PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Amigos dizem que organizador de 'rolezinho' em SP foi espancado até a morte

Do UOL, em São Paulo

07/04/2014 13h19

Um dos organizadores de “rolezinhos” em Itaquera, na zona leste de São Paulo, Lucas Oliveira Silva de Lima, 18, morreu na madrugada deste sábado (5) durante uma briga em um baile funk.

Amigos do jovem disseram que ele foi espancado durante um baile organizado no bairro Cidade Antônio Estevão de Carvalho, na zona leste de São Paulo. Lima teria sido agredido depois de paquerar uma garota que estava acompanhada por outro rapaz. "Parece que o rapaz deu uma voadora nele que caiu no chão e foi chutado pelos outros amigos (do suposto agressor)", disse o amigo de Lima, Fabio Oliveira, de 23 anos. 

Com mais de 56 mil seguidores, o perfil do jovem no Facebook ficou repleto de mensagens após sua morte. "Não consigo dormir, não consigo acreditar :(( amigooo saudades", postou uma menina. "O que eu mais vou lembrar dele, é do riso e da alegria" disse o estudante Will Oliveira dos Santos, de 17 anos, cuja foto do Facebook é uma foto de Lima escrito "Luto". 

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP) de São Paulo, a causa da morte de Lima foi uma parada cardiorrespiratória. O jovem foi levado ao hospital Professor Alípio Correa Netto, onde teria chegado já morto.

Ainda segundo a SSP, o pai de Lima disse que o adolescente saiu de casa na sexta-feira (4) dizendo que iria a uma festa e dormiria na casa do irmão. Um amigo de Lima, no entanto, disse que um conhecido viu o rapaz levar uma pancada na cabeça durante uma briga no sábado (5).

Ao saber disso, o pai do jovem começou a procurar o filho e encontrou seu corpo no hospital em Ermelino Matarazzo. O corpo do jovem foi enterrado na manhã desta segunda-feira (7), no Cemitério Municipal de Itaquera.

Confusão e multa

No dia 11 de janeiro passado, um rolezinho organizado no shopping Metrô Itaquera reuniu cerca de 3.000 jovens, causando pânico entre clientes e comerciantes. Os jovens deixaram o shopping após a chegada da Polícia Militar, que usou bombas de gás e balas de borracha para dispersar os adolescentes.

Lucas Oliveira Silva de Lima foi um dos dez jovens intimados pela Justiça por participação no “rolezinho”. Mais tarde, o jovem declarou ter se afastado dos “rolezinhos” por medo de receber uma multa de R$ 10 mil caso fosse envolvido em novos tumultos no shopping. (Com Estadão Conteúdo) 

Irmão de rolezeiro morto na zona leste de SP crê em crime passional

Cotidiano