PUBLICIDADE
Topo

Sol tem três grandes erupções em 24 horas

14/05/2013 19h09

O Sol teve na terça-feira (14) sua mais forte erupção em 2013 e a terceira de grandes dimensões em 24 horas, segundo astrônomos.

As explosões ocorreram no lado do Sol que não está de frente para a Terra, o que protege o planeta, já que as partículas liberadas pelo Sol não devem nos atingir.

Quando direcionadas à Terra, as partículas liberadas pelo Sol nesses eventos podem afetar sistemas de comunicação, redes de transmissão de energia e gerar intensas auroras no céu.

As erupções colocaram em alerta cientistas responsáveis por duas estruturas artificiais que orbitam a Terra, entre elas o telescópio espacial Spitzer, que poderiam ser afetadas.

Carrington

As explosões solares podem ainda enviar bilhões de toneladas de partículas para o espaço. Neste casos, quando erupções muito fortes atingem a Terra, a matéria carregada pode até explodir transformadores.

Em entre os dias 1º e 2 de setembro de 1859 ocorreu o chamado Evento de Carrington, que gerou curto-circuitos em fios de telégrafo - dando início a incêndios na América do Norte e na Europa.

O fenômeno também fez surgir auroras boreais em locais incomuns para este fenômeno, como Cuba e Havaí.

A partir de agora, os cientistas esperam um aumento em fenômenos como este, pois o ciclo normal de atividades do Sol, de 11 anos, está se aproximando de seu auge.

Acredita-se que nos próximos dias o local onde ocorreram as três recentes explosões passe a ficar de frente para a Terra, o que coloca o planeta em risco de ser afetado caso mais destes eventos ocorram.

Notícias