Rogerio Marques, titular da Delpom, a polícia chegou ao suspeito graças a uma denúncia anônima recebida por e-mail Divulgação Mais

28.dez.2016 - Alípio Rogério dos Santos, suspeito de espancar até a morte um ambulante no metrô de São Paulo no último domingo (25), é preso nesta quarta-feira. Ao chegar à delegacia, Santos foi chamado de "monstro", "covarde" e "assassino" por dezenas de pessoas que estavam no local. De acordo com o delegado Rogerio Marques, titular da Delpom, a polícia chegou ao suspeito graças a uma denúncia anônima recebida por e-mail Felipe Rau/Estadão Conteúdo Mais

28.dez.2016 - Pessoas protestam durante a chegada de Alípio Rogério dos Santos, suspeito de espancar até a morte um ambulante no metrô de São Paulo no último domingo (25), é preso nesta quarta-feira. Ao chegar à delegacia, Santos foi chamado de "monstro", "covarde" e "assassino" por dezenas de pessoas que estavam no local. De acordo com o delegado Rogerio Marques, titular da Delpom, a polícia chegou ao suspeito graças a uma denúncia anônima recebida por e-mail Paulo Ermantino/Estadão Conteúdo Mais

28.dez.2016 - Maria Aparecida Cavalcanti, parceira de trabalho de Luiz Carlos Ruas, fala sobre o colega, ambulante, que foi espancado até a morte na noite do último domingo (25) NEWTON MENEZES/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO Mais

28.dez.2016 - Policiais do GOE e do Garra ajudam na segurança da Delpom (Delegacia do Metropoliano), dentro da estação Barra Funda do Metrô de SP, onde estão presos os dois suspeitos de espancarem até a morte um ambulante no domingo (25) Janaina Garcia/UOL Mais

28.dez.2016 - Policiais do GOE e do Garra ajudam na segurança da Delpom (Delegacia do Metropoliano), dentro da estação Barra Funda do Metrô de SP, onde estão presos os dois suspeitos de espancarem até a morte um ambulante no domingo (25) Janaina Garcia/UOL Mais

28.dez.2016 - Ricardo do Nascimento (à frente, de camiseta branca) e Alípio Rogerio dos Santos, de bermuda azul, deixam a Delpom (Delegacia do Metropolitano), na estação Barra Funda, após serem reconhecidos por testemunhas Marlene Bergamo/Folhapress Mais

28.dez.2016 - Multidão aguarda as saídas de Ricardo do Nascimento e Alípio Rogerio dos Santos da Delpom (Delegacia do Metropolitano), na estação Barra Funda. A dupla foi transferida para o 77º DP, no bairro de Santa Cecília Robson Ventura/Folhapress Mais

28.dez.2016 - Maria de Fátima Ruas, irmã do ambulante Luiz Carlos Ruas, lamenta a morte do irmão e acompanha a prisão dos dois acusados, Alípio Rogério dos Santos e Ricardo do Nascimento Janaina Garcia/UOL Mais

29.dez.2016 - O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), afirmou nesta quinta-feira que o governo do Estado poderá pagar a recompensa de R$ 50 mil pela informação que levou à prisão de Alípio Belo dos Santos. "Será dada [a recompensa]. A secretaria precisa só checar se foi essa informação que levou à prisão", disse o governador Newton Mezenes/Futura Press/Estadão Conteúdo Mais

30.dez.2016 - Manifestantes entram em confronto com funcionários do Metrô em ato contra a morte do ambulante Luiz Carlos Ruas na estação Pedro 2º, na região central da capital paulista Nelson Antoine/FramePhoto/Estadão Conteúdo Mais

Homem é espancado até a morte no metrô de São Paulo

Últimos álbuns de Notícias

UOL Cursos Online

Todos os cursos