PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
5 meses
Suspeito de ataques a mulheres, "maníaco da Sandero" é preso em Curitiba

Sandero usado por suspeito de atacar mulheres em Curitiba - Divulgação/PM-PR
Sandero usado por suspeito de atacar mulheres em Curitiba Imagem: Divulgação/PM-PR

Gabriel Sorrentino

Colaboração para o UOL, em Curitiba

09/01/2020 13h04

Um homem de 35 anos, suspeito de ter cometido um estupro e ameaçado seis mulheres em Curitiba, foi preso na tarde de ontem. Conhecido como o "maníaco do Sandero", já que usava o mesmo carro para abordar as mulheres, ele foi detido por policiais militares na região central da cidade e acabou sendo reconhecido pela suposta vítima de estupro na Delegacia da Mulher, para onde foi levado.

Com o suspeito, que não teve a identidade divulgada, foram apreendidos um revólver com cinco munições, um cacetete, um martelo, uma faca, roupas femininas, além de lacres e um rolo de fita adesiva, que teriam sido utilizados para amarrar e amordaçar as vítimas.

As buscas duraram 20 dias. A vítima que reconheceu o suspeito ainda identificou a faca apreendida com o homem que teria sido usada para ameaçá-la antes do estupro. Outras seis vítimas alegam terem sido perseguidas e ameaçadas a entrar forçadamente no veículo pelo mesmo suspeito. Porém, a polícia ainda investiga se elas sofreram abuso sexual.

Arma, faca e rolo de fita adesiva foram apreendidos com o suspeito - Divulgação/PM-PR - Divulgação/PM-PR
Arma, faca e rolo de fita adesiva foram apreendidos com o suspeito
Imagem: Divulgação/PM-PR

Até o momento, o criminoso foi autuado pelos crimes de porte ilegal de armas e documentação falsa, já que estava com uma CNH (Carteira Nacional de Habilitação) com outro nome. De acordo com a delegada Márcia Rejane, coordenadora das Delegacias da Mulher do Paraná, ele é foragido da Justiça em Santa Catarina, de onde é natural, por um roubo cometido em 2009. Ele ficou preso durante um período que não foi revelado e não tem antecedentes quanto a crimes sexuais.

"Uma vítima de estupro consumado reconheceu o suspeito e algumas mulheres abordadas por ele serão ouvidas novamente. Como ele tem antecedente por roubo, precisamos avaliar as situações onde o objetivo era roubar ou realmente estuprar", explicou a delegada.

Homem trocava placas do carro

O carro na cor prata era a maior pista da investigação, já que o veículo foi relatado por todas as supostas vítimas. De acordo com o capitão João Waldemar Serpa, que comandou a equipe responsável por prender o suspeito, o "maníaco do Sandero" atraía as vítimas e, quando conseguia alguma aproximação, forçava-as a entrar no Sandero para estuprá-las. O veículo, que tinha manchas nos estofados, ainda deve passar por uma perícia.

De acordo com a PM, o suspeito tinha o cuidado de trocar as placas do carro antes de abordar as vítimas para evitar que fosse identificado. "Ele demonstra ser um indivíduo de alta periculosidade. Continuou cometendo os crimes mesmo com a divulgação dos casos, chegou a mudar o visual e insistia em atacar as mulheres", explicou Serpa.

Há suspeita de mais vítimas

A polícia não descarta a possibilidade de outras mulheres terem sido vítimas do suspeito e orienta que elas procurem a Delegacia da Mulher para registrar a ocorrência e fazer o reconhecimento.

Até o momento, não há defesa constituída para o suspeito. Ele não tem residência fixa em Curitiba, trabalhava eventualmente como garçom e ainda não prestou depoimento quanto ao estupro e aos ataques a mulheres. A polícia vai formalizar o inquérito e seguir com as investigações de um estupro consumado no Jardim Social e outras tentativas de abordagem a mulheres nos bairros Bacacheri e São Lourenço. "Ele já está preso por diversos crimes e, por isso, as investigações quanto a crimes sexuais serão minuciosas", justificou a delegada.

Cotidiano