Câmara fria quebra, e 21 corpos ficam no chão com barras de gelo no Itep de Natal

Aliny Gama

Em Maceió

  • Adriano Abreu / Tribuna do Norte

Vinte e um corpos que estão aguardando identificação no Itep (Instituto Técnico-Científico de Perícia) de Natal, localizado no bairro da Ribeira, no Centro Velho, ficaram por oito horas no chão com barras de gelo, entre a noite de ontem e madrugada desta sexta-feira (18). O problema ocorreu porque uma das três câmaras frias entrou em curto-circuito durante a manutenção, por volta das 18h de ontem.

Segundo funcionários do Itep, apesar das barras de gelo em cima dos corpos para improvisar sua conservação, o mau cheiro tomou conta do local, sendo inclusive sentido na rua em que fica localizado o instituto.

"Aqui já tem um odor típico por conta dos corpos, mas ainda hoje a fedentina está horrível. As barras de gelo são paliativas", disse um técnico de medicina legal que pediu para não ser identificado.

O Itep informou que a câmara fria voltou a funcionar por volta das 2h da madrugada, porém demorou ainda algumas horas para os corpos serem recolocados nas gavetas do equipamento.

Após seu funcionamento, a câmara fria necessitou de limpeza e carga de resfriamento para voltar a receber os corpos. O instituto informou que a situação foi normalizada nesta sexta e não há mais corpos no chão ou fora das gavetas das câmaras frias.

Adriano Abreu / Tribuna do Norte

Segundo a direção do Itep, de seis em seis meses são realizadas manutenções nos equipamentos, porém, constatou-se que um deles necessitava de manutenção imediata e foi solicitado à empresa terceirizada que enviasse um técnico para realizar o reparo. Durante o reparo, o equipamento entrou em curto-circuito.

"Durante a manutenção houve um curto-circuito inesperado que acabou danificando os ventiladores do equipamento. Normalmente, durante a manutenção das câmaras frias, os cadáveres são colocados no pátio com gelo para manter a conservação até a reparação do equipamento", destacou.

O Itep explicou ainda que todas as vezes que alguma câmara fria precisa de reparo, os corpos são retirados e barras de gelo são colocadas sobre eles. Essa manobra, segundo o Itep, é comum e não prejudica a conservação dos corpos.

Devido à quantidade de corpos fora da câmara fria, o Itep informou que realizou um "esforço coletivo imediato da diretoria e do Instituto de Medicina Legal, em conjunto com os operadores da empresa terceirizada" para o equipamento voltar a funcionar normalmente.

Atualmente, o Itep de Natal possui três câmaras frias, cada uma com capacidade de 21 corpos. O instituto atende Natal e cidades da região metropolitana. O Rio Grande do Norte possui três Institutos Técnico-Científico de Perícia – Natal, Mossoró e Caicó.

Por dia, o instituto recebe uma média de seis corpos para necrópsia. As três câmaras frias estão com lotação máxima pois, antes de enterrar os corpos que não têm identificação, o instituto tem um prazo –não estipulado – para aguardar que parentes apareçam e identifiquem os corpos.
 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos