PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Pior presídio do Brasil testa tecnologia israelense para bloquear sinal de celular

Presídio Aníbal Bruno, no Recife, é pior penitenciária do Brasil, diz Conselho Nacional de Justiça - Divulgação/CNJ
Presídio Aníbal Bruno, no Recife, é pior penitenciária do Brasil, diz Conselho Nacional de Justiça Imagem: Divulgação/CNJ

Aliny Gama

Do UOL, em Maceió

11/01/2012 13h07

Considerada pelo CNJ (Conselho Nacional de Justiça) como a pior unidade penitenciária do Brasil, o presídio professor Aníbal Bruno, no Recife, implantou nesta quarta-feira (11) um sistema de bloqueio de sinal de telefonia celular. Agora, direção e agentes deverão se comunicar por meio de rádio de comunicação e telefonia fixa.

Segundo a Secretaria de Ressocialização de Pernambuco, a tecnologia foi desenvolvida em Israel e é pioneira no Brasil. O aparelho deverá impedir que os 4.800 reeducandos do Aníbal Bruno tenham contato com o mundo externo por meio de ligações telefônicas e envio de mensagens por celulares.

A eficácia do dispositivo será testada por 60 dias e deverá criar um campo magnético para bloquear sinal de telefonia móvel numa área de 500 metros, a partir da torre do aparelho instalada dentro do Aníbal Bruno.

O secretário executivo de Ressocialização de Pernambuco, coronel Romero Ribeiro, disse que durante o período de testes o dispositivo não terá custos para o Estado. “Caso seja comprovada a eficácia do bloqueador, iremos negociar com a empresa israelense os valores para manter o aparelho”, disse Ribeiro.

Apesar do início de processo gratuito, o secretário disse não ter ideia de quanto vai custar o bloqueador. “É a tecnologia que existe de mais moderna e já aprovada em mais de 80 países. Na América do Sul, apenas a Argentina usa a tecnologia nos presídios e com resultados satisfatórios”, disse. Caso seja aprovado, o sistema deve ser implantado em todas as unidades prisionais de Pernambuco.

Para Ribeiro, o bloqueador vai impedir que reeducandos tenham contato com o crime por meio de telefonia celular. “A medida pretende impedir que negociações de reeducandos com o mundo do crime, como tráfico de drogas, ocorram de dentro da unidade prisional”, afirmou.

Portaria proíbe celulares

Enquanto o aparelho está em fase de testes e os demais presídios ficarão desprovidos do bloqueio de sinal de telefonia celular, a Secretaria de Ressocialização editou uma portaria, nesta quarta, que reforça a proibição da entrada de pessoas com telefones móveis em todas as unidades prisionais de Pernambuco.

“Desde 2009 existe uma lei federal sobre a proibição de uso de telefone celular por qualquer pessoa dentro de unidades prisionais, mas hoje reforçamos essa proibição com uma portaria estadual para aumentarmos o controle, e não será permitida a circulação de ninguém dentro das unidades prisionais portando telefone celular”, informou o secretário.

Ribeiro afirmou que o sistema de bloqueio de sinal de telefonia celular não vai afetar os moradores que residem próximo ao Aníbal Bruno e as demais penitenciárias – que em breve também vão ter o sistema de bloqueio. “Nessa fase teremos adaptações para que ninguém da comunidade vizinha seja prejudicada.”
 

Cotidiano