Topo

Pesquisa mostra como a terra treme quando o Barcelona faz um gol em seu estádio

Lluis Gene/AFP
Torcida do Barcelona lota e faz festa com bandeiras no Camp Nou Imagem: Lluis Gene/AFP

Jonathan Amos

Repórter de Ciência da BBC em Viena

12/04/2018 13h46

Quando o Barcelona marca um gol em casa, a cidade sede do clube literalmente treme. Recentemente, cientistas instalaram um sismômetro perto do estádio do time, o Camp Nou, e conseguiram medir a vibração na cidade quando a torcida comemora um gol.

A terra realmente treme mais quando os torcedores começam a pular nas arquibancadas.

Um desses momentos ocorreu em 8 de março de 2017, quando o Barcelona venceu o Paris Saint-Germain por 6 a 1 em uma eliminatória da Liga dos Campeões. O jogo foi considerado histórico, porque o time havia perdido o primeiro jogo da eliminatória por 4 a 0.

O jogo mexeu com os torcedores, pois os gols que classificaram o Barcelona saíram nos últimos minutos da partida.

Os resultados da pesquisa foram discutidos na Assembleia Europeia de Geociências, em Viena, na Áustria.

O estudo foi produzido por Jordi Díaz e por seus colegas no Instituto de Ciências da Terra Jaume Aumera, que fica na capital da Catalunha.

Díaz diz achar fascinante o contraste entre as reações do público em um jogo de futebol e em um show de música.

ICTJA-CSIC
Os picos em preto mostram como a 'terra treme' nos gols do Barça no jogo entre Barcelona e PSG Imagem: ICTJA-CSIC

O Camp Nou também treme durante shows de rock - um exemplo foi quando Bruce Springsteen tocou por lá em 2016.

"O espectrograma mostra tempo versus frequência, as cores são a energia", explica Díaz. "Cada música tem um padrão específico, e você pode identificar a partir dos dados sísmicos quando (Springsteen) muda de uma música para outra."

"Mas quando é uma comemoração de gol, a energia é distribuída por uma banda de 1 a 10 hz, enquanto em um show de rock temos o que chamamos de estruturas harmônicas; a energia é localizada em amplitudes mais restritas", explica.

"Isso acontece porque as pessoas (no show) não estão pulando, elas estão dançando. É o ritmo", diz o pesquisador.

ICTJA-CSIC
A manchas em amarelo e vermelho também apontam o movimento do estádio com os gols Imagem: ICTJA-CSIC

O sismógrafo foi posicionado na sede do instituto, a 500 metros do estádio.

Inicialmente, a medição funcionaria apenas para divulgar o trabalho dos pesquisadores para pessoas interessadas em ciência. Mas posteriormente seu grupo de pesquisa começou a notar algumas características interessantes que levaram a uma pesquisa mais aprofundada.

Além de acompanhar os jogos do Barça em casa, os cientistas estão analisando os padrões sísmicos do trânsito da cidade. Uma avenida importante passa pela sede do instituto e é possível rastrear o fluxo diário de veículos, até mesmo detectar quando os carros desligam o motor diante dos semáforos.

O mesmo vale para o metrô e para o serviço de trem.

"Pode ter começado como algo divertido, mas agora estamos explorando os aspectos mais científicos", disse Díaz à BBC News. "Um é fazer engenharia, saber coisas sobre como estruturas e prédios vibram devido a diferentes movimentos de pessoas. Agora estamos contatando as escolas de engenharia para ver se há algum potencial nisso."