PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Temporal causa alagamentos, arrasta veículos e deixa pessoas ilhadas em BH

Daniela Mallmann

Colaboração para o UOL, em Belo Horizonte (MG)

15/01/2021 21h34

A forte chuva que atingiu Belo Horizonte e Grande BH no fim da tarde de hoje causou diversos estragos. A Avenida Tereza Cristina, conhecida pelos alagamentos, rapidamente se transformou em um rio. Dezenas de carros foram arrastados pela força da água. Outras avenidas importantes também foram interditadas pelos alagamentos.

Um caminhão de pequeno porte chegou a ser arrastado pela força da água. Segundo o Corpo de Bombeiros, ele estava sem ocupantes. Moradores da região gravaram vídeos narrando desesperados a situação.

As inundações foram causadas, principalmente, pelo transbordo do Córrego Arrudas e Córrego do Ferrugem. Segundo o Corpo de Bombeiros, as chamadas iniciaram logo após o início da chuva, já que o nível dos córregos sobe depressa. A maioria dos chamados foi referentes a carros arrastados com passageiros e pessoas ilhadas.

Em Betim, na região metropolitana, uma mulher e a filha de dez anos acionaram os bombeiros relatando que a casa estava sendo inundada. A mulher é deficiente visual e o chamado foi feito pela própria criança.

"Este é um caso interessante. Quem entrou em contato foi a filha de 10 anos, a gente vai em todas as chamadas que tenham o mínimo de veracidade para verificar o local", explicou o sargento Miranda do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais.

Em Contagem, também na região metropolitana, duas crianças estavam presas dentro de uma casa de dois pavimentos. A mãe não conseguia entrar na residência devido a força da água que estava bloqueando o acesso. Os militares conseguiram resgatar as crianças sem ferimentos.

Um susto semelhante em Belo Horizonte. Duas crianças ficaram presas em casa enquanto o nível da água subia. Elas também foram resgatadas pelos bombeiros.

Na região oeste de BH, um homem e a mãe idosa foram resgatados depois de ficaram ilhados dentro do carro. Na região noroeste, uma van ficou submersa e uma pessoa que estava dentro do veículo foi socorrida. Um casal com uma criança pequena ficou ilhado e precisou subir no teto do carro até o nível da água baixar.

Na Avenida Tereza Cristina uma mulher acionou os bombeiros relatando que estava presa dentro do veículo com a água na altura do pescoço. Ela também foi socorrida. Diversas quedas de muros e deslizamentos foram registrados. Em uma das vias, depois da queda de um muro, foi necessário uma escavadeira para fazer a desobstrução da rua.

Segundo o Corpo de Bombeiros, o nível da água começou a baixar por voltas das 19h. Todas as pessoas que acionaram os militares foram socorridas. Até o momento, não há registro de feridos.

Nos 15 primeiros dias de janeiro já choveu na Região Centro-Sul da capital 120% do esperado para todo o período, segundo a Defesa Civil. O alerta para mais chuvas com trovoadas e rajadas de ventos de 50 km/h segue até a 0h.

Cotidiano