Topo

CarnaUOL

Anderson Baltar


Com nova fórmula em sua disputa, Mangueira recebe 68 sambas

Desfile da Mangueira em 2019 - Bruna Prado/UOL
Desfile da Mangueira em 2019 Imagem: Bruna Prado/UOL
Anderson Baltar

Anderson Baltar é jornalista, formado pela UFRJ e tem 42 anos. Com mais de 15 anos de experiência na mídia carnavalesca, foi assessor de imprensa da União da Ilha e Império Serrano, produtor de Carnaval da TV Globo e trabalhou em coberturas de desfiles nas rádios Manchete e Tupi. Desde 2011, é âncora e coordenador da Rádio Arquibancada, web rádio com programação inteiramente voltada para o Carnaval. Em 2015, lançou o livro "As Primas Sapecas do Samba", ao lado dos também jornalistas Eugênio Leal e Vicente Dattoli.

08/08/2019 20h38

Encerrada a primeira fase das inscrições para a disputa de samba-enredo da Mangueira, realizadas por meio de um cadastro a ser preenchido pela internet ou por via presencial, a verde e rosa contabiliza um total de 68 parcerias inscritas para o seu concurso. O número é mais do que o dobro de concorrentes do que costumeiramente vem participando da seleção da verde e rosa e denota uma aceitação do mundo do Carnaval às novas regras estipuladas pela campeã do Carnaval 2019.

Terceira escola a desfilar no domingo de Carnaval com o enredo "A verdade vos fará livre", do carnavalesco Leandro Vieira resolveu modificar completamente as regras da disputa para. Para minimizar o poder econômico que, em muitos casos, influem nos resultados, estão proibidas as participações de cantores de outras escolas (os cantores de apoio da Mangueira entoarão os sambas), assim como as gravações das parcerias em estúdio, a formação de torcidas organizadas e a distribuição de camisas e prospectos. Todos os sambas serão gravados em apenas um estúdio, dentro da mesma formatação, e até os folhetos serão produzidos pela escola.

Dentre os concorrentes, além de compositores tradicionais das escolas do Rio de Janeiro - outra inovação, já que muitas escolas não aceitam que poetas de outras agremiações participem de seus concursos -, também há inscrições de novatos e de músicos de outros estados, como São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul e Amazonas.

Os compositores que preencheram o cadastro agora encararão a próxima fase que é a da inscrição dos sambas. No próximo dia 14 (quinta-feira), a escola receberá, em seu barracão e pela internet, das 15h às 21h, as letras dos sambas cifradas e os áudios gravados de forma caseira (voz, violão ou cavaco e um surdo de marcação). O pagamento da primeira parcela da taxa, no valor R$ 2.400, será feito neste dia, presencialmente ou por depósito bancário. Esta verba viabilizará a gravação no estúdio.

A etapa seguinte será a gravação, cujo cronograma será definido no dia 15 de agosto. Em reunião com a direção musical da escola, será feito um sorteio para que os compositores saibam quando e qual intérprete do time da escola cantará sua obra.

A escola ainda não definiu quando começará a disputa em quadra - dependerá se os 68 inscritos realmente confirmarem suas participações. Na semana que antecede o início da disputa, a escola recolherá a parcela final de R$ 2.400 dos compositores para bancar os custos da disputa na quadra. A final de samba está marcada para o dia 12 de outubro.