Cientistas usarão tecnologia de smartphones para investigar queda de população de focas

  • Martin Bureau/AFP

Cientistas usarão a mesma tecnologia aplicada a smartphones para investigar o declínio da população de focas no arquipélago de Orkney, na costa da Escócia.

A Unidade de Pesquisa de Mamíferos Marinhos da Universidade de St. Andrews analisará por três anos os dados coletados por meio de etiquetas de telemetria.

Essas etiquetas serão presas ao pelo na parte de trás da cabeça dos animais e, segundo os cientistas, elas são inofensivas e leves e que se desprenderão depois de um certo tempo.

Também aplicada a carros, equipamentos de monitoramento cardíaco e outros aparelhos inteligentes, a tecnologia será usada para coletar dados sobre o comportamento das focas, seus hábitos e localização, além de informações sobre seu habitat.

'Excitante'

O estudo foi elaborado a pedido do governo escocês e do Patrimônio Natural da Escócia, que estão preocupados com a sobrevivência da espécie que vive nas regiões de baías do país.

Esta é uma das duas espécies de focas do Reino Unido, e sua população foi reduzida em até 90% em determinadas áreas das costas norte e leste, o que inclui Orkney, desde o ano 2000.

"Esse excitante estudo colaborativo é vital para nos ajudar a entender o que leva esta população de focas que vive nas baías escocesas a mudar e a reavaliar as opções para sua conservação e gerenciamento", diz John Baxter, conselheiro do Patrimônio Natural da Escócia.

Bernie McConnell, da Universidade de St. Andrews, acrescenta que, ao avaliar as causas desse declínio, será possível buscar formas de mitigá-lo e "priorizar as pesquisas que serão feitas sobre o assunto no futuro".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos