Ex-presidiário tenta se passar por advogado em cadeias de Pernambuco

Demétrio Vecchioli

Colaboração para o UOL

  • Divulgação

Um ex-presidiário está tentando se passar por advogado para atender dentro de presídios da região metropolitana de Recife. Na última terça-feira (12), José Ricardo Cavalcanti de Amorim foi barrado ao tentar entrar no Centro de Observação e Triagem Criminológica (Cotel) apresentando uma carteira da OAB-PE em nome de outra pessoa.

Em comunicado distribuído às unidades prisionais de Pernambuco, o Sindicato dos Agentes Penitenciários (Sindasp-PE) diz que José Ricardo, tratado pelo apelido "Ricardo Dodói" tem tentado se passar por advogado. Ele é bacharel em direito, mas não pode exercer a advocacia por não ter documento da OAB.

Na terça (12), ele tentou entrar no Cotel com uma carteira em nome de Victor Douglas Vasconcelos de Azevêdo. Em contato com o UOL, Victor confirmou que a carteira era dele. "É a minha carteira. Ela foi extraviada. Ando com ela dentro do carro e ela sumiu. Faz uns dois meses que notei a falta. Já havia notificado a OAB", afirmou. A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Pernambuco ainda não comentou o caso.

"Conversando com agentes de outras unidades, pude contatar que o mesmo está se apresentando em diversas cadeias do estado, usando sempre carteiras de outros advogados ou a desculpa de que esqueceu a própria", conta João Carvalho, presidente do Sindasp-PE. No Cotel, Ricardo disse ao agente que ia pegar os documentos no carro e foi embora.

Em nota, a a Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres) confirmou o fato. As investigações já estão com a Polícia Civil de Pernambuco, que não comentou o caso até a publicação desta reportagem.

A OAB também se pronunciou: "A OAB Pernambuco informa que, já nesta segunda-feira (19), oficiará o Governo do Estado solicitando mais informações sobre o ocorrido no último dia 13 de junho, quando um falso advogado tentou entrar no Cotel (Centro de Observação e Triagem), em Abreu e Lima, no Grande Recife, se passando por profissional da advocacia. Ressalta que designou um representante para acompanhar o caso e adotar todas as providências cabíveis.
 
A entidade acrescenta que já tem uma investigação interna em aberto contra o suspeito, por exercício ilegal da profissão, pela suposta utilização de uma petição com assinatura falsa de uma advogada regulamente inscrita na Seccional. A OAB-PE ressalta que, no presente momento, não pode compartilhar mais detalhes para não comprometer as investigações.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos