Violência no Rio

Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://noticias.uol.com.br/album/2017/12/06/a-prisao-do-traficante-rogerio-157.htm
  • totalImagens: 9
  • fotoInicial: 5
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20171206121310
    • Rio de Janeiro [5105];
    • Notícias [35976]; violência no Rio de Janeiro [45093]; Tráfico de drogas [15258]; Polícia [11732];
Fotos

06.dez.2017 - A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu nesta quarta-feira Rogério Avelino da Silva, o Rogério 157, apontado como chefe do tráfico de drogas na favela da Rocinha, na zona sul do Rio de Janeiro, e considerado um dos criminosos mais procurados do Estado. A captura dele ocorreu durante operação integrada realizada pelas polícias Civil, Militar e Federal, com apoio das Forças Armadas, no morro da Mangueira, na zona norte, e em comunidades próximas Reprodução/RecordTV Mais

6.dez.2017 - Após a prisão de Rogério 157, policiais civis do Rio de Janeiro tiraram selfies em que aparecem sorrindo ao lado do criminoso e postaram as imagens em redes sociais. O delegado Gabriel Ferrando, que comandou a operação que levou à prisão, aparece em uma selfie dentro de um carro da polícia com o traficante Reprodução Mais

06.dez.2017 - O suspeito era um dos mais procurados pelas polícias do Rio desde que protagonizou uma sangrenta disputa entre bandos rivais na Rocinha, em 17 de setembro --na ocasião, o antecessor de 157, Antônio Bonfim Lopes, o Nem, ordenou que criminosos leais tentassem invadir a comunidade para derrubá-lo e, consequentemente, retomar o controle das bocas de fumo. A briga resultou em uma semana de tiroteios ininterruptos e levou o Estado a realizar uma grande ação militar na região, com tanques de guerra e outros recursos, em 22 de setembro Divulgação Mais

06.dez.2017 - Somente neste ano, de acordo com o Disque-Denúncia, as autoridades fluminenses já haviam recebido 434 ligações anônimas com informações a respeito do criminoso -- a maior parte, durante a crise da Rocinha, em setembro. A recompensa pela captura do chefe do tráfico na Rocinha havia sido fixada em R$ 50 mil. Segundo o Disque Denúncia, no entanto, a recompensa não vai ser paga porque ele não foi localizado via denúncia, mas durante operação conjunta com as forças armadas. 157 foi preso pelos policiais da 13ª e 14ª delegacia de polícia do Estado Reprodução Mais

06.dez.2017 - Após a prisão de Rogério 157, policiais civis do Rio de Janeiro tiraram selfies em que aparecem sorrindo com o criminoso e postaram as imagens em redes sociais, exibindo o criminoso como troféu. Durou quase três meses a operação policial na cidade do Rio de Janeiro para capturar o chefe do tráfico da região da favela da Rocinha. Contra ele, havia ao menos 13 mandados de prisão em aberto expedidos pela Justiça do Rio de Janeiro, por crimes como homicídio, assalto a mão armada e tráfico de drogas Reprodução Mais

06.dez.2017 - Após a prisão de Rogério 157, policiais civis do Rio de Janeiro tiraram selfies em que aparecem sorrindo com o criminoso e postaram as imagens em redes sociais, exibindo o criminoso como troféu Divulgação Mais

06.dez.2017 - O traficante Rogério Avelino da Silva, o Rogério 157, capturado em uma ação policial na favela do Arará, zona norte do Rio de Janeiro, se entregou sem esboçar reação, reconheceu o delegado à frente das investigações e sugeriu o pagamento de propina aos agentes envolvidos na ação Andre Melo/Estadão Conteúdo Mais

06.dez.2017 - Após a prisão de Rogério 157, policiais civis do Rio de Janeiro tiraram selfies em que aparecem sorrindo com o criminoso e postaram as imagens em redes sociais, exibindo o criminoso como troféu. Divulgação Mais

06.dez.2017 - A delegada Cristiana Bento disse que 157 vai para o presídio de segurança máxima Bangu 1. No entanto, reconhece que o ideal é que ele saia do Estado, para um presídio federal, porque a prisão estadual mantém integrantes de sua facção criminosa. Ela afirmou que 157 vinha migrando de favela em favela e que chegou ao Arará por volta das 3h de hoje. "Ele vem migrando. Ele disse que não esperava 'não, eles não vão vir aqui'. Chegou as 3h de hoje. Não ia imaginar que íamos evolver 3 mil homens no Arará, que é uma comunidade pequena" Andre Melo/Estadão Conteúdo Mais

A prisão do traficante Rogério 157

Mais álbuns de UOL Notícias x

Últimos álbuns de Notícias

UOL Cursos Online

Todos os cursos