Temer e Itamaraty lamentam a morte de embaixador grego

Do UOL, em São Paulo

O presidente Michel Temer lamentou nesta sexta-feira (30) a morte do embaixador da Grécia no Brasil, Kyriakos Amiridis. Em nota divulgada pelo Planalto, Temer expressa condolências e afirma que as circunstâncias da morte do diplomata são objeto de cuidadosa investigação por autoridades brasileiras.

Temer, que está de férias com a família no Rio de Janeiro --mesmo Estado em que o diplomata foi morto--, disse ainda que o Brasil irá cooperar com o governo grego no caso.

Em nota, o Itamaraty também expressou pesar e lembrou que o embaixador servia no Brasil pela segunda vez, trabalhando pelo aprofundamento das relações entre os dois países.

A polícia disse nesta sexta-feira que um policial do Rio de Janeiro confessou ter matado o embaixador da Grécia com o conhecimento da mulher do diplomata, de quem era amante. 

Françoise de Souza Oliveira, 40, o PM Sérgio Gomes Moreira, 29, e um primo dele, de 24, que ajudou a tirar o corpo da casa, foram detidos pela morte do embaixador, de 59 anos, informou o delegado Evaristo Ponte em coletiva de imprensa.

O embaixador estava desaparecido desde a última segunda-feira (26), mas a mulher dele só notificou a polícia 48 horas depois de seu sumiço. O casal morava em Brasília, mas desde 21 de dezembro estava em férias na cidade da Baixada Fluminense, onde mora a família de Françoise. Eles viveram juntos durante 15 anos e tinham filha de 10 anos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos