Topo

Prefeito de Mariana (MG) cobra punição, mas é contra fechar mineradora

O prefeito de Mariana (MG), Duarte Eustáquio Júnior - Divulgação/Facebook
O prefeito de Mariana (MG), Duarte Eustáquio Júnior Imagem: Divulgação/Facebook

Rayder Bragon

Colaboração para o UOL, em Mariana (MG)

09/11/2015 19h13

O prefeito de Mariana (MG), Duarte Júnior (PPS), defendeu nesta segunda-feira (9) que a empresa Samarco seja cobrada pelo rompimento de duas barragens, que destruiu o subdistrito de Bento Rodrigues, mas rechaçou que a empresa seja fechada. Se isso ocorrer, o prefeito disse que vai precisar “fechar” Mariana.

“Há a preocupação em indenizar quem perdeu tudo. Nós vamos trabalhar forte para que essas pessoas sejam indenizadas. Eu, como prefeito, não comungo com essa ideia porque a Samarco mineração gera mais de 400 empregos no meu município. Mais de 80% da nossa arrecadação advém da mineração. Se alguém começar a defender isso, estará me dizendo que vou ter de fechar Mariana”, explicou.

Júnior pede que a empresa seja cobrada, mas que isso não impeça a continuidade da extração mineral.

O prefeito disse que uma reunião com a Samarco será feita para avaliar uma já prevista queda na arrecadação do município. “Quero que sejam apresentados números reais da queda da arrecadação para que eu comece para me preparar para tomar medidas infelizmente impopulares”, salientou.

O prefeito adiantou que provavelmente programas sociais serão afetados.

“Com essa nova realidade, eu vou ter que me adequar para que eu possa fazer frente a esse novo momento. Mas isso vai depender de um estudo aprofundado. Mas se o impacto for muito forte, a redução de funcionários será necessária e áreas de extrema importância do município serão afetadas’, salientou.

Aulas serão reiniciadas

Já em relação a medidas para tentar aliviar a situação precária dos desabrigados, ele adiantou que 172 alunos do ensino básico dos distritos de Bento Rodrigues e Paracatu vão ser alocados em escolas de Mariana, a partir da semana que vem, para que as aulas sejam reiniciadas.

Ele também adiantou que casas serão alugadas pela Samarco para famílias atualmente alojadas em hotéis da cidade. Em no máximo trinta dias, essa mudança deverá ser iniciada. Segundo ele, a empresa concordou com a demanda.

Fim de campanhas de arrecadação

O prefeito pediu para que as pessoas não iniciem novas campanhas de arrecadação de roupas, utensílios e de higiene pessoal para os desabrigados.

“O que nós temos pedido é que não comecem novas campanhas [de arrecadações de roupas e utensílios]. Peço que não se inicie novas campanhas porque a gente tem a preocupação e a responsabilidade de distribuir tudo para quem precisa”, afirmou.

O prefeito disse ainda ter baixado um decreto no qual o dinheiro doado seja administrado por representantes da igreja, da prefeitura e dos atingidos pelo rejeito de minério de ferro.

Duarte Júnior saiu do hospital hoje, após ficar internado por um dia com suspeita de infarto.

Mais Cotidiano