PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Operários morrem soterrados em obra de galeria de esgoto em Marília (SP)

Ao menos dez bombeiros trabalharam no resgate dos corpos, que durou mais de uma hora - Paulo Cansini/Diário de Marília
Ao menos dez bombeiros trabalharam no resgate dos corpos, que durou mais de uma hora Imagem: Paulo Cansini/Diário de Marília

Fabiana Marchezi

Do UOL, em Campinas

24/03/2016 17h57

Dois operários morreram na tarde dessa quarta-feira (23) após serem soterrados durante uma limpeza em uma galeria de esgoto na zona sul de Marília (a 438 quilômetros de São Paulo). Edvaldo Nascimento, 45, e Gilson Porto, 46, foram resgatados já sem vida do fosso, que tinha 3,5 metros de profundidade e 80 centímetros de diâmetro, segundo o Corpo de Bombeiros.

De acordo com a polícia, Nascimento entrou na galeria para remover a terra acumulada por causa das chuvas dos últimos dias, quando foi surpreendido pela emanação de gases, passou mal e desmaiou. O gás saía do próprio esgoto.

“O outro operário desceu na galeria para ajudar o colega, mas a superfície cedeu e soterrou os dois. Foi feito trabalho muito delicado para retirar a terra para tentar retirá-los com vida, mas infelizmente, eles foram retirados mortos”, explicou a tenente Silmara Aparecida da Silva, do Corpo de Bombeiros.

Ao menos dez bombeiros trabalharam no resgate, que durou mais de uma hora. A Polícia Civil abriu inquérito para apurar as causas do acidente e saber se os operários, contratados pela Replan Saneamento e Obras, usavam equipamentos de segurança.

Apuração

A galeria faz parte de um condomínio habitacional que está sendo construído no bairro Nova Marília pela construtora Menin Engenharia. Entretanto, a limpeza da galeria é feita pela Replan Saneamento e Obras, terceirizada contratada pela Menin para executar o serviço.

Mesmo sem ter responsabilidades em relação ao acidente, a Menin informou, por meio do advogado Marcos Bolonhezi, que já soube do caso e vai acompanhar as investigações. Já a Replan, informou que fornece todos os equipamentos de proteção individual aos funcionários e que vai colaborar com as investigações, além de prestar toda assistência aos familiares das vítimas.

A Prefeitura de Marília esclareceu que a obra é de responsabilidade da construtora, e lamentou o fato. “A Prefeitura lamenta o fato ocorrido e se solidariza com as famílias dos operários. E informa ainda que irá aguardar o laudo da perícia técnica sobre o caso.

Cotidiano