Topo

Parente de Aécio Neves é preso em operação da PF em Minas Gerais

Thiago Varella, Do UOL Notícias<br>Rayder Bragon, Especial para o UOL Notícias<br>Em São Paulo e Belo Horizonte

2011-06-30T13:16:56

30/06/2011 13h16

A Polícia Federal prendeu nesta quinta-feira (30) pelo menos cinco pessoas acusadas de participarem da venda de habeas corpus no plantão do Tribunal de Justiça de Minas Gerais. Um dos presos é primo do senador Aécio Neves (PSDB), filho de um tio-avô do ex-governador de Minas.

A operação, batizada de Jus Postulandi, ainda não foi concluída e está sendo realizada nas cidades mineiras de Oliveira e Claudio.

A Polícia Federal informou que cumprirá mandados de prisão temporária por um prazo inicial de cinco dias. Durante este período, fará diligências para a investigação e resolução dos casos, sem a interferência dos envolvidos. Terminado o prazo de prisão temporária será avaliada a necessidade de prisão preventiva dos acusados.

Investigação

A Polícia Federal iniciou as investigações há cinco meses, por requisição do Ministério Público Estadual da cidade de Alpinópolis (MG).

Segundo a PF, após negociação com os presos interessados, em valores que variavam de R$ 120 mil a R$ 180 mil por pessoa, o advogado suspeito protocolava o pedido em determinado plantão do TJMG onde estaria trabalhando outro envolvido, com o auxílio de um intermediário. O requerimento era feito no plantão para burlar a distribuição natural dos processos. 

O nome da operação, Jus Postulandi, significa “direito de postular” e faz menção à prerrogativa que os advogados têm de peticionar junto à Justiça.

Mais Cotidiano