PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Artesão faz apelo público por devolução de bicicleta de bambu furtada em SP

Eduardo Schiavoni

Colaboração para o UOL, em Ribeirão Preto

25/02/2016 22h34

Um protótipo de uma bicicleta feita de bambu, criação de um inventor de Botucatu, foi furtada, na noite de terça-feira (23). Carlos Lira, que criou o modelo depois de um ano de pesquisa e começava a se preparar para produzir artesanalmente unidades do produto, fez um apelo público para que o veículo fosse devolvida.

"Foram muitas horas de pesquisa e desenvolvimento. Como é a única bike de bambu, tenho esperança que ela seja vista e que eu consiga recuperá-la sem danos", disse.

O artesão, que mora na zona rural da cidade, contou que, no início da noite de terça, foi até a casa de uma amiga, onde costuma ir para ter acesso à internet, e lá foi furtado. "Geralmente eu deixo a bicicleta na rua, mas dessa vez entrei, coloquei dentro, fechei o portão. Quem levou abriu a casa e pegou."

Ele acredita que, por se tratar de um modelo único, poderá receber a bicicleta de volta. "Não existe outra bicicleta de bambu. Se a pessoa andar na rua aqui em Botucatu, vão saber que é minha. E, com a imprensa  divulgando, o mesmo acontecerá em outras cidades. Espero que ela seja abandonada perto de casa e volte para mim."

Desenvolvimento

 

Quadro de bicicleta feito de bambu pelo artesão Carlos Lira, de Botucatu (SP) - Carlos Lira - Carlos Lira
Imagem: Carlos Lira

Lira desenvolveu a bicicleta de bambu depois de pesquisar, por um ano, as características do material e desenvolver uma forma de dar durabilidade e resistência ao quadro. Depois de muita experimentação, chegou a um processo, que dura quatro dias, capaz de dar ao veículo a mesma característica de um modelo tradicional, de ferro, com a vantagem de ser pelo menos 30% mais leve.

No processo de fabricação, ele utiliza bambus selecionados, colhidos de maneira tradicional, além de matéria prima importada. Outra vantagem é a versatilidade. Ele é adaptado a cada pessoa e, com isso, o resultado é uma bicicleta que tem um desempenho bem superior à uma convencional", conta.

No total, o processo de fabricação, artesanal, dura pelo menos quatro dias. "É preciso dar o tempo certo em todas as etapas, fazer todas as adaptações. É muito trabalhoso. É uma planta que você acompanha todo o processo, e pode escolher para fazer o melhor uso. A ideia da bicicleta era antiga, e, em parceria com o meu filho, colocamos em prática", conta o artesão.

O primeiro protótipo, utilizado pelo filho dele como projeto de conclusão de curso do ensino médio, foi testado na Europa por 1,2 mil quilômetros. Modificações foram feitas até que um segundo modelo, o que foi roubado, fosse construído. "Estava pronto para ser fabricado em escala maior, apenas alguns ajustes seriam feitos. Por isso tem tanto valor", disse Lira. 

Cotidiano