Ataque em zoológico deixa 5 aves mortas em Rio Preto (SP)

Eduardo Schiavoni

Colaboração para o UOL, em Ribeirão Preto

  • Divulgação/Prefeitura de Rio Preto

    Bola de gude ficou alojada em faisão prata

    Bola de gude ficou alojada em faisão prata

Morreu na tarde desta terça-feira (17) a quinta ave vítima de um ataque realizado no Bosque Municipal de Rio Preto, onde fica o zoológico da cidade, ocorrido na quarta-feira (11) da semana passada. Trata-se de um urubu-rei, animal raro e ameaçado de extinção que vivia no local desde 1998. Além dele, um faisão prata, dois jacupembas e um aracuã morreram. Há ainda um urumutum, que foi ferido e está em estado grave.

A Polícia Civil registrou o caso e procura o suspeito, que matou os animais com bolas de gude e chumbos usados para pescaria disparados com um estilingue.

Os animais foram encontrados na manhã de quinta-feira, sendo que os dois jacupembas e o aracuã já estavam mortos. O faisão prata e o urubu-rei tiveram fraturas nas patas e hemorragia. Já o urumutum, único a sobreviver, ainda deve passar por cirurgia.

Divulgação/Prefeitura de Rio Preto
O faisão prata não resistiu aos ferimentos

Segundo Ciro Cruvinel, gestor do Bosque, o urubu-rei estava em estado grave desde a última quinta-feira (12). Ele estava sendo preparado para a cirurgia em um hospital veterinário da cidade quando teve uma complicação vascular devido aos ferimentos.

Os veterinários tentaram estabilizá-lo, mas ele não resistiu. "O animal tinha uma lesão na asa e estava muito debilitado. Tentamos recuperá-lo, mas ele acabou não resistindo", disse Cruvinel.

Divulgação/Prefeitura de Rio Preto
Radiografia mostra fratura nas patas do urubu-rei

A reportagem procurou a Polícia Civil de Rio Preto, que confirmou que um boletim de ocorrência foi registrado pela prefeitura e que já iniciou a apuração do caso. O delegado responsável pelo caso, entretanto, não foi localizado para comentar.

Suspeito não foi identificado

O suspeito foi ao local por volta do meio-dia de quarta-feira da semana passada. Ele foi visto por funcionários do Bosque, que estranharam o comportamento dele, mas conseguiu deixar o local antes de ser identificado.

Os animais só foram encontrados na manhã seguinte. Ele foi descrito como sendo um homem com idade entre 50 e 55 anos, branco, com 1,80m e cabelos grisalhos.

A Prefeitura de Rio Preto informou que, depois do registro, houve reforço na segurança do bosque com a presença da Guarda Municipal.

"A Guarda está monitorando o bosque e as ruas próximas para evitar qualquer novo problema. Também estamos tentando localizar o autor dessa barbaridade", disse em nota.

Divulgação/Prefeitura de Rio Preto
Bolas de gude e chumbos de pescaria foram usados no ataque

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos