PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
7 meses
Chove em SP 50% do esperado para todo o mês; previsão é de mais água

Wanderley Preite Sobrinho

Do UOL, em São Paulo

10/02/2020 09h53Atualizada em 10/02/2020 18h12

Resumo da notícia

  • Chuva nas últimas horas foi de 113 milímetros, informa a meteorologia
  • Média para todo o mês de fevereiro é de 250 milímetros
  • Risco agora é de deslizamento em diversas regiões do estado de SP
  • Chuva deve parar apenas na quarta-feira

O temporal que caiu sobre São Paulo na madrugada e manhã de hoje é equivalente a quase metade das precipitações esperadas para todo o mês de fevereiro, informou o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia). A previsão é de que a chuva continue durante todo o dia, diminua na terça-feira e só deva parar na quarta-feira (12).

A cidade está em estado de atenção, com registro de pontos de alagamentos. Os rios Tietê e Pinheiros transbordaram, tornando alguns trechos das marginais intransitáveis e obrigando a prefeitura a suspender o rodizio de veículos.

"Choveu em São Paulo 113 milímetros até agora [por volta das 9h], quase metade da média de 250 milímetros para o mês", informou ao UOL o meteorologista Marcelo Schneider, do Inmet.

O especialista se refere às chuvas que caíram na região de Santana, zona norte da cidade, entre "o final da tarde de domingo e a manhã de hoje". Na estação do Sesc Interlagos, choveu 84 milímetros, enquanto a precipitação foi maior em Barueri: 141,2 milímetros.

"A previsão é de que chova mais 20 milímetros hoje", espera Schneider. "A chuva se manterá firme até o início da tarde, quando começa a diminuir aos poucos. Ela continuará de fraca à moderada ao longo do dia com chuvisco à noite."

Ele afirma que o temporal se intensificou no começo da noite de ontem, mas apertou na madrugada, "principalmente entre 1h e 3h".

Segundo o site de meteorologia ClimaTempo, "foi a chuva mais volumosa para este período de 24 horas desde o meados de 2019, quando choveu 123,6 mm entre os dias 4 e 5 de julho de 2019". O último fevereiro com 100 milímetros de chuva ou mais em 24 horas foi o de 2011, quando o Santana recebeu 109,5 mm entre 27 e 28 fevereiro daquele ano.

Já pelos cálculos da Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente, choveu 66% do total esperado para todo o mês de fevereiro apenas nesta madrugada. "Mudança climática não é discurso de ambientalista. Está chovendo nessa década o que não choveu no século passado", afirmou o secretário Marcos Penido.

Chuva continua na terça

O meteorologista Olívio Bahia, também do Inmet, explica que as precipitações se devem à passagem de uma frente fria "que no momento está pelo leste do estado".

"Hoje é o pior dia. Amanhã ainda tem chuva no Vale do Paraíba, litoral e parte da Grande São Paulo", diz Bahia. "A chuva deve parar na quarta-feira, quando a frente fria for para o Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas Gerais."

Deslizamentos

Embora as precipitações devam diminuir a partir de agora, a preocupação dos meteorologistas é com os deslizamentos.

"O problema são as encostas, principalmente no litoral e na região oeste de São Paulo", afirma Schneider. "O solo já vinha encharcado em razão dos últimos dias."

Bahia explica que o risco é grande porque as cidades têm dificuldade para escoar o grande volume de água que caiu em tão pouco tempo no estado.

"Não saia de casa"

Mais cedo, Penido afirmou que "num período curto de três horas choveu 50% do que era esperado para todo o mês de fevereiro"."O sistema funcionou até o limite, mas a chuva veio acima da capacidade. Temos de cuidar das emergências para evitar danos maiores", declarou.

Ele informou que o rodízio de carros na capital foi suspenso, mas pediu que as pessoas não saiam de casa. "Não é o momento para deslocamentos", afirmou.

Cotidiano