Manaus registra oito assassinatos em dez horas; PM vê relação com massacre

Mirthyani Bezerra

Do UOL, em São Paulo

  • Marcio Silva/AFP

Das 19h57 de ontem às 6h06 desta quinta-feira (5) --ou seja, em um período de dez horas-- , os agentes das polícias Militar e Civil do Amazonas atenderam a pelo menos oito chamados relacionados a homicídios em Manaus. O UOL teve acesso aos registros da polícia, que tiveram sua veracidade confirmada pela PM-AM (Polícia Militar do Amazonas).

O número é considerado bastante elevado por policiais.

A média de atendimento a ocorrências desse tipo, segundo a assessoria de imprensa da PM, é de dois homicídios por noite. De acordo com o Mapa da Violência 2016 --que usa dados de 2014--, a média diária de homicídio por armas de fogo é de 1,7 na capital amazonense.

A corporação acredita que o aumento nos homicídios tenha relação direta com a fuga dos 184 presos do Compaj (Complexo Penitenciário Anísio Jobim), na última segunda-feira (2), após rebelião que deixou 56 mortos. Até a tarde desta quinta-feira (5), 119 detentos ainda continuavam foragidos.

Por sua vez, a SSP-AM (Secretaria de Segurança Pública do Amazonas) confirmou os homicídios, mas afirmou, em nota, que as mortes estão sendo investigadas e que "não possuem conexões até o momento". Questionada pela reportagem, a SSP-AM não informou quantas mortes foram registradas em Manaus nos cinco primeiros dias do ano passado, para efeito de comparação.

Mortes violentas

Em um dos casos, a vítima foi morta com cerca de 30 tiros. Segundo relatório das ocorrências das Polícias Militar e Civil, Carlos Eduardo Ferreira Silva, 21, estava em frente à casa onde morava em Coroado, na zona leste da capital, quando oito homens saíram de um matagal e o atacaram. Ele fugiu para dentro da casa, mas foi encontrado assassinado em um dos cômodos.

Testemunhas relataram à PM um confronto entre membros da FDN (Família do Norte) e do PCC na Colônia Santo Antônio, na zona norte da cidade. O relatório das polícias informa que um homem, ainda não identificado, estava com um grupo de sete pessoas, todas ligadas ao PCC, que teriam ido ao local executar um membro da FDN, e foi morto durante confronto.

Em Planalto, zona centro-oeste de Manaus, Luiz Fernando Castro, 27, estava na frente da sua casa quando três homens, que estavam dentro de um carro, começaram a atirar. Ele tentou fugir, foi perseguido e acabou morto com seis tiros no rosto, ainda de acordo com a polícia.

Na Colônia Nova Terra, zona norte, Jefferson da Costa Felicio, 23, estava dentro de casa com o filho de três anos quando dois homens, em uma moto, chegaram atirando, sempre segundo a PM. Ele morreu no local e a criança, atingida na cabeça, foi levada para um hospital da região. Não há informação sobre o estado de saúda da criança. O crime aconteceu por volta das 20h45.

A polícia informou também que Emerson Leitão Costa, 22, foi morto por um homem que estava dentro de um carro no bairro Lago Azul, zona norte. Tacito Junior Brito Borges, 36, morreu com quatro tiros em Nova Esperança, na zona oeste. David Nascimento da Silva, 21, morreu após ser atingido por três tiros na cabeça que teriam sido disparados por um casal que passava de moto por uma rua do bairro Colônia Santo Antonio, zona norte de Manaus.

No último chamado atendido pelos agentes, às 6h06, a vítima ainda não foi identificada, segundo a PM. Ela foi encontrada envolta em sacos plásticos no bairro Jorge Teixeira, na zona leste.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos