Porco com peso de dois leões vira problema para criador no interior de SP

José Bonato

Do UOL, em Ribeirão Preto (SP)

  • João Fernando P. S. Filho/Arquivo pessoal

    Devido ao tamanho, porco não pode cruzar com as porcas do proprietário

    Devido ao tamanho, porco não pode cruzar com as porcas do proprietário

Um porco que atingiu 450 quilos de peso com 18 meses de vida se tornou um problema para um sitiante de Cosmorama (500 km de São Paulo).  Devido ao tamanho, o animal não pode cruzar com as porcas do proprietário, que são pequenas em comparação a ele e não suportariam o peso do macho.

"Ele é criado apartado das fêmeas para evitar o risco de descadeirá-las", fala o sitiante Marcelo Jacomelli, 35, que adquiriu Branco "num rolo" feito com um amigo também sitiante. O porco pesa quase o dobro de um leão macho adulto, cujo peso médio é de 250 kg.

Segundo João Pereira da Silva Filho, 28, veterinário da Casa de Agricultura de Cosmorama, o normal seria um porco nessa idade pesar 300 quilos. Branco é o resultado do cruzamento de duas raças: pietran e sorocaba.

A explicação para o tamanho do animal é o melhoramento genético realizado por técnicos da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) na região sul do país, onde Branco foi adquirido com 30 dias de vida, pesando dez quilos.

O bicho teve "sorte" de chegar aos 18 meses de idade, o que explica seu gigantismo. "Os porcos dificilmente chegam a 450 quilos nas granjas, pois são abatidos aos cinco meses, normalmente pesando cem quilos", disse o veterinário.

O melhor destino a dar ao suíno, para o profissional, é vendê-lo a criadores que possuam porcas maiores, mandá-lo ao abate ou criá-lo para a produção de sêmen, que seria usado em reproduções artificiais.

O sitiante, porém, optou pela venda de Branco. Quem pagar R$ 5.000 leva o superporco, afirma. O bicho, segundo Jacomelli, é manso e costuma servir de montaria para a filha.

"Infarto"

Inicialmente, o animal consumia oito quilos de ração por dia, além de capim. Mas, por conselho do veterinário, a dieta caiu para três quilos de ração. "Ele não pode engordar mais porque corre o risco de ter um infarto", afirmou o dono.

Outro cuidado que o porco exige são banhos diários de mangueira, para se refrescar do calor, uma vez que o sítio não tem um tanque compatível com o tamanho dele. A fama do suíno gigante extrapolou as cercas do sítio, que virou ponto de visitação de curiosos e criadores da região.
 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos